AFOGADOS DA INGAZEIRA - MEMÓRIAS Guest Book

Caso você queira colocar seu registro, clique aqui!


 Registros de 1401 a 1440 do total de 4943 [Anterior] [Próximo]

Em nome da vida...
e da integridade física e emocional das crianças!


Caro Bruno, ao escrever: -“Agora pela manhã, na saída de estudantes das escolas, vimos inúmeras crianças com menos de 7 (sete) anos sendo transportadas em motocicletas. Mesmo que os condutores transitem devagar, não se pode confiar nos outros, pois muitos “motoqueiros” não têm nem habilitação e muitos possivelmente nunca leram as normas de trânsito. Mas... “falta convênio” para que se cumpram as Leis!” - em momento algum eu quis discriminar quem quer que seja, mas, esses inocentes não devem ser transportados em motos, pois a segurança é ZERO!

Se aquela mãe que transportava sua filhinha na sua moto no município de Sertânia e a viu inerte no chão depois do acidente ocorrido há poucos dias, certamente jamais a transportaria novamente se ela tivesse sobrevivido.

Bruno, quando faço referência a infrações no trânsito, fique certo que abrange a todos, inclusive a mim. Quem quer que seja, caso infrinja a Lei, deve ser punido!

Você há de convir que o trânsito em Afogados da Ingazeira está um caos e necessita urgentemente ser disciplinado para pelo menos minimizar essas ocorrências de acidentes envolvendo principalmente motociclistas.

Agora a tardinha, nas imediações do Hospital Regional Emília Câmara de Afogados da Ingazeira eu vi um casal transportando uma criança de colo em uma moto.
E aí, esse procedimento é correto/seguro?

Fernando Pires
Afogados da Ingazeira, PE Brasil - 24-Fevereiro-2012 / 20:06:54

Fernando Pires
Afogados da Ingazeira, PE Brasil - 24-Fevereiro-2012 / 16:54:47
Caro amigo Fernando. Não se pode generalizar sobre os moto-taxis. Quanto ao transporte de crianças nós sabemos que é proibido pela lei, mas somos do interior onde não tem coletivo para os pais pobres levarem seus filhos para escola. Aquele que tem uma moto leva seu filho arriscando uma multa, pois tem quer ir trabalhar e não tem carro nem empregada para levar. Por isso, pense um pouco nos pobres.

Tem tantas coisas piores ai, sem falar nos ricos que dirigem seus autos pensando que são donos da rua com seus celulares no “pé da orelha”, sem prestar atenção no trânsito. E você sabe que falar ao celular dirigindo é pra ser multado também.

Bruno de Siqueira Oliveira <bruno_siqueira_40@hotmail.com>
Afogados da Ingazeira, PE Brasil - 24-Fevereiro-2012 / 15:32:46

Acidentes constantes - entre motos ou com o envolvimento de motociclistas - poderiam ser evitados,
...Mas, o convênio não foi assinado!


Esse famoso “convênio” entre a municipalidade afogadense e a polícia “ainda” não foi assinado. Essa omissão é inadmissível, inaceitável..., pois diariamente até mais de um acidente – alguns graves/gravíssimos, com risco de morte - está ocorrendo no nosso município. Isso é “caso de polícia”, mas...

Ouvi há pouco pela Rádio Pajeú que o presidente da Associação dos moto-taxistas - sr. Mário Martins - está convidando os associados para uma reunião proximamente. Sugiro que o nobre presidente exija uma reciclagem nos mais afoitos – e não são poucos - em vista das barbeiragens cometidas por muitos desses senhores, inclusive penalizando-os pelo cometimento da inobservância das Leis do Trânsito. Não custa sugerir que passem por psicólogos e até psiquiatras.
Infrações Graves são cometidas a cada instante, basta que se percorra alguns metros dentro de um automóvel – e isso nem é necessário.

Agora pela manhã – na saída de estudantes das escolas – vimos inúmeras crianças com menos de 7 (sete) anos sendo transportadas em motocicletas. Mesmo que os condutores transitem devagar, não se pode confiar nos outros, pois muitos “motoqueiros” não têm nem habilitação e muitos possivelmente nunca leram as normas de trânsito. Mas... “falta convênio” para que se cumpram as Leis!

Nos semáforos, não obedecem os sinais e cortam os automóveis e motos que seguem em frente – esperando que eles passem para somente entrar em faixa diversa.

No estacionamento – fila indiana – da Mons. Alfredo de Arruda Câmara, inúmeras motos ocupam espaço destinado a automóveis e algumas lojas se acham no direito de colocar um obstáculo, não permitindo o estacionamento até mesmo de clientes em potencial.

Senhor gestor municipal, não espere ocorrer uma tragédia para que os maus motoristas/motociclistas sejam penalizados “no bolso”. Há anos os afogadenses aguardam o disciplinamento do trânsito na nossa Afogados da Ingazeira. Aprenda a lição com o seu primo em São José do Egito!

Quanto à bagunça a que nós - os moradores da Av. Rio Branco e adjacências – estamos expostos, a conversa agora será com o Ministério Público e o novo gestor ou nova gestora que, esperamos, respeitem a dignidade das pessoas e não sejam omissos!

Fernando Pires
Afogados da Ingazeira, PE Brasil - 24-Fevereiro-2012 / 13:20:45

Eu quero meu sertão de volta
Anselmo Alves, em 17.03.2008

Nos últimos dez anos tenho viajado frequentemente pelo sertão de Pernambuco, e assistido, não sem revolta, a um processo cruel de desconstrução da cultura sertaneja com a conivência da maioria das prefeituras e rádios do interior. Em todos os espaços de convivência, praças, bares, e na quase maioria dos shows, o que se escuta é música de péssima qualidade que, não raro, desqualifica e coisifica a mulher e embrutece o homem.

O que adianta as campanhas bem intencionadas do governo federal contra o alcoolismo e a prostituição infantil, quando a população canta “beber, cair e levantar”, ou “dinheiro na mão e calcinha no chão” ? O que adianta o governo estadual criar novas delegacias da mulher se elas próprias também cantam e rebolam ao som de letras que incitam à violência sexual? O que dizer de homens que se divertem cantando “vou soltar uma bomba no cabaré e vai ser pedaço de puta pra todo lado” ? Será que são esses trogloditas que chegam em casa, depois de beber, cair e levantar, e surram suas mulheres e abusam de suas filhas e enteadas? Por onde andam as mulheres que fizeram o movimento feminista, tão atuante nos anos 70 e 80, que não reagem contra essa onda musical grosseira e violenta? Se fazem alguma coisa, tem sido de forma muito discreta, pois leio os três jornais de maior circulação no estado todos os dias, e nada encontro que questione tamanha barbárie. E boa parte dos meios de comunicação são coniventes, pois existe muito dinheiro e interesses envolvidos na disseminação dessas músicas de baixa qualidade.

E não pensem que essa avalanche de mediocridade atinge apenas os menos favorecidos da base de nossa pirâmide social, e com menor grau de instrução escolar. Cansei de ver (e ouvir) jovens que estacionam onde bem entendem, escancaram a mala de seus carros exibindo, como pavões emplumados, seus moderníssimos equipamentos de som e vídeo na execução exageradamente alta dos cds e dvds dessas bandas que se dizem de forró eletrônico. O que fazem os promotores de justiça, juízes, delegados que não coíbem, dentro de suas áreas de atuação, esses abusos?
Quando Luiz Gonzaga e seus grandes parceiros, Humberto Teixeira e Zé Dantas criaram o forró, não imaginavam que depois de suas mortes essas bandas que hoje se multiplicam pelo Brasil praticassem um estelionato poético ao usarem o nome forró para a música que fazem. O que esses conjuntos musicais praticam não é forro!
O forró é inspirado na matriz poética do sertanejo; eles se inspiram numa matriz sexual chula! O forró é uma dança alegre e sensual; eles exibem uma coreografia explicitamente sexual! O forró é um gênero musical que agrega vários ritmos como o xote, o baião, o xaxado; eles criaram uma única pancada musical que, em absoluto, não corresponde aos ritmos do forró! E se apresentam como bandas de “forró eletrônico”! Na verdade, Elba Ramalho e o próprio Gonzaga já faziam o verdadeiro forró eletrônico, de qualidade, nos anos 80.
Em contrapartida, o movimento do forró pé-de-serra deixa a desejar na produção de um forró de qualidade. Na maioria das vezes as letras são pouco criativas; tornaram-se reféns de uma mesma temática!
Os arranjos executados são parecidos! Pouco se pesquisa no valioso e grande arquivo gonzaguiano. A qualidade técnica e visual da maioria dos cds e dvds também deixa a desejar, e falta uma produção mais cuidadosa para as apresentações em geral.

Da dança da garrafa de Carla Perez até os dias de hoje formou-se uma geração que se acostumou com o lixo musical! Não, meus amigos: não é conservadorismo, nem saudosismo! Mas não é possível o novo sem os alicerces do velho! Que o digam Chico Science e o Cordel do Fogo Encantado que, inspirados nas nossas matrizes musicais, criaram um novo som para o mundo! Não é possível qualidade de vida plena com mediocridade cultural, intolerância, incitamento à violência sexual e ao alcoolismo!
Mas, felizmente, há exemplos que podem ser seguidos. A Prefeitura do Recife tem conseguindo realizar um São João e outras festas de nosso calendário cultural com uma boa curadoria musical e retorno excelente de público. A Fundarpe tem demonstrado a mesma boa vontade ao priorizar projetos de qualidade e relevância cultural.
Escrevendo essas linhas, recordo minha infância em Serra Talhada, ouvindo o maestro Moacir Santos e meu querido tio Edésio em seus encontros musicais, cada um com o seu sax, em verdadeiros diálogos poéticos! Hoje são estrelas no céu do Pajeú das Flores! Eu quero o meu sertão de volta!

Fernando Pires
Afogados da Ingazeira, PE Brasil - 23-Fevereiro-2012 / 22:15:20
Ao ler a mensagem/poesia do Bigodão para nosso irmão Ademar Rafael eu me atrevi e até ousei fazer um verso alusivo ao evento, entretanto, logo depois, vi também a mensagem do Vate Danizete, em prosa.
Fiquei na minha, guardei o mal traçado verso e desejo que o Ademar tenha o dobro do BEM que ele dissemina por onde passa, dando exemplo de retidão de conduta e, acima de tudo, que é um homem livre e de bons costumes.

Luciano Bezerra <lucianocamposbezerra@hotmail.com>
Afogados da Ingazeira, PE Brasil - 22-Fevereiro-2012 / 14:49:26
Nesta data que completo 55 anos e vendo as mensagens recebidas vejo que valeu a pena sair de Jabitacá em 1971 a passar por Iguaraci, Afogados da Ingazeira, Tavares, Tabira, Carnaíba, Barbalha, Bodocó, Jardim, Missão Velha, Maracaju, São José do Egito, Rio Maria, Banach, Floresta do Araguaia, Itanhomi, Capitão Andrade, Mimoso do Oeste/Luís Eduardo Magalhães, Barreiras, Serrinha, Barrocas, Teofilândia, Feira de Santana, Marabá, Bom Jesus do Tocantins, São Domingos do Araguaia, São Geraldo do Araguaia, Itupiranga, Parauapebas, Vitória da Conquista, Poções, Barra do Choça, Candeal, Condeúba, Cândido Sales, Inajé, Bom Jesus da Serra, Mirante, Planalto, Belo Campo...Muito obrigado meu DEUS.
Vamos com fé viver outros tantos anos com os amigos e as amigas. Um grande abraço a cada um/uma que lembraram deste "matuto poeta".

_______________________________

Parabéns, caro Ademar, filho do grande Quincas Rafael.
Estamos sentindo falta das suas poesias neste mural.
(Fernando Pires)

Ademar Rafael Ferreira <aherasa@ig.com.br>
Maraba, PA Brasil - 22-Fevereiro-2012 / 12:29:46
Ao grande amigo e poeta Ademar Rafael, o famoso "Papa Sebo das Varas", desejamos que esta data se prolongue por vários e vários anos. A cachaça, nós vamos deixar para quando nos encontrarmos -frente a frente -, mesmo porque os festejos momescos já judiaram bastante com o fígado do Perninha.
Saúde e Paz ao amigo e familiares.
Que Deus os abençoe.

Grande abraço.

Danizete Siqueira de Lima <danizete_siqueira@hotmail.com>
Recife, PE Brasil - 22-Fevereiro-2012 / 11:40:47

É um abuso esse Quartel General (Polo) de eventos ser na Av. Rio Branco ou em outra área residencial.
Que elas sirvam apenas para a "passagem dos blocos e trios elétricos" no período diurno, nunca às noites e muito menos pela madrugada.


Fernando Pires
Afogados da Ingazeira, PE Brasil - 22-Fevereiro-2012 / 10:39:19
Carnaval 2012 - CENAS OBSCENAS muito comuns neste carnaval de Afogados da Ingazeira
Essa e muitas outras imagens foram clicadas e testemunhadas durante esse Carnaval 2012 na Avenida Rio Branco, em Afogados da Ingazeira, em pleno dia, às vistas de todos, inclusive de crianças.
Insistimos na inadmissibilidade desses eventos em área residencial, pois extrapolaram o limite do aceitável. Na Avenida Rio Branco aconteceram cenas da histórica “Sodoma e Gomorra”.
Rogo às Autoridades Judiciárias (desvinculadas de quaisquer pressões políticas) - já que nunca fomos ouvidos pelo poder Legislativo/Executivo - que não sejam míopes. Em nome da moralidade e dos bons costumes proíbam desde já Polos de Eventos na Av. Rio Branco e em áreas residenciais.

É inadmissível que certas pessoas digam que por ser Carnaval, TUDO É PERMITIDO!



Fernando Pires
Afogados da Ingazeira, PE Brasil - 22-Fevereiro-2012 / 8:39:13

Parabéns, Ademar!

Fernando, quero registrar que hoje, dia 22 de fevereiro, é o aniversário do nosso colega e amigo Ademar Rafael a quem dedico esta simples "décima":
Hoje continua a festa/
Pras banda de Marabá/
Se eu pudesse, tá lá/
Bem no meio da floresta/
Fazendo minha seresta/
Pra vei, menino e mancebo/
Mas mesmo distante eu bebo/
Pois quero comemorar/
O aniversariar/
Do amigo Papa-Sebo

Edson Bigodão <edsoncsiqueira@yahoo.com.br>
Caruaru, PE Brasil - 22-Fevereiro-2012 / 7:14:45
Estas e inúmeras outras fotos estão disponíveis no meu FACEBOOK

Fernando Pires
Afogados da Ingazeira, PE Brasil - 21-Fevereiro-2012 / 14:14:09

Parabéns aos policiais da ROCAM

Nesta manhã de terça-feira 21 - último dia de Carnaval -, flagramos uma cena que há muito estávamos ansiosos que acontecesse: Policiais da ROCAM - na Artur Padilha - abordaram um senhor que transportava em sua moto uma criança que não tinha NEM UM ANO DE IDADE e certamente lhe repreenderam pela atitude não permitindo que ele continuasse viagem.
Recentemente uma senhora em Sertânia transportando uma filhinha menor sofreu um acidente e a criança veio a óbito.
Isso não é falta de orientação nem apelo: A primeira vítima e fatal poderá ser quem involuntariamente está sendo transportada.

Imediatamente o dr. Luciano Bezerra se dirigiu à Rádio Pajeú a falou sobre o ocorrido.
Para ouvir, clique na seta do Player abaixo:

Fernando Pires
Afogados da Ingazeira, PE Brasil - 21-Fevereiro-2012 / 12:33:56
Há muito tempo tenho lido e ouvido reclamações a respeito do desrespeito perpetrado contra determinados segmentos da cidadania afogadense, motivado pela notória superioridade do interesse particular sobre o interesse público, o que deixa evidente a esperteza duns e a omissão doutros. Não entendo o que está e o que não está ocorrendo aí.
O Poder Judiciário tem que ser provocado. O poder Executivo, via polícia militar e civil, deve exercer ações preventivas e até repressivas, quando necessário for. Já o Ministério Público, que se diz o fiscal da lei, tem que e deve agir de ofício.
O que está faltando, então?
Reclamação é o que não falta.

Tadeu Góes <jt.goes@bol.com.br>
Recife, PE Brasil - 21-Fevereiro-2012 / 10:08:37

Cenas de Sexo implícito...
e abuso do uso de “Automóveis de Som” particulares


Ontem a Rio Branco foi palco de “apresentações” - ao som de músicas da mais baixa qualidade - de sexo implícito nas imediações do sindicato de Trabalhadores Rurais e, claro, às vistas de crianças, transeuntes e das famílias que ficavam frente as suas residências para ver a alegria das pessoas brincando o carnaval.
Comigo, sentado à frente da residência da minha família estavam, também o dr. Luciano Bezerra e alguns familiares e à frente da casa vizinha muitas crianças.
Os protagonistas dessas cenas, de modo descarado, dançavam na faixa de rolamento a uns 5 metros de onde estávamos e de modo explícito se esfregavam uns nos outros - 4 rapazes e 2 moças – não fossem as roupas, seria sexo explícito, mesmo! (Nesta foto uma jovem entre dois rapazes).

Também, a 10 metros dessas cenas uns jovens - achando pouco -, abriram todo volume som do automóvel direcionando caixas de som extras para a frente das residências.
Ligamos para a polícia mas logo em seguida caiu um “toró” e eles tiveram que recolher o som e saíram do local. Algum tempo depois retornaram, ligaram o som, e a polícia os abordou quando então abaixaram o volume, mas com a saída dos policiais voltaram a aumentar o volume de modo abusivo com músicas – repito – da mais baixa qualidade (pornofonia). Não suportando mais essa imoralidade e desrespeito me dirigi aos jovens e solicitei que abaixassem o volume ou se retirassem do local. Por algum tempo eles me atenderam, mas logo voltaram a nos agredir com o mesmo procedimento, quando pedimos ajuda a policiais para resolver a questão e informando da estratégia que eles utilizam: quando os policiais se retiram, eles voltam ao abuso.

Mesmo com a passagem do Trio Elétrico que já é um verdadeiro absurdo de som alto, esses jovens permanecem com o seu ligado.

Volto a dizer: É um abuso esse Quartel General (Polo) de eventos ser na Av. Rio Branco. Que ela sirva apenas para a passagem dos blocos e trios elétricos no período diurno, nunca às noites e muito menos pela madrugada.

_________________________________________

“É Fefé! Eles acham, e com toda certeza, que não envelhecerão! Respeito, hoje em dia, é ´caretice`”. (Fátima Arcoverde, no FACEBOOK )

“Tenho 16 anos, eu poderia gostar desse tipo de música, como o ilustre Fernando Pires disse, da mais baixa qualidade (pornofonia), mas não, eu não gosto e ainda digo, acho que o carnaval de Afogados já teve seus tempos de brilho. O que me encanta, e com certeza a muitos, são os blocos de rua, as comemorações privadas entre familiares, desfiles carnavalescos e tudo que a cultura pernambucana tem para mostrar. Isso é o verdadeiro carnaval. Afogados da Ingazeira tem que tomar como exemplo Olinda e Recife para a elaboração do seu carnaval, que tem festas dignas de serem chamadas de "O verdadeiro carnaval". E quanto ao fato relatado acima... lamentável.” (George Júnior, no Facebook)

“ Meu gentleman Fernando Pires, que promiscuidade é essa numa rua de pessoas longevas, dentre elas a senhora sua mãe Erotides Pires. Já passou da hora do prefeito Totonho Valadares e outros gestores entenderem que a Avenida Rio Branco não é corredor de folia. Ele podia - reivindicação antiga - ter construído um pátio para grandes eventos. Nem tapumes de proteção residencial eram colocados - não sei este ano. Lamentável, como observa nossa amiga Fatima Arcoverde, sobretudo, se pensarmos que o Chefe do Executivo, Secretários de Administração e Planejamento são engenheiros.” (Fátima Amaral, no Facebook)

“Fernando Pires você tem toda razão, todos os anos participei do carnaval na Rio Branco, exceto ano passado e este ano de 2012, como vc mencionou carnaval se faz de dia. E tb se não me engano esse é o último ano na Rio Branco.” (Eduardo Andrade, no Facebook)

“Prezado Fernando Pires: Você foi muito feliz na conclusão do relato. Onde se encontra o Ministério Público de Afogados da Ingazeira com ações para conter esses absurdos? Será que o famigerado trio elétrico é patrocinado com dinheiro público? Ainda bem que me encontro a 800 km de distância.” (Joaquim Nazário de Azevedo, no Facebook).

Já adicionei inúmeras fotos do carnaval 2012 no FACEBOOK

Fernando Pires
Afogados da Ingazeira, PE Brasil - 21-Fevereiro-2012 / 8:45:00
Parabens ao grande Gonzaga Barbosa, por ter relatado um comentário interessante acontecido no Carnaval de 1923.

Antonio Alves Neto <Bananeiravhv@hotmail.com>
Afogados da Ingazeira, PE Brasil - 20-Fevereiro-2012 / 22:47:00

Há um ano escrevíamos neste mural:

Dr. Orisvaldo Inácio da Silva
* 03.12.1937
† 19.02.2011


O Adeus de Afogados da Ingazeira - Uma missa de corpo presente marcou o Adeus ao dr. Orisvaldo Inácio da Silva. A celebração foi presidida pelo Pe. Adilson Simões, e concelebrada pelos vigários Mons. João Carlos e Rogério Marinho. Por pouco mais de uma hora vários fiéis lotaram a Catedral do Senhor Bom Jesus dos Remédios para acompanhar uma emocionada despedida.

A viúva Giza Simões, os filhos Eugênia e Danilo e outros familiares estiveram presentes e, emocionados, ouviram as palavras de Pe. Adilson, que enalteceu as qualidades que fizeram de Orisvaldo Inácio alguém tão querido pela população do Pajeú, em especial a Afogados da Ingazeira, Iguaracy e Carnaíba, onde desempenhou sua missão como médico e homem público. "Humildade, paciência, amor a esta terra, a este povo, disponibilidade para servir a todos, fé, são características que estiveram presentes na vida de Orisvaldo", disse.

O padre Adilson revelou em sua homilia detalhes dos últimos momentos de Orisvaldo. Por volta das três da tarde deste sábado, médicos do Real Hospital Português informaram a Giza Simões e à filha, Eugênia, que o quadro tornara-se irreversível e que nada mais podia ser feito pelos médicos para salvar a vida de Orisvaldo, acometido de grave infecção. Na última visita à UTI, juntas oraram por ele. Em seguida providenciaram a presença de um sacerdote para dar a extrema unção a dr. Orisvaldo, que faleceria horas mais tarde, às 20h30, conforme boletim do Hospital.

Em nome da Diocese, o mons. João Acioly também prestou homenagens à família e enalteceu a característica de servir aos pobres, presente na vida de dr. Orisvaldo. Também lembrou a convivência com os médicos Hermes Canto e Jesus Lima (também falecidos), que ao lado dele foram desbravadores da saúde no município e região.

Após a celebração, era grande o número de pessoas que se aglomeraram para o último Adeus a Orisvaldo. Muitos não se importaram com a chuva forte que caía. O caixão com o corpo do médico foi saudado com aplausos à frente da Catedral, de onde foi levado em um carro funerário a Alagoinha. Outros veículos levaram familiares e amigos. Pelo menos um ônibus com afogadenses seguirá para acompanhar o sepultamento, programado para as 10h desta segunda-feira na sua terra natal. (informações de Nill Júnior)

______________________________
A professora Elvira de Siqueira e muitos outros afogadenses também escreveram neste mural:

Dr. Orisvaldo deixa saudades

Manhã chuvosa de domingo. Uma mistura de calmaria, tristeza, saudade e solidão. Hoje as nuvens não deixaram o sol brilhar no sertão do Pajeú. As ruas de Afogados ficaram silenciosas e sombrias. Não houve o som ensurdecedor de carros como é normal acontecer na nossa cidade, e assim permaneceu por todo o dia.
Um motivo muitíssimo justo legitimou essa mudança de comportamento: a despedida de Dr. Orisvaldo Inácio do nosso convívio. Foi nesse clima de calmaria e mansidão - qualidades próprias dele - que o Deus Todo Poderoso quis recebê-lo.

Todo o empenho, por parte da equipe médica que o assistia, não foi suficiente para retardar a sua morte porque chegou a hora que o Senhor decidiu chamá-lo para uma nova morada, e quando o autor da vida chama, a medicina sai de cena. A vida é breve, dizem algumas pessoas. Esse traço de união entre nascer e morrer, por mais que demore a aproximar esses dois polos, nós ainda achamos muito curto; principalmente quando se trata de pessoas que nos são tão caras. Os segredos de Deus são insondáveis.

O psiquiatra e escritor Augusto Cury afirma que "há dois tipos de sabedoria: a sabedoria inferior e a sabedoria superior". Diz ele: "enquanto a sabedoria inferior julga, culpa, condena e é cheia de diplomas, a superior tolera, compreende, perdoa e não tem graduação; nela não há mestres nem doutores, todos são eternos aprendizes". Acredito que Dr. Orisvaldo era possuidor nato da sabedoria superior.

Falar das admiráveis qualidades de Dr. Orisvaldo seria redundância. Por ocasião da morte de Dr. Hermes, ele disse, com inigualável humildade, que quando aqui chegou, tornou-se discípulo daquele que para ele era modelo e mestre. Quem teve oportunidade de ser atendido (a) por Dr. Orisvaldo pode confirmar que, de fato, ele recebeu e adotou como suas as doutrinas do seu "mestre".

Afogados está de luto. A chegada do corpo de Dr. Orisvaldo foi por demais emocionante. As buzinas das motos que conduziam o cortejo de chegada eram o porta-voz do povo que chorava de tristeza. O recinto da Câmara Municipal tornou-se pequeno para colher os amigos que queriam prestar a sua última homenagem àquele que soube cativar o povo de Afogados e por isto se tornou amado por todos.

A Giza e aos demais familiares, os nossos votos de pesar e a nossa saudade. (Elvira de Siqueira)

Fernando Pires
Afogados da Ingazeira, PE Brasil - 20-Fevereiro-2012 / 22:43:59

O Carnaval

O carnaval é uma festa que se originou na Grécia em meados dos anos 600 a 520 a.C. Através dessa festa os gregos realizavam seus cultos em agradecimento aos deuses pela fertilidade do solo e produção de alimentos. Era um período de festas regidas pelo ano lunar. Por esse motivo o carnaval não tem data certa para sua realização. É na data da segunda lua nova do ano que termina o carnaval (terça feira). Aí começa o período marcado pelo adeus a carne (abstinência). São sete semanas de quaresma. O fim da quaresma é marcado pela fase da lua cheia. Por esse motivo nunca se teve uma semana santa no escuro.

O carnaval é a maior e melhor festa popular do Brasil. É também um dos maiores espetáculos da televisão brasileira. Cada cidade brinca o carnaval de acordo com seu modo e tradição. É uma festa contagiante para os foliões e expectadores, quando realizada dentro dos padrões da ordem pública e do respeito ao ser humano...

Hoje, domingo de carnaval (19/02/2012), lembro-me muito dos bons tempos em que saia do sitio Riacho da Onça, acompanhado de minha avó paterna, Maria Marques de Sousa, para ver o carnaval em Afogados da Ingazeira –PE. Do extinto coreto, que se situava na frente da casa de apoio de minha avó; era o centro da animação dos foliões do carnaval. Ali, Zezito Sá, Luís Guaxinim e Antenor Nogueira se exibiam tocando trombone, saxofone e trompete, respectivamente. Dos entrudos com seus foliões cantando acompanhados de uma orquestra composta de instrumentos musicais de sopro. Dos papa angus ou tabaqueiros, que me faziam medo, com suas máscaras, chocalhos amarrados na cintura e roupas exóticas para não serem reconhecidos, instalando seus relhos de almocreve, correndo atrás de meninos e pedindo dinheiro aos conhecidos. De um dia que um papa angu correu atrás de um menino que procurou se defender subindo à escada do coreto; o papa angu o acompanhou e o adolescente pulou do segundo piso do coreto e saiu correndo. Dos desfiles do bloco da família Bogó, acompanhado de uma sanfona, um bombo e um triângulo; do bloco de Hermes Varela (pai de Luis de Hermes), empunhando uma bandeira, acompanhado de um grupo de foliões cantando músicas do carnaval, entrando nas casas dos donos abonados para angariar uns trocados; do bloco de Aristeu Bezerra (irmão da Sra. Teresinha, esposa de Antônio Dondon). Cada bloco desfilava em um determinado dia do carnaval.

Já nas décadas de 60 e 70, existia o bloco de Maria Coremas, chefe de Terreiro de Umbanda (cultura afro-africana pelo espiritismo), que não tive oportunidade de o conhecer devido não residir mais em Afogados da Ingazeira.
Salvador – Bahia, tem um estilo diferente de fazer carnaval com seus trios elétricos que se valorizam pela altura do som, contaminando quem não participa da festa. Infelizmente, a nossa querida Afogados da Ingazeira adotou o estilo de carnaval baiano.
O Rio de Janeiro criou e exporta o estilo de fazer carnaval com desfiles de escolas de samba para outras cidades brasileiras e até para o exterior. Seu carnaval está no Guinness Book como o maior carnaval do mundo.

Teresina, Capital do Estado do Piauí, realizou no dia 11 de fevereiro de 2012, um corso carnavalesco em uma extensão de 9,5 Km, envolvendo mais de 500 veículos (automóveis e caminhões) e mais de 50 mil foliões, tornando-se oficialmente o Corso do Zé Pereira maior do planeta pelo Guinness Book.
Em 1995, o Guinness Book declarou o Galo da Madrugada , da cidade do Recife como o maior bloco carnavalesco do mundo.
O Galo da Madrugada abre o carnaval do Recife cantando seu tradicional Hino:
1 -Você diz que ela é bela / Ela é bela sim senhor / Também poderia ser mais bela / Se ela tivesse meu amor/Bis
2 -Bela é toda natureza, ô bela / Bela é tudo o que é belo, ô bela / O sorriso da criança / O perfume de uma rosa / O que fica na lembrança.
3 - Belo é ver um passarinho, ô bela / Indo em busca de seu ninho, ô bela / Todo mundo se amando / Com amor e com carinho / Um sorrindo, outro chorando / De amor, de amor. (Letra de Almir Rocha e Composição de Capiba)

Joaquim Nazário de Azevedo
Teresina, PI Brasil - 20-Fevereiro-2012 / 22:15:41
Há 62 anos - em 20 de fevereiro de 1950 - o casal Minéu e Tida recebia em seu lar o primogênito Almir Pires.
Há quase 10 anos - 22 de julho de 2002 - ele sofreu em enfarte fulminante enquanto dormia, em São Paulo.
[ Leia mais ]

Fernando Pires
Afogados da Ingazeira, PE Brasil - 20-Fevereiro-2012 / 19:55:19

Saudades!

Alô amigos de Afogados da Ingazeira, hoje estou matando a saudade, pois fazem 53 anos hoje que saí de minha amada terra movido pelas circunstâncias vim para São Paulo onde moro até hoje mas a saudade continua.
Visitei minha cidade várias vezes principalmente quando minha mãe estava viva. Agradeço ao Fernando pelo trabalho em prol da nossa cidade, pois todos os dias vejo as noticias de minha terra.
Fui colega de classe do Almir Pires no Grupo Escolar Padre Carlos Cottart.
Com grande emoção envio um abraço a todos!

Jose Felismino Filho (Zizi) <josefelisminofilho@gmail.com>
São Paulo, SP Brasil - 20-Fevereiro-2012 / 14:10:47


Este empreendimento do empresário Hélio Virgínio Chalega - inaugurado recentemente (02.12.2011) - é destaque em todo o interior de Pernambuco pela dimensão (comporta 69 mesas), qualidade do ambiente (inclusive climatizado) e serviços prestados. Funcionando das 10h às 24h, diariamente.
Fica localizada na Rua Manoel Virgínio Sobrinho (PE-320) nas imediações do hospital Regional Emília Câmara em Afogados da Ingazeira. Contato 87-3838.4300.

Veja mais fotos no meu FaceBook

Fernando Pires
Afogados da Ingazeira, PE Brasil - 19-Fevereiro-2012 / 11:39:35

Iluminação da Praça Mons. Alfredo de Arruda Câmara -

Parabéns ao secretário de infraestrutura adjunto da prefeitura municipal de Afogados da Ingazeira que atendeu a um pleito que vinha sendo solicitado há quase DOIS ANOS: simplesmente substituir as lâmpadas que estavam queimadas naquele logradouro.
Nos Natais de 2010 e 2011 só quem era cego não percebia o quanto a praça estava escura.
O dr. Silvano Queiróz (Bombinha) simplesmente solicitou que juntos contássemos as que estavam inservíveis (l4 lâmpadas) e deu o prazo de apenas UMA SEMANA para substituí-las.
E cumpriu!

Fernando Pires
Afogados da Ingazeira, PE Brasil - 18-Fevereiro-2012 / 22:12:37
Fernando, pelos motivos inesperados com a perda da minha mãe querida, mando um abraço para todos aí de Afogados e que brinquem o Carnaval em paz, de forma moderada pois todo ano tem mais carnaval.
Coloque fotos das pessoas, dê uma panorâmica do andamento e também quanto a chuva se está chegando por ai, como aqui no Recife.

Um abraço a todos! Saude e Paz.

Manoel Antonio Martins de Moura <martinsmoura@hotmail.com>
Recife, PE Brasil - 18-Fevereiro-2012 / 20:31:59

CRISE NA SAÚDE PÚBLICA!
Hospital Regional Emília Câmara


O Hospital Regional em Afogados da Ingazeira está "sem atendimento médico!"
Uma fonte informou que não tem médico de plantão e os pacientes ficam a ver navios!...

A direção do hospital não dá explicações convincentes sobre esse grave problema.
(Informações do blogdosertao.com)

_________________________________


Secretaria de saúde diz que os plantões extras do HR Emília Câmara serão pagos depois do carnaval

A Secretaria Estadual de Saúde (SES) reconheceu o atraso no pagamento de plantões extras, devido a um problema interno com a Secretaria da Fazenda. A denúncia foi feita por servidores do HR Emília Câmara que alegam que desde o final do ano passado não recebem vencimentos. Segundo a Secretaria, a verba já foi liberada. "Até a próxima semana pós-carnaval o montante será repassado aos funcionários", informa o texto.
Hoje, mais servidores ligaram para a Rádio Pajeú reclamando o atraso. Dentre os profissionais, técnicos em enfermagem, radiologia, enfermeiros, nutricionistas, entre outros que alegam estar há três meses sem receber. (do nilljunior.com.br em 16.02.2012)

_________________________________

Uma senhora faz “peregrinação” – em Afogados da Ingazeira - em busca de atendimento médico para a sua mãe e não encontra

De acordo com Pastora Galdino, a sua mãe não estava bem e precisava de atendimento médico. Inicialmente foram ao Hospital Regional de Afogados da Ingazeira na tarde desta quinta (16) e não tinha médicos para o atendimento. Segundo Pastora, elas não chegaram a desembarcar no HR e uma das funcionárias informou que não tinha médico. Elas foram até a Casa de Saúde Dr José Evóide de Moura, mas os médicos estavam operando. Na Eco Clinica do dr. José Cordeiro os médicos também estavam no bloco cirúrgico. Pastora voltou com a sua mãe pra casa, sem atendimento médico.
Pasmem, uma cidade do porte de Afogados da Ingazeira, numa situação como essa, não tem médico disponível para um simples atendimento! É inadmissível!
Imaginem se fosse um caso de emergência!... (do afogadosonline.com.br)

Fernando Pires
Recife, PE Brasil - 16-Fevereiro-2012 / 15:32:34
Pêsames à família de Maria dos Anjos, amiga querida, colega de turma no Colégio Normal de Afogados da Ingazeira, onde se destacava entre nós pela sua meiguice.
Deus console a todos pela perda.

Maria de Fátima Pereira da Silva <fbaiana53@hotmail.com>
São Paulo, SP Brasil - 16-Fevereiro-2012 / 9:08:24

ASAVAP - Mutirão

Domingo fui surpreendido com as fotos dos voluntários suarentos trabalhando na construção do muro da ASAVAP. Foi algo inesperado para mim, principalmente pelo fato de ser domingo, dia mais usado para ir a igreja, fazer pic-nic, olhar football ou simplesmente descansar. No entanto os participantes do mutirão resolveram usar o seu tempo de lazer de modo mais produtivo. Trabalharam o dia todo construindo um muro de vários metros de comprimento.
Meus amigos isto chama-se consciência e responsabilidade pessoal e social. Não me refiro a politica ou partidos políticos, me refiro a consciência dos indivíduos. Conscientes da necessidade não esperaram que outros se apresentassem. Simplesmente ouviram o chamado e disseram aqui estamos prontos para ajudar; use-nos. Este e o espirito cristão puro e simples.
Devo dizer que fiquei com inveja dos que lá estiveram assentando blocos de concreto e pedras, carregando cimento no carrinho de mão, levando água aos sedentos, alimentando-os no momento apropriado. Foi realmente uma festa da boa vontade Vamos, portanto juntar nossas mãos aplaudindo o sucesso dos participantes que contribuíram de diversos modos, e da liderança do Luciano Bezerra. Ele tem sido um líder sábio, sem muito protocolo, sem mambo jambo. Ele é um de nos, e por isso conseguiu alcançar a simpatia da população para esta justa causa.
Depois ouvi a sua entrevista na Radio Pajeú e fiquei envolvido pelo entusiasmo contagiante do Luciano citando os acontecimentos. Era palpável o sentimento de missão cumprida com que ele nos dava detalhes dos acontecimentos. Minha gente, aí está um verdadeiro líder, que merece todo nosso respeito, apoio, gratidão e ajuda, pois estamos apenas no inicio da empreitada.
Vamos continuar com este espirito de participação e o sucesso estará garantido, com a graça do Senhor Deus.
Agradeçamos pois ao nosso Deus pela oportunidade de participarmos neste empreendimento que beneficiara nossa gente, por gerações presente e futuras.
Aleluia!!!
Até a próxima. Zezé Moura.

_______________________________
Zezé, veja mais fotos no meu FaceBook - www.facebook.com/fernandopires11 (Fernando Pires
_______________________________

Zeze Moura <jojephd@yahoo.com>
Rosemead - Califórnia, CA EUA - 16-Fevereiro-2012 / 8:34:09
Fernando, Faço das tuas palavras as minhas. Agressão é pouco para o que passamos na Av. Rio Branco.
Pena que as pessoas pensam que vão ser jovens pra sempre e assim faltam com respeito a todos os mais velhos.
Minha indignação não tem tamanho quanto ao descaso das autoridades.

Chris

Fátima Christiane S. Santos <fatima_christiane@hotmail.com>
Afogados da Ingazeira, PE Brasil - 16-Fevereiro-2012 / 7:18:21
Aos familiares de Maria dos Anjos (in memoriam) apresentamos as nossas condolências.

Edson Siqueira <edsoncsiqueira@yahoo.com.br>
Caruaru, PE Brasil - 16-Fevereiro-2012 / 6:55:59

Maria dos Anjos dos Santos
*
† 14.02.2012

Gostaria de registrar que na noite de ontem - terça-feira 14 - faleceu uma ente querida de todos nós Maria dos Anjos dos Santos, professora aposentada, irmã do saudoso professor Geraldo Cipriano, educador que fez história em Afogados.
Nós, da família, estamos consternados com a perda de "Dos Anjos", que deixa um grande vazio para todos da família e para tantos que a amavam.
Que Deus a tenha no reino dos céus.

Adelmo Santos

Adelmo Santos <adelmos@dom.gov.br>
Afogados da Ingazeira, PE Brasil - 15-Fevereiro-2012 / 21:34:07

Os Carnavais
do Passado e os de Hoje!


Se fizermos um comparativo do carnaval do passado com o atual, quase nada tem semelhança! Minha mãe contava que as pessoas faziam uma "LIMAS DE CHERO", para jogar umas nas outras e existia um mela-mela muito desagradável. Contou-me o tio Cícero Bezerra Virgínio dos Santos que em 1909 o meu Bisavô Manoel Virgínio Norberto da Silva, filho da Fazenda Coruja e proprietário da Fazenda Paraíso nos Pacus, fora com ele à Vila dos Afogados no domingo de carnaval. No retorno dessa viagem, no rio Pajeú estava correndo um filete d'água, os chamados foliões deram um banho em cada um deles e ele o meu bisavô dissera ao tio Cícero: “eu morro e nunca mais venho na rua nos dias de carnavais”, e cumpriu. Morreu e não mais foi.
Em 1923, num domingo de carnaval, estava muito quente, o “boi de carnaval” chegou ali naquela rua do Banco do Brasil por volta das 13h e uma mulher jogou uma bacia com água fria no boi (por baixo dos panos) que estava muito suado e ele morreu na hora. Os acompanhantes do “boi” fizeram um grande alarido. Uma mulher que estava torrando café correu para a porta, para ver o que era, quando botou a cara na porta recebeu um “vento de frente”, teve um choque térmico e também morreu. Ela era vizinha da mulher que havia jogado a água no boi. Minutos depois um folião pulava e gritava alcoolizado caiu e morreu defronte à capela de São Bom Jesus dos Remédios.
Tudo isso aconteceu num só dia e quase na mesma hora, no início da tarde de um domingo de carnaval!
As músicas daquela época e até os anos 70 eram apropriadas para a folia: O FREVO (nascido na nossa terra pernambucana), as marchinhas e os sambas. E hoje? Hoje são um amontoado de chocalheiras; não existe mais uma definição musical para o Carnaval.

Gonzaga Barbosa
Afogados da Ingazeira, PE Brasil - 15-Fevereiro-2012 / 14:15:21

Carnaval 2012 – Quartel General na Av. Rio Branco
Agressão ao Estatuto do Idoso


Muitas pessoas terão inúmeros carnavais para curtir. Nesse período momesco, as pessoas extravasam sua alegria. O frevo é realmente contagiante e como é gostoso brincar o Carnaval!
Não nos esqueçamos, porém, que na Avenida Rio Branco - quartel general do frevo! - existem alguns “seres humanos” que não mais participam dessas festas, pois chegaram a um momento delicado da vida e buscam a paz para terem mais algum tempo entre os seus entes queridos.
Por não termos - ainda - o respeito das autoridades que fecham os olhos aos direitos do idoso – e isso fica bem claro quando não tomam providências para alterar o quartel general do frevo da Av. Rio Branco – onde residem não menos de 10 (dez) idosos com idades entre 82 e 92 anos, rogamos aos foliões que não abusem do auto volume dos seus carros particulares, nem estacionem seus “carros de som”, a maioria com excrescências musicais, pois é prejudicial e agride os idosos .

Aos organizadores, rogamos que iniciem no horário programado e não permitam a parada do TRIO ELÉTRICO nas imediações das residências .

Apelamos para a solidariedade do Ministério Público para simplesmente fazer cumprir a LEI!

Fernando Pires
Recife, PE Brasil - 15-Fevereiro-2012 / 10:08:07

Fernando Pires
Recife, PE Brasil - 15-Fevereiro-2012 / 8:51:59

Dr. Luciano Bezerra fala sobre o
Mutirão (em 12.02.2012) em prol do Lar do Idoso


Para ouvir, clique na seta do Player abaixo:

Fernando Pires
Recife, PE Brasil - 14-Fevereiro-2012 / 7:55:02
Abrindo as notícias de Afogados da Ingazeira, fui supreendida com a do falecimento da amiga de infância Luizinha, como era chamanda por nós. Morávamos na mesma rua.
Aos familiares os meus sentimentos. Que ela tenha a paz celestial.

Natalicia Liberal (Nicinha Liberal) <nathalicia.29@hotmail.com>
São José do Rio Preto, SP Brasil - 13-Fevereiro-2012 / 20:25:29

Aparecida Ribeiro Gady
Que procura notícias de Paulo Eduardo


Falei com o Pedro Brandão e disse do seu desejo de entrar em contato com Paulo Eduardo. O Pedro ficou muito satisfeito em saber notícia sua, Aparecida, e disse que ainda não entrou em contato porque não tem o seu telefone.
Perguntou-me a cidade onde você está e eu não soube dizer, pois na postagem tem apenas Brasil.
Aqui dou minha sugestão: Você envia seu número telefonico para o meu e-mail ou o de Fernando Pires, ele me repassa, também por e-mail e entregarei ao Pedro, que é nosso amigo de longas datas.
Portanto. Aparecida, só depende de você. Aqui fico ao seu dispor.
Um abraço.

Luciano Bezerra <lucianocamposbezerra@hotmail.com>
Afogados da Ingazeira, PE Brasil - 13-Fevereiro-2012 / 19:07:00

Fernando Pires
Recife, PE Brasil - 13-Fevereiro-2012 / 10:27:24
Carlinda Ana do Nascimento
*
† 11.02.2012

Morre, em São Paulo, aos 82 anos, a ouvinte assídua da Rádio Pajeú - Carlinda Ana -, figura popularíssima e alegre em suas participações telefônicas para a emissora. O corpo chegou a Afogados da Ingazeira ontem – domingo 12.02 – às 16h
O velório está sendo realizado na residência da filha, na Diomedes Gomes.
O sepultamento está previsto para as 9h desta segunda-feira no cemitério Parque da Saudade.

Fernando Pires
Recife, PE Brasil - 13-Fevereiro-2012 / 8:36:35

Voluntariado em prol da construção do Lar do idoso - Esteve presente neste domingo 12, no canteiro de obras o sr. bispo diocesano de Afogados da Ingazeira, dom Egídio Bisol, para conhecer o trabalho que está sendo desenvolvido.
Muitos pedreiros, ajudantes e outros voluntários deram sua cota de contribuição no erguimento da murada das futuras instações da ASAVAP.

Veja 18 imagens desse dia no meu FACEBOOK (Fernando Pires)|

________________________________________

Um mutirão de amigos -
É muito bom fazer o bem!


Manhã de domingo e a cidade aos poucos vai despertando preguiçosamente. Este foi um dia muito esperado por nós que idealizamos um mutirão para avançar na obra de construção do Lar do Idoso.
Antes das sete horas já estávamos reunidos tomando as primeiras providências. Os pedreiros voluntários começavam a chegar. E vieram: Amadeu Alexandre da Silva, Bernardo Lima da Silva, Sebastião Ramos de Oliveira e João Alves de Lima, o João do Sindicato (esposo da vereadora Joana D’arc). A jornada estava apenas iniciando; naquele dia esperávamos erguer 50 metros de parede, toda na mureta.

De Iguaracy tivemos a participação do nosso amigo Juarez Leite que encetou uma campanha naquela cidade, conseguindo 18 sacos de cimento.

E o “batalhão” de voluntários ia aumentando com a chegada dos companheiros: Alindo José de Morais, Sebastião Soares de Siqueira, Ailton Morato Batista, Francisco Alves de Souza e Antônio da Compesa. Os pedreiros foram distribuídos por etapas e as primeiras pedras começaram a ser assentadas. O movimento tomou seu ritmo mais acelerado e o vai e vem de pessoas mais parecia um “formigueiro pressentindo o inverno”.

Em dado momento sou abordado por uma senhora de corpo franzino que se fazia acompanhar de uma jovem adolescente. E a dona Suzana Maria de Queiroz me disse: “Estou aqui para ajudar”. Vendo aquela mulher de corpo aparentemente frágil agradeci sua boa vontade e lhe disse que poderia nos ajudar distribuindo água para os pedreiros, pois o sol iria esquentar e a sede seria inevitável. Enganei-me “redondamente”, pois não demorou muito e dona Suzana pegou uma enxada e lá estava traçando o cimento, demonstrando conhecimento de causa e, mais que eu, uma resistência impressionante para serviço tão pesado.
O tempo ia passando e mais gente chegando: o exército da solidariedade ia ganhando reforços com a chegada de João Mendes da Silva, Auristela Alice Barros, Janderson Henrique de Lima Pereira.

O dia nublado amenizava a intensidade dos raios solares. Como numa orquestra, cada um desempenhava seu papel numa perfeita sintonia. E a “festa” continuava com a chegada de Ademir Rodrigues e dona Creuza, sua esposa. A Professora Luzinete Amorim e Joceli Nogueira, se empenharam em distribuir o lanche que foi servido às nove e meia da manhã, numa colaboração do amigo Zé Batatinha que doou cachorro quente e refrigerante para todos.
Nessa hora chega o Padre Orlando com sua simpatia e palavras de incentivo; não se demorou mais porque tinha compromissos, mesmo assim foi agradável a visita do padre. E logo após, também esteve conosco o bispo diocesano Dom Egidio Bisol. A exemplo do Padre, o bispo quis se inteirar dos detalhes da obra, examinou a planta da construção, percorreu todo o terreno, deu sugestões e, o que é melhor, aprovou a nossa empreitada.
Terminado o lanche, recomeçam os trabalhos. A essa altura, a parede já podia ser vista de longe. É emocionante ver o resultado de um esforço conjunto. É gratificante, numa hora dessas contar com a ajuda de pessoas como Lourdes Leandro que carregou cimento em carrinho de mão, que venceu suas próprias limitações e transportou muretas pesadas como se fossem blocos de isopor; é o milagre da superação daquilo que parece impossível pela força indomável da boa vontade.
As horas passando e todos com a mesma persistência, ninguém arredou o pé e o paredão cada vez mais avançando, subindo... Ninguém sabia mais quem era pedreiro e quem era servente, pois a obstinação revigorava a energia e as dificuldades de um sol quente, o calor fazendo o suor descer, mas todos ali, homens e mulheres unidos, com um só objetivo de deixar para a posteridade um exemplo, literalmente, concreto de amor ao próximo.

Numa jornada dessa, cada um contribui ao seu modo: o nosso companheiro Chico de Celpe coordenava a distribuição de material; já o Zé Tenório encarregou-se de providenciar ferramentas, enquanto o Petrônio Pires ficou responsável pelo registro de toda movimentação, filmando e fotografando todos os ângulos da construção.

A manhã já se fora e se podia ver no semblante de cada um o cansaço com o resplendor da satisfação... Ninguém reclamou do sol quente... as mulheres, principalmente elas, com um sorriso nos lábios e os olhos brilhando de alegria deixavam transparecer o sentimento prazeroso de quem realizou uma boa ação.

A meta que fora traçada estava concluída: o paredão de cimento e concreto erguido. Chegou a hora do “banquete”. Ali mesmo, sentados em sacos de cimentos, em tábuas de andaime, em pilhas de tijolos, saboreamos um delicioso arroz mexido, cuscuz e galinha, acompanhado de suco de goiaba, trazida lá da chácara de Chico da Celpe. Foi o banquete da comemoração pela vitória de uma manhã que poderia ter sido desperdiçada com futilidades, mas que Deus nos deu a incumbência de transformarmos em algo positivo.

Ali mesmo durante o almoço já deixamos acertado outro mutirão para o dia 26 próximo, ou seja, o último domingo deste mês. Esperamos que você – pretenso voluntário - esteja conosco na próxima oportunidade, porque é muito bom fazer o bem. (Luciano Bezerra)

Fernando Pires
Recife, PE Brasil - 12-Fevereiro-2012 / 22:30:25
Procuro noticias de Paulo Eduardo que foi criado por Pedro Francisco Brandão, Rua 15 de novembro, 375. Eu já enviei uma mensagem antes, pois vi a foto de Pedro na página “Afogados da Ingazeira Ontem & Hoje”.
Se possível me ajude pois só quero noticias e saber se o rapaz está bem. Não tenho intenção de prejudicar ninguém, até mesmo ele me mandar um recado dizendo que não quer meu contato e eu não o procurarei mais.
Obrigado e desculpe insistir.

Aparecida Ribeiro Gady <gady_brahma@hotmail.com>
Brasil - 12-Fevereiro-2012 / 21:29:30

Fernando Pires
Recife, PE Brasil - 12-Fevereiro-2012 / 13:33:10
[Anterior] [Próximo]

Volta

Livro de Visitas desenvolvido pela Lemon Networks