AFOGADOS DA INGAZEIRA - MEMÓRIAS Guest Book

Caso você queira colocar seu registro, clique aqui!


 Registros de 61 a 90 do total de 247 [Anterior] [Próximo]

Fernando Pires <fernandopires1@hotmail.com>
Recife, PE Brasil - 22-Abril-2018 / 12:01:08
Caros Amigos,
Obrigado pela pronta resposta sobre Pedro Batista Tavares.
Muitas novidades, lacunas preenchidas, feliz pelas várias dúvidas esclarecidas.
Saudações,

Luiz C C Barbosa <lccboss@gmail.com>
São Paulo, SP Brasil - 21-Abril-2018 / 7:43:42

Data Preciosa…

Estava no inicio da minha carreira na vida civil, depois de seis anos servindo à Marinha do Brasil, eufórico por haver conseguido uma posição inicial na vida civil sem dificuldades, trabalhando com o “Moinho Santista” que produzia os famosos lençóis.
Era a semana antes do Natal de 1958. Tudo estava indo bem, com a graça de Deus. A companhia estava no processo de distribuir as cestas de Natal aos seus empregados. Fiquei surpreso ao receber tão graciosa dádiva, que, no meu julgamento, eu não estaria incluído por ter iniciado com a companhia no inicio da semana.
Fiquei sabendo que, se eu era um empregado daquela companhia, o meu nome automaticamente estava incluído como funcionário daquela empresa. Foi o inicio da minha educação na vida civil.

No início do Ano Novo de 1959 tudo estava indo às mil maravilhas, estávamos nos preparando para o grande evento matrimonial que aconteceria em maio daquele ano, na primeira Igreja Batista de São Paulo. Parecia um sonho, pois esperamos por esse evento um alongado tempo.

Hoje, no entanto, recordamos com carinho e amor pois foi o inicio de nossa vida como marido e mulher, unidos com a graça do Senhor nosso Deus e Pai.

Estamos nos preparando para comemorar 59 anos de bênçãos incessantes por todos estes anos, juntos e satisfeitos com as dádivas que recebemos; a maior delas, nossos filhos Igor e Ivan bem como nossos quatro netos, que têm sido motivo de muito orgulho e amor. O Senhor tem sido bondoso e misericordioso para conosco, derramando chuvas de bênçãos sobre nós.
Louvado seja o Senhor!
Desejo pedir vossa participação no dia 9 de maio de 2018, com vossas orações, agradecendo ao Senhor pelas bênçãos recebidas,louvando e bendizendo o Seu nome.
Somos eternamente gratos.

__________________________________

Certamente, Zezé. Deus abençoe o casal (próximo às Bodas de Diamante!) e toda a sua família. (Fernando Pires)

__________________________________

Zezé Moura <jojephd@yahoo.com>
Rosemead - Califórnia, CA EUA - 18-Abril-2018 / 8:32:00
Sou neto e bisneto de "Afogados e Tabira". Meu pai é João Batista Barbosa (ou João Barbosa da Silva), filho de Miguel Barbosa da Silva e Joanna Maria Batista (que é filha de José Baptista de Oliveira, "Zuza ou Cazuza", e Anna Maria José, "vó Aninha").
Devido à distância, ao tempo, e à memória escassa dos familiares, pouco sei destes familiares. Ao ler a página abaixo, identifiquei dois possíveis parentes: Pedro Batista e Rui Batista (creio que são primos de meus pai e tios).
O link sugerido para leitura das biografias (broken link) não funciona. Por gentileza, envie-me suas sugestões de fontes de leitura, ou contatos, onde eu possa obter estas informações.
Desde já, muito obrigado pela colaboração.
Fraterno abraço, Luiz Barbosa

________________________________

[Quem puder ajudar ao Luiz Barbosa, habilite-se... (Fernando Pires)]

________________________________

[Pedro Batista Tavares - Filho de José Batista de Oliveira e de Ana Maria da Conceição, Nasceu em 25 de junho de 1903, em Tabira.
Homem católico, contraiu matrimônio em primeiras núpcias com Quitéria Liberal Batista com quem teve 6 filhos: Antenor, Agenor, Adalberto, Adalgisa, Anacleto e Antonio.
Tendo enviuvado, em 1935 se casou com dona Quitéria Siqueira Carvalho Batista e dessa união teve mais 6 filhos: Rui, Rubem, Reginaldo, Ruth, Ramira e Rosemary.
Em 17 de julho de 1970 faleceu em Afogados da Ingazeira, sendo sepultado no cemitério São Judas Tadeu. (Fernando Pires)]

________________________________

Luiz C C Barbosa <lccboss@gmail.com>
São Paulo, SP Brasil - 16-Abril-2018 / 12:23:56


Nada pode definir a Primavera (Spring) melhor do que as flores ao desabrocharem. É como se estivessem a dizer: "aqui estou novamente com a estação apropriada". Onde quer que vamos temos um show de flores coloridas a nos encantar, nos acordando como a dizer "acorda e vive a vida que Deus vos dá".
Califórnia foi prendada com a “California Poppy”. É uma flor que aparece no Deserto ao norte mais ou menos 70 milhas daqui, embelezando todo o Vale e nos deixando encantados pois, o vale fica com aquele colorido alaranjado sem par. Sem duvida nenhuma entre elas há outras flores que também merecem nosso reconhecimento mas nada a se comparar com a California Poppy. Ela domina o cenário com sua beleza e pela maneira com que o vento suave faz que elas fiquem oscilando suavemente nos saudando como a dizer Olá! numa quantidade gigantesca cobrindo o vale com seu colorido alaranjado.
Resolvi que seria a coisa apropriada plantar a California Poppy no meu jardim o que o fiz. Tenho sido abençoado por esta decisão pois é só olhar pela janela ou ir até a varanda para ver aquela beleza natural. A tarde o cenário é mais bonito pois com o sol as flores ficam mais exuberantes na sua beleza.
Para que vocês possam conhecer a California Poppy aqui vai uma photo.
Até a próxima!

Zeze Moura <jojephd@yahoo.com>
Rosemead - Califórnia, CA EUA - 30-Março-2018 / 0:00:36

Dr. Edson, cidadão do Pajeú

Apegos exagerados e excessivos são sempre nocivos. Sejam referentes a pessoas, clubes de futebol e até mesmo a nossa cidade. Isso pode nos levar a uma sobrevalorização daquilo que nem sempre representa a verdade.
O ganhador do Prêmio Nobel de Física, versão 1921, Albert Einstein, embora nascido na Alemanha, estudou na Suíça e, posteriormente, foi para os Estados Unidos, onde se naturalizou cidadão americano em 1940.
Alberto Santos Dumont, brasileiríssimo de Minas Gerais, construiu os primeiros balões dirigíveis com motor a gasolina. Porém, foi na França que se tornou mundialmente conhecido quando em 1901, num voo histórico, contornou a Torre Eiffel, pilotando seu dirigível número 6. Pouco tempo depois, o mundo via o espetacular voo do 14-Bis, ação reconhecida oficialmente pelos representantes da Aviação Internacional.
E o que dizer do nosso Rei do Baião, Luiz Gonzaga? Eita! Esse teve que deixar sua terra, Exu, sertão de Pernambuco, em busca da sobrevivência. Sua bagagem era uma sanfona, muita coragem e muito, mas muito mesmo, talento de sobra que logo desabrochou como as mais belas rosas que a natureza nos presenteia e que, às vezes, passam desapercebidas, não pela ausência de um apurado olfato, mas, pela fragilidade dos nossos sentimentos.
Vi, com profunda tristeza, uma internauta que, impensadamente, criticou o competente, respeitado e querido médico, Edson Moura, alegando que suas referências sobre o feliz e compensador tempo em que viveu e conviveu com seus correligionários da antiga Espírito Santo, são impróprias e descabidas, numa clara demonstração de bairrismo.
Ora, ora... A história não nos deixar pecar. No início dos anos 70, como consta do livro “Fragmentos de uma vida”, Dr. Edson foi clinicar no Hospital Público de Tabira. Fez muitos amigos e amigas que os convenceram a disputar a Prefeitura. Foi gestor da Cidade das Tradições por duas vezes, em 1983 e 1992. Depois se elegeu para outro nobre cargo legislativo, mas sua grande paixão era mesmo a medicina. Então, foi na vizinha cidade de Afogados da Ingazeira que realizou seu grande sonho em construir uma Unidade Hospitalar que atendesse, não apenas a uma comunidade, mas contemplasse toda uma região. E, esse povo agradece e reconhece a obstinação dessa valente família em edificar uma obra com a importância e tamanho de nossa gente.
“A Lei da semeadura nos ensina que tudo que plantamos, iremos colher. Seja de bom ou de ruim. Portanto, não faça esperando que as pessoas te devolvam. Faça sabendo que você tomou uma atitude boa e correta. ” Assim, para que os grandes homens não sofram injustas agressões e, em nome dos que prezam pelo trabalho, pela honestidade, pela dedicação, pelo respeito e pela humildade, proclamemos, pois, Dr. Edson Moura como “Cidadão do Pajeú”.
Conscientemente,

Carlos Moura Gomes <carlosmouragomes@yahoo.com.br>
Gravatá, PE Brasil - 29-Março-2018 / 16:17:03

A vitória nas mãos do povo

Dias atrás, ao sentir problemas de saúde quando participava de um Fórum aqui no Brasil, o rei da República do Benim, país da região ocidental da África, com uma população de, aproximadamente, 10 milhões de habitantes, exigiu que lhe levassem a uma Unidade de Saúde Pública.
Ainda nessa semana, vimos o competente ministro do Supremo Tribunal Federal, Luiz Roberto Barroso, em plena seção daquela Alta Corte, definir com muita propriedade o perfil do “odiado” magistrado, Gilmar Mendes, infelizmente seu colega de toga. A grandeza desses gestos nos fornece, ainda mais, combustíveis para abastecer nossa esperança e coragem, reforçando nossas forças para vencermos a luta contra a arrogância, a corrupção e a injustiça.
Mas, é bom que fique bem claro, a responsabilidade do futuro de uma nação não é apenas tarefa dos chefes de estado ou magistrados. Passa, obrigatoriamente, pela forma de como seu povo se comporta diante dos vários problemas inerentes a todo país. E, dentre as várias atribuições cívicas, uma delas é, inquestionavelmente, nossa participação em todos os momentos e níveis políticos, principalmente, como “eleitores técnicos”. Sim, técnicos! Iguais àqueles que escalam os times de futebol e sempre substituem os atletas que não estão correspondendo.
E, quando essas trocas de “jogadores” dão certas, o torcedor aplaude. Afinal, torcemos por nosso clube de coração. O atleta profissional é um servidor que, conforme a oferta muda rapidamente de bandeira sem nenhum constrangimento. Semelhantes atitudes podemos observar nos políticos que nós, eleitores do século XXI, escalamos para defender nosso time. Ou seja, nosso país. Alguns até, marcando gol contra, e o mais perigoso, intencionalmente...
É inadmissível! Então, nada mais inteligente, justo e correto que troquemos também as peças, ou melhor, os governantes que não atendem aos anseios da sociedade. Assim, certamente, vamos comemorar uma vitória de todas as torcidas e o troféu ficará, sempre, nas mãos do povo.
Confiantemente,

Carlos Moura Gomes <carlosmouragomes@yahoo.com.br>
Gravatá, PE Brasil - 22-Março-2018 / 13:03:58


Aos 79 anos de idade, completados ontem, faleceu hoje, em Serra Talhada, de falência múltipla dos órgãos, o conterrâneo Francisco Paulo da Silva (Chico Vieira).
Aos familiares, nossa solidariedade.

Fernando Pires <fernandopires1@hotmail.com>
Recife, PE Brasil - 14-Março-2018 / 19:02:07

Que bom ter um espaço onde podemos rever nossa terra Afogados da Ingazeira.

Ines Dota <inesdota@uol.com.br>
Suzano, SP Brasil - 6-Março-2018 / 0:50:30

Um verdadeiro gol de placa

A Copa do Mundo de Futebol, versão 2018, ainda nem começou e muitos torcedores já vestiram suas respectivas camisas. A festa é anunciada, com total envolvimento da mídia, em quase todos os países com um sentido lúdico e hipnotizante. Os grandes patrocinadores já estão comemorando os prováveis lucros com o extraordinário aumento nas vendas dos seus produtos.
Os dominadores e poderosos ditam os ingredientes que serão servidos durante esse fantasioso período futebolístico. A imprensa encarrega-se de temperar os ”pratos de alienação” que, infelizmente, são aceitos e devorados por várias classes sociais. O circo da ilusão exige que todos participem, sob pena de serem considerados inimigos da seleção, e até, pasmem, traidores da pátria.
Ouvimos ontem, 02 de março, no Jornal Nacional e hoje no programa do Luciano Huck, referências exageradas e desnecessárias de “rápida recuperação” sobre o procedimento cirúrgico no dedo do pé direito do jogador Neymar, atualmente atleta do milionário time do PSG da França e um dos componentes da seleção brasileira.
Ora, esperamos que esses mesmos meios de comunicação, peçam também pela saúde de muitos pacientes atendidos pelo SUS que, muitas vezes, ficam na fila de espera durante meses. Alguns chegam a óbito sem nem mesmo terem sidos assistidos por um médico.
Há quatorze anos o estudioso, Newton Paiva, já alertava sobre os perigosos e graves sensacionalismos da mídia. O professor da PUC de Minas Gerais mostrou “que o torcedor inocente continua querendo e esperando é por bola na rede. Só que as regras do jogo mudaram. Nos bastidores, o gol não é mais o objetivo principal. O que interessa mesmo é cifra no banco”. Então, não podemos perder os parâmetros da realidade. Esse ano tem eleições onde vamos escolher nossos governantes. É nossa responsabilidade. Não podemos ignorar que as urnas são, infinitamente, mais importantes que o balançar das redes de um campo de futebol. Assim, estaremos marcando um verdadeiro gol de placa.

Conscientemente,

Carlos Moura Gomes <carlosmouragomes@yahoo.com.br>
Gravatá, PE Brasil - 3-Março-2018 / 21:14:27


______________________

Sonho Meu, Sonho Meu...

Oi Fernando, "Sonho Meu" é uma obra de arte musical com o ritmo que se repete continuamente; até parece que não há mais palavras pra serem ditas e isto é realmente uma obra musical que nos toca o coração. Não me recordo o nome do autor ou autores, reconheci uma senhora que me lembrou de Maria Betânia. O jovem de cabelos brancos reconheci mas, não pude recordar o seu nome. Sei no entanto que é um dos famosos da musica popular brasileira da década de 60.
Escutei essa música uma ou duas vezes mas, isto foi no passado distante; no entanto, desta vez foi uma reintrodução à magnifica canção que ouvi, gostei, repeti e me apaixonei, ficando a ouvi-la pelo resto da tarde, procurando satisfazer a sede pelas coisas da nossa musica Popular.
Para um expatriado é como uma dose de encantamento. Ouvindo a música,com o ritmo a balancear nosso corpo, num moto continuo, a gente fica embriagado com a beleza que representa e não deseja parar.
"Sonho meu" é como se estivéssemos sendo convidados a continuar com aquele sonho de amor e carícias, numa promessa de amor eterno com nossa amada numa embriaguez infinita.
A parte que mais me toca é o comando "Sonho meu, vai buscar quem mora longe, sonho meu". Parece que estamos tendo uma conversa com amigos, e isto é o que este Mural nos proporciona, neste contínuo exercício comunicativo, "Afogados da Ingazeira Ontem & Hoje”.
Não importa onde estamos, mas, nossas lembranças estão sempre conosco numa continuidade de Sonho, do "Sonho Meu".

___________________________

Zezé, os compositores: Ivone Lara E Delcio Carvalho. Quanto aos intérpretes, são Maria Bethânia e Zeca Pagodinho.
___________________________

Zeze Moura <jojephd@yahoo.com>
Rosemead - Califórnia, CA EUA - 1-Março-2018 / 10:45:16

A nossa eterna Revolução

O termo "revolução" abrange uma área por demais delicada. Refiro-me aos movimentos revolucionários que, muitas vezes, causa espanto para alguns e honra para outros, mesmo que as divergências políticas culminem com sangrentas guerras.
Os Estados Unidos comemoram o dia 04 de julho com orgulho. Foi com uma corajosa rebelião que treze colônias americanas enfrentaram o poder britânico e, com muita luta, em 1766 ganharam sua independência. Hoje, não podemos ignorar, é a maior potência do mundo.
A França, no fim do século XVIII, era governada por Luiz XVI, rei sem escrúpulo e inimigo do povo. Essa classe já não suportando tanta perseguição e injustiça, resolveu se unir e iniciou a mais importante revolução da história moderna. Em 14 de julho de 1789, os rebeldes conquistaram a Bastilha, uma antiga prisão francesa que se tornou símbolo desse confronto, e assim, colocaram a monarquia de joelhos.
Aqui no Brasil Colônia, após vencerem com muito sofrimento a grande seca de 1816, os valentes nordestinos tendo como sede a então Capitania de Pernambuco, inspirados nos movimentos ocorridos na América e na Europa, revolveram enfrentar as tropas de Dom João VI que governava nosso país de forma tirana e arbitrária, além de derramar dinheiro com a Família Real e seus protegidos. Eram, comprovadamente, gastos excessivos e desnecessários. Começava a Revolução Pernambucana de 06 de março de 1817 que proporcionava ao povo, dentre outras vantagens, a liberdade de imprensa, a redução de impostos cobrados desproporcionalmente e uma Constituição elaborada com o povo e para o povo. A Igreja Católica, comerciantes, juristas, fazendeiros e militares foram fundamentais nessa efêmera vitória de apenas 74 dias de República.
Mês que vem a conhecida Revolução dos Padres completa 201 anos, sem que nenhum governo enxergasse sua merecida importância, não somente na história de Pernambuco, mas do Brasil e do mundo. Sinto-me, honestamente, como se dela tivesse participado ativamente junto ao guerreiro José de Barros Martins, o “Leão Coroado”, e os destemidos missionários João Ribeiro e Miguelinho.
A retomada do poder pelas forças imperiais, jamais representou uma derrota para o povo pernambucano. Afinal, esse exemplo de cidadania se perpetuou em nosso sangue, nos transmitindo a certeza de que “mais valem as lágrimas de não ter vencido do que a vergonha de não ter lutado.”
Pernambucanamente,

Carlos Moura Gomes <carlosmouragomes@yahoo.com.br>
Gravatá, PE Brasil - 27-Fevereiro-2018 / 7:22:39
Tempos atrás li na internet sobre personalidades afogadenses do passado.
Tenho interesse em obter informações sobre tais figuras, dentre as quais foram apontados parentes meus.
Não consegui acessar no seu Blog, como faço?
________________________

Quais seriam as pessoas biografadas? (Fernando Pires)

Marcos Antônio da Costa <mcosta@tce.pb.gov.br>
João Pessoa, PB Brasil - 25-Fevereiro-2018 / 1:43:59

Fernando Pires <fernandopires1@hotmail.com>
Recife, PE Brasil - 24-Fevereiro-2018 / 13:21:19

O triste fruto dos nossos erros

Li, não lembro onde, uma afirmação muito forte e, por demais, contemporânea. Dizia que “A credibilidade é o maior capital de que um governo dispõe. Quando ela se vai, governar fica cada vez mais difícil, e o povo paga a conta do desgoverno.”
Já não bastasse a lamentável “queda de braço” que a justiça brasileira, infelizmente, com boa parte de sua cúpula com a “venda” desgastada, trava com o executivo e legislativo, órgãos com altíssima reprovação popular, nos deparamos, nesse 16 de fevereiro de 2018, com a Intervenção Federal na segurança pública do Rio de janeiro. A principal alegação é que as polícias daquele estado fluminense não foram capazes de barrar o perigoso “crime organizado”. O General de Exército Walter Braga Neto, comandará todas as ações nessa área, até dezembro deste ano, com amplos poderes, inclusive para demitir e convocar novos auxiliares com comprovada experiência nesse tipo de operação.
Alguns pessimistas falam que nosso Brasil encontra-se, politicamente, totalmente desmantelado, no caos! E, o pior, jornalistas renomados ousam escrever que não estamos “indo pro brejo”, já estamos no brejo.
Admitimos que os prognósticos não são bons, porém não é exatamente o que pensamos. Pois, observando a história, vemos que situações semelhantes já foram superadas por esse valente povo brasileiro. Lógico que ficam as marcas dessas crises cruéis e indesejadas.
A esperança foi, é e será, sempre, a nossa principal arma para lutarmos contra esse tipo de catástrofe programada por empresários e políticos corruptos.
Aproveitemos, pois, para refletirmos sobre nossa grande parcela de culpa. Assim, quem sabe, não correremos o risco de sermos, novamente, vítimas de nossas próprias escolhas políticas que optamos no passado. Esperançosamente,

Carlos Moura Gomes <carlosmouragomes@yahoo.com.br>
Gravatá, PE Brasil - 17-Fevereiro-2018 / 13:45:55

Comunicação Sentimental -

Ola Fernando, o comentário do José Batista do Nascimento foi como uma medicação para as dores que estava sentindo na minha perna direita, consequência da queda que sofri.
Gostei mesmo dos comentários daquele conterrâneo. Gostei tanto que resolvi apresentar minha alegria aceitando o que ele falou tão clara e inspiradamente. Muitas vezes fiquei desapontado por não haver nenhuma reação ao que foi dito ou apresentado. Gostaria de aproveitar a oportunidade para convidar o amigo José Batista para participar conosco mais frequentemente desta jornada dos sertanejos ausentes, matando as saudades relembrando o que foi e o que hoje restam apenas as lembranças.
Quanto mais falarmos sobre qualquer tópico da vida sertaneja, mais aprendemos, pois muita coisa não está na nossa lembrança. Vejo esta pagina como um ponto de encontro entre amigos, sem nenhuma pretensão. A conversa fica mais gostosa com a participação mais frequente dos conterrâneos de boa vontade com suas experiências pessoais da vida sertaneja.
Vossa contribuição é de valor inestimável.
Até a próxima.

Zezé de Moura <jojephd@yahoo.com>
Rosemead - Califórnia, CA EUA - 9-Fevereiro-2018 / 22:52:42
Caro Fernando Pires, o acesso ao MURAL do 'Afogados da Ingazeira, Ontem & Hoje', continua uma alegria e satisfação, por nos proporcionar tantos contatos e conhecimentos, mesmo, virtuais, nessas crônicas e comentários que nos mostram, cada dia mais, com novidades ou reminiscências, algumas delas, com um leve empurrão às vivências de infância.
Outras vezes, a beleza de suas mini crônicas, nos leva de volta a caminhar sobre velhos e enferrujados trilhos da popular 'Gretueste", nome comprido como os próprios trilhos: - "The Great Western of Brazil Railway Company Limited.
O Zezé de Moura e Carlos Moura Gomes, nos levam às canções do Gonzagão, que cantava: - " ...Coisas qui prá modi vê, o Cristão tem que andá a pé." A canção é 'Uma Estrada de Canindé": Os pais dela, além do Gonzagão, Zé Dantas ou Humberto Teixeira.
Que os amigos colaboradores, não deixem de relembrar e de nos transmitir o que pensam de Pombas-de-arribação, de Cândido MARIANO RONDON, da Trilha da Cascavel e seu Embuá de Ferro.
Se José de Alencar fosse vivo, certamente convidaria Gonçalves Dias, para conversar com vocês e trazer mais 'coisas' bonitas para a compor o Mural.

Que o Senhor os abençoe, hoje e sempre.

José Batista do Nascimento <batista.inga@globo.com,>
Recife, PE Brasil - 6-Fevereiro-2018 / 12:03:08
Fomos informados do falecimento de dona Ivone, 90 anos, esposa do dr. Aloísio Arruda, ocorrido ontem, no Hospital UNIMED, no Recife.
Ao Dr. Aloísio e filhos, nossos sentimentos.

Fernando Pires <fernandopires1@hotmail.com>
Recife, PE Brasil - 1-Fevereiro-2018 / 12:55:06

Fernando Pires <fernandopires1@hotmail.com>
Recife, PE Brasil - 27-Janeiro-2018 / 12:56:48

Fernando Pires <fernandopires1@hotmail.com>
Recife, PE Brasil - 23-Janeiro-2018 / 11:39:21


A missa de sétimo dia de Érika Pires será realizada nesta segunda-feira 15, às 19h, na capela do Colégio Salesiano.

Fernando Pires <fernandopires1@hotmail.com>
Recife, PE Brasil - 15-Janeiro-2018 / 8:46:30
O fantasma das enchentes

Não é nenhuma novidade que um responsável e bem elaborado planejamento sobre desenvolvimento urbano, está diretamente vinculado ao progresso de quaisquer territórios. Logo, o gestor que consegue enxergar o futuro com olhos de lince, certamente não encontrará dificuldades para vencer os presumíveis obstáculos.
Infelizmente, por vários anos consecutivos, a Defesa Civil de Santa Catarina informa, novamente, que as chuvas já atingem violentamente 20 importantes cidades daquele estado capixaba com o Rio Itajaí-Açu inundando ruas e casas. Essa angustiante situação, que poderia ser evitada, já acontece desde a última quarta-feira, dia 10.01, deixando várias famílias desabrigadas, 1.400 pessoas somente na capital, Florianópolis. O IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, diz que entre os anos de 2008 e 2012, quase 2 milhões de seres humanos foram prejudicados pelas enchentes em todo o Brasil.
O Nordeste brasileiro, também sofreu com as enchentes de 2010 e 2011, onde vários rios transbordaram, invadindo 67 cidades de Pernambuco. A Secretaria Nacional de Defesa Civil identificou 37 vítimas fatais, 53 mil desalojados e mais de 2 mil quilômetros de estradas completamente danificadas.
Lamentavelmente, todas essas regiões foram visitadas por autoridades que repetem as mesmas mentiras, evidenciando claramente a falta de compromisso e vontade política.
Uma competente e corajosa arquiteta, registrou em sua monografia de doutorado que "... no Brasil há soluções técnicas viáveis mesmo se considerarmos essa herança histórica de ocupação informal do solo. Mas não há solução enquanto a máquina de fazer enchentes não for desligada."
Esperançosamente,

Carlos Moura Gomes <carlosmouragomes@yahoo.com.br>
Recife, PE Brasil - 12-Janeiro-2018 / 18:11:48
Faleceu nesta terça-feira, às 14h20, de infecção generalizada, no Hospital Português, aqui no Recife, minha prima Érika Pires, aos 42 anos de idade (1975-2018).

Era filha de Josely e Dária Pires (em memória).
Deixa esposo e um filho adolescente.

Fomos informados que, por questão de segurança, o local do VELÓRIO foi alterado: está previsto para as 20h, na 'Funerária Rosa Master', em frente ao cemitério de Santo Amaro. (Recife,09.01.2018)
________________________________________
O SEPULTAMENTO será realizado nesta quarta-feira 10, às 15h (3 da tarde), no Parque das Flores. (10.01.2018)



Fernando Pires <fernandopires1@hotmail.com>
Recife, PE Brasil - 9-Janeiro-2018 / 16:46:31

A sabedoria da natureza
Um dos pioneiros de como lidar com as matas e, consequentemente com seus habitantes foi o General Cândido Rondon. Indicado para o Prêmio Nobel da Paz, em 1957, pelo êxito obtido em missões ambientais. Mesmo sendo recebido, em alguns momentos, com violência pelos índios, jamais usou de sua “força militar” para concluir a complicada tarefa de tornar a floresta um território de todas as raças.
Nessa segunda-feira, 25 de dezembro de 2017, tivemos a felicidade de conhecer parte do percurso que compreende a Trilha da Cascavel, sobre os velhos e depreciados dormentes, onde por muitas vezes passou o “Imbuá de Ferro”, vindo de Recife com destino a Salgueiro. São quatorze quilômetros entre o distrito de Russinhas e o centro de Gravatá, no agreste pernambucano. Não tive mais dúvidas que a natureza está diretamente ligada ao Criador do Universo. Foi emocionante! Vale destacar a iniciativa do líder comunitário Neguinho de Zé de Lora que, numa ousada e corajosa ação, junto a ONG Amigos do Trem, “ressuscitou”, com recursos e esforços próprios, aquele trecho transformando-o em um agradável Passeio Ecológico.
Estou convicto que esses exemplos servirão de combustível para estimular toda uma geração que contribui para a continuação da espécie humana na terra. Afinal, “ A sabedoria da natureza é tal que não produz nada de supérfluo ou inútil.”
Ecologicamente,

Carlos Moura Gomes <carlosmouragomes@yahoo.com.br>
Gravatá, PE Brasil - 26-Dezembro-2017 / 18:46:32

Feliz Natal e Ano Novo cheio de Alegria e Bênçãos Celestiais,
são os nossos votos a todos.


Domingo 17 foi apresentado o último dos seis concertos tradicionais da época de Natal. Foi de uma beleza sem par, como sempre, apresentando coral de 100 vozes, acompanhado pela orquestra grupos de membros da nossa Igreja; solistas de alto calibre, e um grupo de umas 80 crianças, que prenderam a nossa atenção ao glorificarmos o nascimento do Senhor Jesus Cristo, nosso Salvador.
Sou membro de Grace Community Church há mais de 20 anos, e anualmente assistimos o concerto Natalino. É algo que eleva nosso Espírito, glorificando e louvando ao Senhor Deus Pai e o Seu Filho Jesus Cristo.
Lembro-me do Natal em Afogados da Ingazeira, que apresentava a novena, e depois tínhamos fogos de artifício e um balão grande na frente da Igreja, que encantava a todos nós. Era um evento que se repetia por 9 noites, embelezando nossas vidas, quebrando a monotonia daquela época, e nos entusiasmando com as festas natalinas.
Fui parte das festividades com entusiasmo. Havia também a participação da Banda Musical que promovia o nosso entusiasmo com as músicas que apresentadas. Lembro-me de haver acompanhado a banda que costumava aparecer ao meio-dia marchando entusiasticamente pela rua, e a garotada acompanhando. Era um ambiente eufórico que se repetia pela semana.
Estas recordações mantenho guardadas na minha memória, com carinho, e às vezes transmito aos meus netos que gostam de ouvi-las.
Aos amigos e parentes, abraços e um Feliz Natal, 2017.

Zezé Moura <jojephd@yahoo.com>
Rosemead - Califórnia, CA EUA - 21-Dezembro-2017 / 23:54:51

Meu Bom Jesus,
olhai as crianças do nosso Brasil!


O poeta Casimiro de Abreu descreveu em sua obra "Meus oito anos" a inesquecível experiência que viveu quando criança. Disse o romancista: "Oh! que saudades que tenho / Da aurora da minha vida, / Da minha infância querida / Que os anos não trazem mais! / Que amor, que sonhos, que flores, / Naquelas tardes fagueiras / À sombra das bananeiras, / Debaixo dos laranjais!”.
Porém, muitas crianças jamais tiveram essa sorte e felicidade para contar sua história. Temos uma grande parcela de responsabilidade, por isso não podemos cruzar os braços, caso contrário, outras tantas almas inocentes terão a mesma infeliz e injusta condenação.

Não precisa ser nenhum especialista para saber que toda criança merece ser feliz. Só que para oferecermos os meios necessários, alguns gestos e ferramentas são indispensáveis, como por exemplo, o amor que é, sem dúvida, o alicerce para todos os seres; a criança, também, tem que confiar em alguém e essas pessoas são as mais próximas desses pequeninos; o ser humano tem o direito de ter uma família, mesmo que não seja de origem biológica; a ausência desses ingredientes pode comprometer seriamente a qualidade dessa especial e mágica fase da vida. Provavelmente, pensando nessa triste possibilidade, foi que em 1961, aconteceu o Decreto 50.912, assinado pelo então Presidente da República, Jânio Quadros, determinando em seu Artigo Único que "Fica instituído o Dia do Órfão, que será comemorado todos os anos, a 24 de dezembro."

Segundo dados oficiais da UNICEF, mais de 4 milhões de órfãos, só no Brasil, aguardam, não apenas nesse 24 de dezembro, mas a qualquer tempo por um abraço fraternal. São criaturinhas que por motivos alheios e diversos, jamais conheceram o carinho e o afeto de um lar.

No versículo 19 do Livro de Matheus, Jesus disse: "Deixai vir a mim as criancinhas, não as impeçais, pois o Reino dos céus pertence aos que se tornam semelhantes a elas". Então, seguindo as orientações do Mestre, esperamos que nessa época natalina, onde a comunidade cristã costuma intensificar sua fé e seu sentimento religioso, lembre desse público tão carente e ingênuo e, num gesto de profunda solidariedade, construa motivos para que, juntos cantemos a bela súplica popular "Criança feliz, / Que vive a cantar / Alegre embalar / Seu sonho infantil / Ó meu bom Jesus, / Que a todos conduz / Olhai as crianças do nosso Brasil!"
Sensivelmente,

Carlos Moura Gomes <carlosmouragomes@yahoo.com.br>
Gravatá, PE Brasil - 20-Dezembro-2017 / 16:02:28

Alienados, um desastre mundial!

Um indivíduo alheio aos acontecimentos é como alguém que dorme profundamente durante um longo período. É um perigoso sono! É semelhante a quem produz algo sem saber sua real utilização. Os alienados são como folhas levadas pelo vento aos mais estranhos e distantes lugares.
Uma das principais fontes que contribuem para essa triste realidade é uma boa parcela de mercenários que dominam os meios de comunicação editando e “escolhendo” quais matérias serão divulgadas. Infelizmente, esquecem a ética, prevalecendo a "conveniência" dos patrocinadores.
O que realmente interessa pra esse pessoal são os índices de audiência, mesmo que para isso necessite de "misteriosas alterações" em sua grade de programação. Hoje, muitos jornalistas já mostram claramente imensa dificuldade em noticiar apenas a verdade, atrofiando o já frágil crescimento político e sociocultural do público.
Gostaríamos que a mídia, repercutisse com maior atenção as premiações, por exemplo, do prêmio Nobel de Medicina 2017, ganho por Jeffrey C. Hall, Michael Rosbash e Michael W. Yong; esses três americanos desenvolveram pesquisas sobre o funcionamento do relógio biológico interno dos seres vivos; torcemos para que essa mesma imprensa fale sobre o Nobel da Paz 2017, ganho pela ICAN, uma organização não governamental, com cerca de 100 países, que defendeu o desarmamento gradual das, aproximadamente, 15.000 armas nucleares em poder das grandes potências.
Assim, quem sabe essa dominada plateia não repetiria os 77 por cento dados à novela Selva de Pedra, de Janete Clair, em 1972 e audiência igual para assistirem o capítulo final da novela América, de Glória Perez, em 2005, onde aguardavam, pasmem, o tão esperado beijo entre os atores Bruno Gagliasso e Erom Cordeiro.
Será que as instituições tradicionais estão perdendo todo o seu potencial para combater os poderosos da mídia? Afinal, o que vemos hoje é uma escola que não ensina uma igreja que não catequiza e um punhado de partidos políticos fazendo “besteiras”.
Caso não nos manifestemos, seremos condenados por nossos filhos e netos a pagar um preço muito caro, porque como disse Renato Russo "A juventude está sozinha / Não há ninguém para ajudar / A explicar por que é que o mundo / É este desastre que aí está."
Conscientemente,

Carlos Moura Gomes <carlosmouragomes@yahoo.com.br>
Gravatá, PE Brasil - 18-Dezembro-2017 / 22:05:02

As Fotos

Oi Fernando, foi uma agradável surpresa receber as 14 photos da nossa visita a Afogados da Ingazeira em jun/2016. Nelas estão Zorilda, minha sobrinha, meu Neto Ian, você, Fernando, e eu. Foram tiradas em Sanharó, num ponto de vendas de queijos e doces (LACA). É um local bonito e até elegante onde paramos pra espichar as pernas e atender o chamado da fome. Havia uma grande variedade de doces e salgados bem como café e refrigerantes que devoramos com entusiasmo.
As três moças que nos serviram eram jovens muito bonitas, elegantes e graciosas. As fotos me transportaram novamente para o que significava, momentos agradáveis da minha visita no sertão. Foram momentos preciosos para eu poder rever a cidade onde nasci e vivi até os meus 18 anos; revendo pessoas que foram parte da minha vida, lugares que visitei com carinho, bem como andar por aquelas ruas onde brinquei fazendo represas durante a época das chuvas.
Meu neto Ian me acompanhou durante toda a viagem e ficou impressionado com o vai e vem. Visitar as diversas partes novas da cidade foi fantástico; são cidades dentro da cidade. Fernando nos levou a ver o novo prédio para assistir os pobres e idosos (ASAVAP), e fiquei encantado com o que vi, mas, isso prova que não há nada como ver ao vivo, pois eu conhecia pelas fotos na internet que Fernando enviava durante a construção. Isto é uma prova de que se nos juntarmos num objetivo, seja qual for, teremos bons resultados. A união faz a força.
Que o Senhor nosso Deus seja louvado, por nos haver dado pessoas de boa vontade que ajudaram de um modo ou de outro na realização daquela obra de caridade. Louvado seja o Senhor Deus!
O que achei "legal" foi os moradores da Av. Rio Branco fazerem uma festinha (no período junino) na calçada em frente de suas casas, convidando os vizinhos para participarem. Ótimo exemplo de sociabilidade.
Fomos a visitar minha prima Terezinha Moura, que reside na casa onde nasci e me criei, e onde fui residente por 18 anos. Fiquei muito satisfeito de ver a filha do meu saudoso tio Geraldo ser a atual proprietária daquela casa que chega a ser histórica para mim. Tenho muitas recordações de rir e de chorar. Um dia eu conto.
Foi realmente um reencontro agradável que reafirmou nossos sentimentos de amizade. Tive a oportunidade de conhecer alguns da sua prole. Que o Senhor vos abençoe.
Tais fotos entrarão no meu álbum de recordações.
No dia seguinte fomos visitar Riacho Fundo, na Ingazeira, onde moravam minha irmã Firmina e seu esposo Julio Bento; ambos já partiram para a eternidade. Que o Senhor Deus os tenham no seu seio. Lá reside Rosilda minha sobrinha. Tivemos uma boa recepção naquele local; visitamos as construções de um açude, que me impressionou verdadeiramente. É bom ver o desenvolvimentos produtivos com uma represa no sertão; é algo de nos deixar de boca aberta. No final da tarde voltamos para Afogados para dormir e descansar, pois pela manhã retornaríamos para o Recife.
Foi uma boa aventura para um velha guarda. Agradeço ao Senhor Deus pela bênção!
Até breve.

Zeze Moura <jojephd@yahoo.com>
Rosemead - Califórnia, CA EUA - 13-Dezembro-2017 / 23:07:21

Arribaçã (ou Juriti)

Sou um amigo das coisas naturais, da natureza e tudo relacionado. Quando compramos nossa casa, fiquei encantado pelo fato de que tem um espaço grande com muitas possibilidades. A casa está no centro e há espaço para construir mais seis, no entanto o que mais me atraiu foi o fato de que me senti como no sertão, um bom numero de animais tais como esquilo,'Possons' e pássaros em quantidades tais como papagaios e outros que diferem em cores e beleza de acordo com a estação do ano; fiquei encantado estava no paraíso.
O que me atraiu mais foram as Juritis; elas vêm sempre em pequenos grupos consumindo a comida que lhes são servidas diariamente: uma mistura de sementes que adquiro em sacos de 25 libras, ou aproximadamente 12 quilos. Juritis são velhos amigos. Meu primeiro contato com esses belos espécimes de Arribação aconteceu em Riacho Fundo, onde residiam minha irmã Firmina e seu esposo Julio Bento, onde fui visitá-los várias vezes.
Numa dessas visitas, um rapaz que trabalhava no local sugeriu que iria caçar Arribacã, minha irma lhe pediu que me levasse com ele. Nessa época eu estava 9 ou 10 anos de idade. O matagal estava verdejante, sinal de que a seca havia passado. Nos aproximamos em uma das árvores frondosa e com bastante cuidado nos infiltramos em baixo daquela bela amiga. Percebi então que havia um grande número de aves abrigadas e fiquei encantado. O rapaz calmamente apontou a espingarda e puxou o gatilho e as aves desapareceram num grande 'rururu', menos dois que foram atingidos. Quando era hora de voltar tínhamos umas 8 ou 10 Juritis pra comer.
Hoje elas estão safe e sound (sãs e salvas), pois aqui não e permitido caçar animais selvagens, sem autorização, das 3h da tarde até o escurecer. É um deleite recebê-los diariamente e ver como eles apreciam o alimento doado. Eles mantém a habitualidade, sempre no horário estabelecido. Ontem chamei minha esposa e pedi para que ela tirasse algumas fotografias para memorizar tão belo cenário. O grupo de Juritis é fabuloso, muito bonito.
Duas árvores, com mais de 60 anos, de 10 e 15m de altura, já mortas, são o ponto favorito para esse grupo de visitantes. Recusei cortá-las, porque elas oferecem um recanto agradável aos amigos Juritis, como se veem na foto.
Eles começam a chegar a partir das 15h, vindo de diversas direções e os recebo de bom grado. Na varando sento-me na cadeira favorita e fico a observar a chegada das belas Juritis. que chegam em pares ou mais. De repente os galhos secos da árvore morta estão completamente lotados de Juritis que ali ficam se aquecendo com o calor do sol da tarde saboreando a comida servida. Dirijo-me para o local costumeiro e espalho as sementes que normalmente os presenteio. Eles usam precaução, mas, quando estão certos que não há perigo, começam a descer e devorar toda aquela variedade alimentícia. Às vezes eles vêm um a um e de repente descem todos ao mesmo tempo, quase que num alvoroço pra não ser deixado pra trás. Em alguns momentos contei mais de 100 aves subindo e descendo. É realmente um momento de grande alegria pra mim e pra minha esposa.

Zezé Moura <jojephd@yahoo.com>
Rosemead - Califórnia, CA EUA - 7-Dezembro-2017 / 22:35:35

Anísio Macena de Lima
07.01.1919 - 20.11.2017

Prestes a completar 99 anos de idade, faleceu em Afogados da Ingazeira o antigo comerciante Anísio Macena.
Durante anos, diariamente saía da sua casa, na Gustavo Fitipaldi, levando uma cadeira para se sentar na calçada da catedral, todas as manhãs, tomar um solzinho e conversar com os amigos.
Aos familiares, nossa solidariedade.

______________________________

Filho de João Macena de Lima e de Quitéria Macena de Lima, nasceu em 20 de novembro de 1919 no distrito de Ibitiranga (Boa Vista), do Município de Carnaíba/PE.
Passou a infância e juventude naquele distrito. Seu trabalho, desde a juventude, foi na agricultura. Em 1947 enveredou no comércio de estivas.
Em 30 de setembro de 1947, quando contava 28 anos de idade, se casou com Romana Vieira, na Catedral do Senhor Bom Jesus dos Remédios, em Afogados da Ingazeira. O celebrante foi o padre Antonio de Pádua Santos. Dessa união tiveram 4 filhos: Renato e Luiz (em memória), Roberto, Robério, Vera Lúcia e Gustavo (em memória).
Seu Anísio, sorrindo, disse que se casou com Romana só porque lhe deu um beijo e, naquela festa onde ocorreu esse fato, ela passou todo o tempo 'aperreada' porque os comentários iriam existir, ficaria 'falada', e os seus pais iriam saber do ocorrido.
Desde que enviuvou viveu em companhia da única filha mulher.

Fernando Pires <fernandopires1@hotmail.com>
Recife, PE Brasil - 1-Dezembro-2017 / 12:56:37
[Anterior] [Próximo]

Volta

Livro de Visitas desenvolvido pela Lemon Networks