AFOGADOS DA INGAZEIRA - MEMÓRIAS Guest Book

Caso você queira colocar seu registro, clique aqui!


 Registros de 1401 a 1440 do total de 5214 [Anterior] [Próximo]

Chuva registrada no Sertão de PE não deve continuar, diz especialista
'Foi a melhora da morte', disse o meteorologista Patrice Oliveira, da Apac. Região vive o fim do período chuvoso e não deve haver novas chuvas.

Na tarde desta terça-feira (22), no Sertão de Pernambuco, choveu por uma hora na cidade de Arcoverde, que estava em estiagem fazia dois meses. Também há registro de chuva forte no município de Afogados da Ingazeira, no Sertão do Pajeú.
No entanto, o prognóstico não é positivo. “A chuva desta terça-feira no Sertão do Pajeú foi, como se diz, a 'melhora da morte'", disse Patrice Oliveira, meteorologista da Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac). Segundo o especialista, essa chuva foi um caso isolado, resultado da estabilização da frente fria, uma vez que a topografia influi muito no clima do local. Oliveira informou também que não há previsão para mais chuvas, porque já a região vive o fim do período chuvoso.
De acordo com a Secretaria Nacional de Defesa Civil, 72 municípios pernambucanos estão em situação de emergência por causa da estiagem. Aqui na Região Metropolitana do Recife, a previsão para esta quarta-feira é de pancadas de chuva. [[Veja imagens do NETV]](http://g1.globo.com/pernambuco)

Fernando Pires
Afogados da Ingazeira, PE Brasil - 23-Maio-2012 / 7:57:16

Chove no Sertão

Que grande notícia, Fernando, esta de estar chovendo em Afogados e região. Vale mais que 1.000 notícias boas. Acho até que é a melhor para nós sertanejos, que, mesmo à distância, estamos sofrendo e vendo e ouvindo a toda hora as dificuldades que nossa gente, dessa terra querida, vem passando com a estiagem prolongada.
Como já dizia o grande Poeta Euclides da Cunha no livro 'Os Sertões': O certo é "o sertanejo é antes de tudo um forte". Acho esta uma frase correta e que toca em mim quando a pronuncio.
Um abraço para todos e que a chuva continue caindo em Afogados da Ingazeira. Mandem mais reportagens e fotos dessa ótima noticia que é a CHUVA para nós sertanejos.

Manoel Antonio Martins de Moura <martinsmoura@hotamil.com>
Recife, PE Brasil - 22-Maio-2012 / 19:36:37

Mesmo sem previsão...

CHOVE intensamente, desde as 15h30, em Afogados da Ingazeira.

Fernando Pires
Afogados da Ingazeira, PE Brasil - 22-Maio-2012 / 18:35:51

Por E-MAIL

Meu nome é Aron, tenho 23 anos, formado em engenharia e moro em São Paulo. Estou fazendo curso de pilotagem de aviões e gostaria de traçar minha navegação tendo Afogados como meu destino, pois minha família por parte de pai é de Afogados, inclusive meu pai nasceu ai. Gostaria de saber se Afogados possui aeroclube ou alguma pista para pouso, pois pesquisei na Internet e não achei nada.
Atenciosamente,
Aron Bastos (aron@tbe.com.br)

[Aron, acredito que já tenhas recebido informações de um conterrâneo que recentemente tirou o brevê de piloto. (Fernando Pires)]
_______________________________

Por favor, gostaria de saber se existe aí em Afogados da Ingazeira um Conselho Regional de Medicina Veterinária, pois preciso de algumas informações desse órgão e estou sem ter acesso.
Muito Obrigado pela atenção. Mário Paiva da Fonseca (mario.paiva.2008@hotmail.com)

_______________________________Mário, estou buscando contato com algum veterinário na cidade. (Fernando Pires)

Fernando Pires
Afogados da Ingazeira, PE Brasil - 22-Maio-2012 / 14:24:11

TURQUIA

Sede de mais de um império, / Destaque ao “Otomano”, / Foi território “Romano”. / No solo muito minério. / Possui mais de um cemitério, / Do estilo “Bizantino”. Grande plantel de ovinho, / Rico em tapeçaria, / Isto é parte da Turquia, / Reduto de “Constantino”.

É bem característico, / O rosto da mulher turca, / Encoberto pela burca Nos dá um sentido místico / Desde o “período helenístico” / A Turquia é cobiçada / Foi várias vezes tomada, / Várias vezes invadida / Depois de cada investida / Retomou sua jornada. [Leia mais]

Ademar Rafael Ferreira <aherasa@ig.com.br>
Marabá, PA Brasil - 19-Maio-2012 / 17:16:53

Alimentada pela escassez, "indústria da seca" fatura com a estiagem no Nordeste

A seca no Nordeste é sempre sinal de sofrimento para o sertanejo. Mas a falta de chuva também movimenta o meio político e o comércio das cidades atingidas pela estiagem. A chamada “indústria da seca” fatura alto com a falta de alimentos para os animais e de água para os moradores.

O exemplo mais conhecido no sertão –e relatado por diversos moradores ao UOL– é o uso político na distribuição dos carros-pipa, marca registrada do assistencialismo simples. Segundo os relatos, alguns políticos visitam as comunidades e se apresentam como “responsáveis” pelo envio da água. Os moradores também reclamam da alta nos preços de serviços e alimentos para os animais.

A prefeitura nos ajuda muito, nos mandando água por carros-pipa. Às vezes demora, mas sempre vem”, conta a agricultora Maria Gildaci, 66, de Tacaratu (PE), sempre citando que o prefeito é "quem manda" o carro para a sobrevivência dela e da família, que vive em uma pequena casa no sítio Espinheiro.

Falas como a Gildaci, agradecendo os políticos, são comuns, mas a prática está sendo combatida por organizações do semiárido. “Água é um direito, não é dada de favor. Agricultores relatam com frequência que vereadores se apresentam trazendo carros-pipa e que prefeitos estão se utilizando disso para as eleições. Estamos fazendo levantamentos e vamos tentar identificar onde isso está ocorrendo para tomarmos providências”, afirma o coordenador da ASA (Articulação do Semiárido), Naidson Batista.

Para Batista, o uso político da água é histórico no Nordeste, mas vem perdendo força nos últimos anos. “A indústria da seca, na história brasileira, é um instrumento de alguns, em detrimento de outros, para aumento de poder econômico, político ou social de determinado grupos. Embora ela venha perdendo força, não seria possível erradicar uma prática de 400 anos em apenas 10”, afirma.

Segundo o coordenador, os investimentos cobrados, como poços, barragens e cisternas, não foram feitos a contento ao longo dos anos, o que facilitou a política assistencialista. "Isso faz parte da indústria da seca, pois deixa o sertanejo vulnerável, à espera sempre de ações emergenciais."

O diretor do Polo Sindical do Médio São Francisco da Fetape (Federação dos Trabalhadores em Agricultura de Pernambuco), Jorge de Melo, também relata que políticos e fazendeiros ainda se aproveitam da seca para lucrar. “É só começar a escassez de alimentos para ter gente aumentando o preço das coisas. É o que chamam da lei da oferta e procura. Além disso, há um claro uso político, que vem sendo combatido e está enfraquecendo, mas ainda existe no sertão”, diz.

Para tentar reduzir o desvio político da água, o governo de Pernambuco anunciou, na última quarta-feira (16), que os carros-pipa contratados pelo Estado serão equipados com GPS e terão fiscalização dos conselhos de desenvolvimento dos municípios –que ficarão responsáveis por enviar relatórios mensais sobre o cumprimento dos cronogramas. (Carlos Madeiro. Do UOL, em Tacaratu-PE)

Fernando Pires
Afogados da Ingazeira, PE Brasil - 19-Maio-2012 / 15:06:48
É com muita tristeza que leio a notícia do falecimento de Dona Angelita, a melhor, a maior amiga de minha mãe; não tenho palavras pra vcs Nicinha, Leninha Detinha e Miriam Vcs sabem o quanto é valiosa nossa amizade e respeito entre nossas famílias, mas temos o conforto de saber que Irmã Angelita foi pra Glória alegrar o lar de Nosso Senhor Jesus Cristo.
Não posso falar pra minha mamãe porque ela está muito doente, com problema cardíaco.
Meus pêsames minhas irmãs em Cristo.
Fiquem na paz do Senhor.

Robelia Soares de Siqueira André <robeliasoares123@hotmail.com>
Jacopiranga, SP Brasil - 18-Maio-2012 / 23:17:44

Fernando Pires
Recife, PE Brasil - 18-Maio-2012 / 19:41:14

Lei do Silêncio:
AMPPE divulga nota de repúdio


A ASSOCIAÇÃO DO MINISTÉRIO PÚBLICO DE PERNAMBUCO, AMPPE, entidade que congrega os Promotores e Procuradores de Justiça deste Estado, fundada em 17 de junho de 1946, com fundamento no art. 2º, alínea “a”, do seu Estatuto Social, diante de notícias veiculadas na internet, nos dias 14 e 15 deste mês, acerca das ações de enfrentamento da poluição sonora em Afogados da Ingazeira, ao tempo em que repudia o conteúdo equivocado de algumas informações e também os protestos violentos de pessoas incertas naquela cidade, permite-se prestar os seguintes esclarecimentos:

Em Afogados da Ingazeira não ocorreu posicionamento radical por parte dos Promotores que ali atuam de forma conjunta e nem do Ministério Público de Pernambuco.

As medidas, razões e estratégias de enfrentamento da poluição sonora não apenas foram discutidos com a Prefeitura e a sociedade à luz da legislação em vigor, como foi também proposto, submetido e firmado um termo de ajustamento de conduta com o município.

Tais medidas vêm sendo adotadas em todo o Estado de Pernambuco e são fruto de parceria formal entre o Ministério Público, o Estado de Pernambuco (Secretaria de Defesa Social) e o Poder Judiciário, que firmaram um Termo de Mútua Cooperação Técnica sobre o assunto.

Tratam-se de ações permanentes e integradas, cujos resultados e orientações estão dispostos no site que trata do tema: www.somsimbarulhonao.com.br.

Essas ações de caráter institucional, entre várias outras de igual relevância, vêm sendo desenvolvidas pela Instituição em todo o Estado, sempre com o apoio das demais instituições envolvidas e da sociedade.

Tratam do tema da poluição sonora não apenas uma, mas um conjunto de leis, a partir da própria Constituição Federal, destacando-se: o Código Civil Brasileiro, arts. 1.277 a 1.279; a Lei de Crimes Ambientais, arts. 54 e 60; a Lei das Contravenções Penais, art. 42; e a Lei Estadual n. 12.789/2005.

A Constituição Federal de fato assegura o direito ao lazer, ao trabalho, a manifestação e a liberdade religiosa, mas também garante o direito ao descanso, a privacidade e as escolhas de cada indivíduo.

Deve-se primar pela coexistência entre os vários interesses envolvidos e é isso o que foi proposto pelo Ministério Público também em Afogados da Ingazeira, tanto nas discussões em audiências públicas, como no Termo de Compromisso firmado com o Município.

Há soluções técnicas conhecidas que minimizam ou mesmo resolvem qualquer problema relacionado a emissão de sons e ruídos perturbadores e o termo firmado com o Município prevê permanentes ações de educação.

A priorização do enfrentamento do problema se deve à constatação de que a poluição sonora, em suas múltiplas formas e ocasiões, representa um grave problema de saúde e segurança pública, favorecendo o surgimento de sérios problemas de saúde e à criminalidade, tratando-se de uma das mais graves questões ambientais dos centros urbanos.

A exigência legal de licença ambiental para as atividades potencialmente poluidoras sonoras, existe exatamente para prevenir a ocorrência de abusos.

| Destaque-se, portanto, que as medidas adotadas em Afogados da Ingazeira, assim como vem sendo realizado em todo o Estado, não se tratam de imposição subjetiva de qualquer Promotor de Justiça, mas apenas do estrito cumprimento da lei a que todos são obrigados a observar.

Convém, ainda, ressaltar ser estranho ao Ministério Público a instituição ser criticada por exigir o cumprimento da lei, quando são reconhecidas e valoradas positivamente pela sociedade pernambucana as suas ações, as quais constituem importante ferramenta na implementação da cidadania dos pernambucanos, especialmente dos menos favorecidos, obtendo com isso o reconhecimento do trabalho realizado.

Logo, a AMPPE, ao tempo em que repudia críticas infundadas, reitera o compromisso dos seus associados com os valores republicanos por todos defendidos, bem como com a implementação da cidadania plena dos pernambucanos, mesmo porque acredita que apenas dois tipos de pessoas tentam desacreditar as ações institucionais do Ministério Público: os ignorantes, que não as conhecem; e os que, incomodados, são diretamente atingidos pelo atuar dos seus Membros .

A Diretoria

Fernando Pires
Recife, PE Brasil - 18-Maio-2012 / 18:30:48

MPT divulga nota de apoio ao trabalho da
rede de proteção à infância e à juventude no estado


Recife (PE) - Nesta quarta 16, o Ministério Público do Trabalho (MPT) em Pernambuco divulga nota oficial em apoio à atuação dos atores da rede de proteção à criança e ao adolescente no estado. Em função do trabalho que os órgãos responsáveis vem fazendo, na cidade de Afogados da Ingazeira, parte deles tem sido alvo de repressão, inclusive com atos violentos.

NOTA 02/2012 - O Ministério Público do Trabalho (MPT) em Pernambuco vem manifestar apoio à atuação da rede de proteção à criança e ao adolescente, especialmente ao trabalho do Ministério Público do Estado de Pernambuco, através da promotora Ana Clésia Ferreira Nunes, e do Conselho Tutelar na cidade de Afogados da Ingazeira.

Diante das pressões que os órgãos têm sofrido, inclusive com manifestações violentas em suas sedes, o MPT reforça a importância de se combater a prática do trabalho de infantil e informa que novas ações serão adotadas por parte dos órgãos que compõem a rede de proteção à infância e juventude com o objetivo de buscar a erradicação dessa chaga que atinge todo o Estado de Pernambuco.
(Fonte: Ministério Público do Trabalho em Pernambuco)
Mais informações: (81) 2101-3238

Fernando Pires
Recife, PE Brasil - 18-Maio-2012 / 14:24:06
Épocas de estiagem, fenômeno climático típico do semiárido brasileiro, é a melhor época para políticos demagogos fazerem o seu proselitismo e angariar votos dos menos esclarecidos, que infelizmente são a maioria. Essa é uma de tantas outras razões pelas quais ainda não se deu uma solução para esse fenômeno que sempre se repete, em prejuízo da maioria mas em beneficio dos mais "espertinhos".
Some-se todo o dinheiro que já se gastou com a seca do Nordeste que seria mais que suficiente, houvesse vontade de resolver a questão, para transformar todo o Nordeste num imenso e produtivo pomar.
Quanto à dita "revolta popular" contra a promotora de Afogados da Ingazeira, é preciso noticiar que o prefeito atual assinou TAC-Termo de Ajustamento de Conduta, o que significa que sua conduta não estava "ajustada" às suas obrigações legais, para passar a cumpri-las a partir de agora.
Oportuno ressaltar que a omissão não foi apenas do atual prefeito, mas dos anteriores também, quer dizer, da anterior pois na politica de pastoril que reina em Afogados uma hora está no poder o cordão encarnado e outra hora está o azul, isso há mais de 20 anos.

Gilberto Carvalho Moura <gcmouraadv@yahoo.com.br>
Curitiba, PR Brasil - 17-Maio-2012 / 13:09:47

Angelita de Oliveira Lima
13.03.1919 / 16.05.2012

Faleceu ontem, quarta-feira 16, na Casa de Saúde Dr. José Evóide de Moura em Afogados da Ingazeira, aos 93 anos, dona Angelita, viúva de Domingos Ferreira.
O sepultamento foi realizado nesta manhã no cemitério São Judas Tadeu.
Aos familiares, nossos sentimentos.

Fernando Pires
Recife, PE Brasil - 17-Maio-2012 / 12:58:43

Ação do Ministério Público em Afogados da Ingazeira

Recentemente, por acaso, ouvi um jornalista - não vou citar o nome não por esquecimento, mas pela falta de respeito dele para com o Ministério Público de Afogados da Ingazeira -, questionando, na entrevista com a promotora de Afogados da Ingazeira, sobre a manifestação de cinco mil pessoas contra a medida tomada pela promotoria afogadense, se a ação beneficiava os anseios de políticos e empresários ou só a ela mesma. A resposta da promotora foi sábia e precisa e ela não perdeu em um segundo sequer a diretriz da entrevista a qual foi submetida.

Onde já se viu perguntar a promotora se as medidas atendem aos anseios de político e empresário, que na realidade nada fazem pelo povo brasileiro, quando a questão e a ação é uma brilhante medida para barrar os abusos sonoros proporcionado por estes eventos de meia tigela, onde através das decadentes, não digo músicas, mas pútrida barulheira sem nexo, só existe incentivo a degradação dos jovens que ali vão, induzindo-os diretamente ao uso de bebidas alcoólicas e a degradação moral da imagem feminina e masculina independente da idade, como sendo algo normalíssimo e sinônimo de independência ‘psico’ pessoal, quando na realidade são formados os verdadeiros novos idiotas da apática sociedade nordestina, e onde é sabido da existência do tráfico de drogas, começando pelo álcool, existente nestes eventos, que surtem efeitos colaterais onde os pais e mães são os que mais sofrem por verem seus filhos, com a promoção do Estado brasileiro, serem jogados na arena dos vícios que destroem milhões de famílias no Brasil.

Deve ser não só baixado o volume dessa bagunça, dessa porcaria, mas proibido definitivamente tais eventos, e os jovens que ali vão devem através de ações escolares diretas e incessantes serem direcionados às bibliotecas e a internet lógica, para se informarem, aprenderem e se desenvolverem para verem e que o futuro do Brasil também é sua responsabilidade e não apenas seu banal presente, e que com este ato ele constrói seu desenvolvimento pessoal, social e cultural, saindo ele da sua degradação total, onde só são beneficiados as indústrias de bebidas, o cartel das drogas e políticos e jornalistas corruptos que se beneficiam deste êxtase ‘detrimentoso’, onde o interesse dos malas profissionais, que não dão a mínima para o bem estar social, é regido pelo ‘quanto mais leso o povo, mais fácil ele é de ser enganado, trapaceado, manipulado e usado’. É lucro certo em todos os aspectos imagináveis e inimagináveis.

Parabenizo a ação da promotoria pública de Afogados da Ingazeira constituída por Ana Clézia Nunes, do meio ambiente, Lúcio Luiz de Almeida Neto e Oscar Ricardo Andrade, pela brilhante determinação em prol da sociedade em geral, e aconselho as demais promotorias a fazerem o mesmo. Quem sabe estejam dado o andamento para livrarmos nossa despreparada juventude, que se espelha no lixo musical, entre outros lixos que aí estão, e que molda subconscientemente sua pseudo personalidade decadente, e sejam formados rapidamente jovens mais cultos que se interessem principalmente pela literatura.
Não é mole o monte de besteiras também moldadas pelo lixo televiso, que a maioria dos jovens e também vários adultos, conversam sem nenhum propósito lógico nas noites em bancos de praças ou em banais mesas de bares que deveriam ser excelentes ambientes para ótimas ideias e conversas cultas. É terrível o nível de idiotice!

Afogados da Ingazeira tem sorte de ter promotores com personalidade e cultura. Mais uma vez, parabéns a esses promotores.

W.Souza <wltms44@hotmail.com>
Triunfo, PE Brasil - 16-Maio-2012 / 18:23:05
Reitero à minha irmã, as homenagens feitas por meus sobrinhos Fernando e Tidinha.

Paula Pires <paulafpiresp@hotmail.com>
Olinda, PE Brasil - 16-Maio-2012 / 18:16:47
Afogados e sua historia..

O conjunto "Os Unidos" fazia grande sucesso em bailes nessa cidade nos anos 70.
E o maior vocal era de Maria da Paz, filha ilustre dessa cidade...

João Oliveira <jolyvei@bol.com.br>
São Paulo, SP Brasil - 16-Maio-2012 / 17:50:11

Fernando Pires
Recife, PE Brasil - 16-Maio-2012 / 17:45:13
Debate das 10 através da Rádio Pajeú com a Promotora Pública Ana Clézia Nunes (foto), do meio ambiente e os Promotores Lúcio Luiz de Almeida Neto e Oscar Ricardo Andrade, nesta quarta-feira 16 sobre as medidas anunciadas através de recomendações que geraram muitos protestos na cidade de Afogados da Ingazeira.

Fernando Pires
Recife, PE Brasil - 16-Maio-2012 / 14:52:35
Prezado amigo Fernando, gostaria de saber o motivo pelo qual este respeitável blog não registrou o movimento que aconteceu hoje em nossa querida Afogados da Ingazeira, uma vez que este é um dos canais que mais conta dignamente a história de nossa cidade?

_______________________________

Sunnye, ao retornar agora há pouco ao computador, li sua indagação sobre a nossa posição a respeito do momento de tensão em que vive nosso povo. Como é sabido, briguei durante muitos anos pelo direito ao sossego na Avenida Rio Branco e entorno durante esses festejos barulhentos que ocorrem todos os anos e se escolhe aquele logradouro como o melhor para a baderna. Torna-se até cansativo estar rebatendo as mesmas teclas.

Recentemente fiz um comentário e apresentei sugestão sobre os comerciantes de barraquinhas que tiram o seu sustento daquele comércio frente às escolas. Acredito que a determinação seja para evitar que os alunos, durante o recreio, estejam expostos ao trânsito intenso que existe naquelas áreas e também por negligência dessas crianças possa ocorrer algum acidente, serem abordados por criminosos tentando levá-las ao consumo de drogas ou mesmo por pedófilos, pois ficam fora das vistas dos funcionários das escolas.

A minha sugestão foi para que os gestores e o município analisem a possibilidade de localizar os comerciantes nas áreas internas livres das escolas, com a opção de se construir boxes padronizados, trazendo com isso a tranquilidade dos pais, pois os alunos ficariam às vistas de funcionários e professores, livres dos perigos e armadilhas externas.

Com respeito aos outros casos, entendo perfeitamente a apreensão dos pais e mães de família que não se enquadraram nos moldes legais, mas acredito que há de se encontrar uma solução.

Um amigo me escreveu um e-mail e, a nosso pedido, autorizou a divulgação, expondo, também seu ponto de vista: “...Confesso que poderia tê-lo submetido – e até fui tentado - a outros bons companheiros (as) e contemporâneos (as), mas, a fim de evitar polêmicas, fiz uma tempestiva escolha.
O fato é que, independentemente do Anarquismo no Brasil ter-se iniciado em Santa Catarina ou em São Paulo, eu, durante as décadas de sessenta e setenta, participei de alguns movimentos ditos “anarquistas” em oposição ao Regime Militar de 1964, vez que não reconhecia o modelo autoritário e a Soberania do Estado implantada por “eles”.
Hoje, no momento e num espaço totalmente distintos, observo que, parte de uma população, inicia um movimento de protesto contra uma “autoridade” que, de forma pioneira, está tentando fazer cumprir as leis existentes em benefício do ente federado e da própria população. (Fernando Pires, do Recife)

_______________________________

Sunnye Rose <sunnye@speletronica.com.br>
Afogados da Ingazeira, PE Brasil - 15-Maio-2012 / 15:56:10

Maria Dapaz dá entrevista na Jovem Pan AM 620 nesta terça, às 23h55

Por telefone, ao vivo dos estúdios de São Paulo terça-feira, dia 15/05 às 23h55 no programa apresentado por José Luiz Menegatti, para falar do lançamento do CD Vida de Viajante em homenagem ao Centenário Luiz Gonzaga, pela gravadora Atração. (Joma Produções / Divulgação)

Fernando Pires
Recife, PE Brasil - 14-Maio-2012 / 23:04:10
Quando uma cidade não tem prefeito que ponha ordem, é justo que tenha uma promotora que assuma essa atribuição. Minha cidade querida que já foi palco de tantas festas bonitas onde as famílias se reuniam e participavam com carinho, hoje vc só vê os filhinhos (e não filhinhos) de papai com seus carrões, com sons de estourar nossos tímpanos com a barulheira e as músicas de gosto duvidoso que deveriam também ser proibidas.
Tenho saudade do tempo em que na praça de Afogados, no parque de diversões, tocavam belas músicas, inclusive as de Roberto Carlos. Hoje só escutamos baboseiras. Também acho muito errado essas barracas que em vez de venderem lanches saudáveis, vendem também cigarros e bebidas. Tem mesmo é que proibir até que se cumpra com o que determina a lei para que possam ganhar o sustento da família sem serem incomodados.
Lugar de criança, concordo que seja na sala de aula mas, nas horas vagas, esses meninos que vendem picolés e carregam frete aprendam a dar valor ao trabalho e ajudar no sustento da família se seus pais forem incapacitados para o trabalho ou não tenham uma ocupação que dê para suprir as necessidades da família. Essas crianças devem estar matriculadas e serem assíduas nas aulas diárias.
Talvez o modo como foi procedido pelo Ministério Público tenha deixado as pessoas indignadas. Muito se criticou, mas também teve apoio.
Quando saíamos nas ruas não tínhamos o direito de conversar com as pessoas porque os carros de propaganda transmitiam som ensurdecedor. Tem que se educar e moralizar esses transgressores da lei. Como tenho saudades dos tempos de antigamente.
Espero que a passeata programada para acontecer amanhã seja ordeira e que seja realizada em paz, e que o prefeito cuide da cidade, pois para isso foi eleito

Maria Goretti Beserra
Recife, PE Brasil - 14-Maio-2012 / 21:35:35
Recebi de um grande amigo um e-mail, e fiz questão de repassá-lo aos meus contato, onde o que está escrito nada mais é que o retrato da verdade.
Ele diz: Três são as frases em destaque hoje.
“Antigamente as mulheres cozinhavam igual à mãe... Hoje, estão bebendo igual ao pai!”
“Antigamente as bundas vinham dentro das calcinhas... Hoje em dia, a calcinha vem dentro das bundas...”
Frase da década (irretocável):
"Antigamente, os cartazes nas ruas, com rosto de criminosos, ofereciam recompensas... Hoje em dia pedem votos”.

Pedro Araújo
Afogados da Ingazeira, PE Brasil - 14-Maio-2012 / 19:55:51

Lei do silêncio no Sertão:
promotora diz que cumpre lei


Em resposta à nota 'Sertão Silenciado', postada no blog do Magno, sábado passado, a promotora de Justiça de Afogados da Ingazeira, Ana Clézia Nunes, e o coordenador do Centro Operacional de Apoio às Promotorias de Justiça de Defesa do Meio Ambiente (Caop-Meio Ambiente), André Silvani, enviaram a seguinte nota de esclarecimento:

'A fiscalização e o combate à poluição sonora integram uma ação institucional do Ministério Público de Pernambuco (MPPE) para todo o Estado, intitulada 'Som Sim, Barulho Não', e foi implementada em Afogados da Ingazeira após a realização de uma audiência pública, com ampla participação da sociedade local, bem antes da realização da festa do Rotary.

As ações do MPPE estão baseadas na lei federal 9.605/1997, que exige licença específica do promotor de evento para a utilização de equipamentos sonoros. A promotora Ana Clézia informa que os responsáveis pela festa entenderam que não deveriam realizá-la porque o clube que abrigaria o evento, a AABB, não dispunha da citada licença.

É papel institucional do MPPE zelar para que os promotores de evento observem a legalidade em todos os seus aspectos, seja com relação às licenças prévias, seja em relação ao limite sonoro em decibéis para ambientes fechados. A ação da instituição visa salvaguardar os direitos difusos e coletivos dos moradores.

O coordenador de Caop-Meio Ambiente esclarece que a Constituição Federal impõe o equilíbrio das atividades econômicas e sociais com o respeito ao meio ambiente e à inviolabilidade do lar. Quando há abuso de sons e ruídos, em qualquer que seja a situação, isso afronta esses direitos e garantias constitucionais.

Por outro lado, toda e qualquer situação em que se usa de sons e ruídos pode ser minimizada pela simples adequação através de técnicas acústicas conhecidas.

'O que o Ministério Público de Pernambuco (MPPE) tem buscado é simplesmente a compatibilização dos diversos interesses envolvidos, em conformidade com o que a própria lei estabelece e de acordo com as regras básicas de convivência em sociedade', afirma André Silvani.

Fernando Pires
Recife, PE Brasil - 14-Maio-2012 / 19:17:07

Inamovibilidade
(por Celso Brandão)

Nos últimos dias não se fala em outra coisa a não ser do movimento que acontecerá nesta terça feira (15), contra a Promotora de Justiça Ana Clésia. Os mais exaltados falam até em transferência, alegando que o povo tem o poder para isso Ora, sem querer colocar água no Chopp de ninguém, a promotora goza do princípio da inamovibilidade (prerrogativa que impede e garante ao (a) magistrado(a) o direito de permanecer onde bem entender, exceto por inércia ou corrupção o que não é o caso.

Sabe-se que a lei é fria e muitas vezes agimos pela emoção, e quando se age dessa forma esquece-se a razão. Acredito que se o nosso município tivesse avançado e o executivo tivesse enviado e a câmara de vereadores aprovado o tão falado código de postura não se estaria mais discutindo a aplicabilidade da lei que neste momento gera tanta controvérsia.

Logo, não quero aqui encontrar culpados, mas, deixar umas interrogações para você pensar e tirar suas conclusões: Se é ilegal vender produtos importados e pirateados porque a prefeitura concedeu alvará para a prática desse crime? Se os magistrados têm conhecimento desta lei, por que nunca colocaram em prática? Seria inércia?
Uma coisa é certa, tem muito gato em cima do muro.
Viva a democracia. (Por Celso Brandão, no blogdosertao.com)

Fernando Pires
Recife, PE Brasil - 14-Maio-2012 / 11:34:50

Fórum de Combate à Poluição Sonora será lançado nesta terça-feira

O Ministério Público da Paraíba,
a Superintendência de Administração do Meio Ambiente (Sudema), a Secretaria de Estado de Segurança e Defesa Social (Seds), a Delegacia Geral da Polícia Civil e o Comando Geral da Polícia Militar farão, nesta terça-feira (15), o lançamento do Fórum Estadual de Combate à Poluição Sonora.

O lançamento será feito durante o seminário que será promovido pela Equipe Especializada em Meio Ambiente e Urbanismo do MPPB no auditório do Hotel Village, em Campina Grande, a partir das 8h, para discutir o problema ambiental que mais aflige as populações urbanas em todo o País.

Somente em João Pessoa, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semam) recebe, em média, 17 reclamações por dia relacionadas ao barulho excessivo. Em 2009, o órgão registrou 8 mil denúncias de poluição sonora. O problema também ocorre nos demais municípios paraibanos, embora os órgãos oficiais não tenham dados estatísticos sobre o assunto. As principais fontes poluidoras são cultos religiosos, aeroportos, veículos automotores, bares e casas noturnas.

Aquisição de decibelímetros

Durante o evento, a Sudema deve anunciar a aquisição de 80 decibelímetros (equipamentos utilizados para realizar a medição dos níveis de ruídos) e a formalização de termos de cooperação técnica para dotar as polícias civil e militar e o Ministério Público da Paraíba de instrumentos para o efetivo combate às várias formas e intensidades de poluição sonora.

De acordo com o promotor de Justiça do Meio Ambiente da Comarca de João Pessoa e coordenador da Equipe Especializada, José Farias, além dos 80 equipamentos já adquiridos a pedido do MPPB, a Sudema deverá providenciar mais 80 decibelímetros. Atualmente, existem apenas 12 equipamentos para medir os níveis de ruído em todo o Estado. “Estamos trabalhando na construção de equipes para fazer o combate eficaz da poluição sonora em todo o Estado. Não basta ter um grande número de decibelímetros no Estado, é preciso também capacitar a polícia e os agentes que ficarão responsáveis por combater a poluição sonora para que eles saibam usar esses equipamentos”, argumentou.

Combate será feito pela polícia

Em abril, a Equipe Especializada em Meio Ambiente e Urbanismo do MPPB recomendou à Seds que a poluição sonora seja combatida pelas polícias militar e civil, em todo o Estado. “Dependendo do potencial ofensivo, a poluição sonora pode ser contravenção penal ou crime ambiental e ambos são de ação penal pública incondicionada, o que significa dizer que a polícia tem o dever de reprimir de ofício, sem esperar a recomendação do MP”, explicou José Farias.

O MP também recomendou a celebração de convênio entre a Seds e a Sudema para a contratação emergencial de fiscais que ficarão responsáveis em fazer a medição dos níveis da emissão de sons e ruídos durante as diligências. Até o final do ano, o MP deve promover cursos de capacitação sobre a repressão à poluição sonora aos policiais. (Portal do Ministério Público da Paraíba / fatospb.com.br)

Fernando Pires
Recife, PE Brasil - 14-Maio-2012 / 8:07:40
Mãe, de Deus assumiste o dom da Criação.

Tu és o tesouro maior da minha vida.
Parabéns, querida!

Eu te amo!

Fernando Pires
Recife, PE Brasil - 13-Maio-2012 / 9:27:14

13 de Maio, domingo!

Mãe, hoje é o nosso dia; / Tu existes, Mãe, porque eu existo; / És a minha vida, sou a tua alegria! / Brotei em ti como uma semente, / Em teu seio cresci e me tornei gente. / Para ti, o milagre da maternidade; / Para mim, a descoberta da verdade; / Um coração que começa a pulsar... / Sinal primeiro de uma vida a palpitar... / Sequência linda de acontecimentos: Os pés... as mãos... os movimentos... / Num espaço só meu para reinar!... / Um dia, porém, sem explicação, / Deixo o meu recanto tão querido; / E a dor daquela separação / Arranca do meu peito um vagido... / Mas quando envolvido em teus braços, / Aconchegado a teu peito com calor, / Senti na ternura dos teus traços / Que eras a imagem do Amor! /

Minha Mãe, que emoção / Para este pequenino coração!... / O tempo foi então acontecendo... / Com teus cuidados, Mãe, eu fui crescendo; / E aprendendo a te amar cada vez mais!... / Como tu, guiarei meu filho, um dia, / À luz das lições que aprendi... / Mãe, quero dizer que se assim cresci, / É porque soubeste me amar!... /

Continua, Mãe, com o teu carinho, / Pois quando tropeçares no caminho, / Minha força irá te amparar!

E, agora, ao Senhor, minha oração: / Abençoada seja, em qualquer razão, / A mulher que dedica sua vida / A um inocente, para fazê-lo gente!... / Seja uma parte do seu próprio ser / Ou uma criança que precisa ter / A força do amor para se firmar / Pois o tempero da felicidade / É sentir-se amado de verdade! (Zuleide F. Castello Branco)

Erotides Pires
Recife, PE Brasil - 13-Maio-2012 / 8:33:34

Ação do Ministério Público

Fernando, deixemos de formalidades. Não sou doutor coisa nenhuma. Concordo que o Ministério Público tem que intervir ante a omissão ou desmandos do Poder Executivo, porém com a demanda ao Poder Judiciário. Em alguns casos o remédio é a Ação Civil Pública.

______________________________

Fernando, mesmo distante da nossa terrinha, junto-me ao seu sentimento de indignação com os ditos poderes públicos. Mas é assim que a banda toca neste país. Quanto ao Ministério Público, reza o artigo 129, inciso III, da Constituição Federal, que "São funções do Ministério Público: promover o inquérito civil e a ação civil pública, para proteção do patrimônio público e social, do meio ambiente e de outros interesses difusos e coletivos." A promoção se dá junto ao Poder Judiciário.

José Tadeu de Góes <jt.goes@bol.com.br>
Recife, PE Brasil - 12-Maio-2012 / 20:10:23

Ação do Ministério Público

Caros amigos Fernando Pires e Tadeu Goes: O que ocorre é que o povo de Afogados da Ingazeira e Região, guardadas as devidas exceções, se acostumou com a licenciosidade, com o viver sem regras e sem limites. Para reverter essa situação é imperioso que alguém comece por algum lugar e com alguma atitude. Ao que parece a promotora deu o pontapé inicial.
Espero sinceramente que possa levar adiante o que iniciou.

Gilberto Carvalho Moura <gcmouraadv@yahoo.com.br>
Curitiba, PR Brasil - 12-Maio-2012 / 20:02:32

Ação do Ministério Público

Meu caro colega Fernando, concordo em parte com você. O que me preocupa é o fato de o Ministério Público afogadense, como fiscal da lei, estar, ao que me parece, atuando como se Poder Executivo fosse. Quando uma instituição exorbita de sua competência, mesmo por omissão da usurpada, todas pecam, e o estrago tá feito.

____________________________

Dr. Tadeu, quando o poder Executivo é cronicamente OMISSO - o que ocorre em Afogados da Ingazeira há anos -, o Ministério Público tem que atuar. Finalmente dra. Ana Clézia surgiu em nossa cidade para moralizar e dar um basta nesse CAOS existente! (Fernando Pires)

José Tadeu de Góes <jt.goes@bol.com.br>
Recife, PE Brasil - 12-Maio-2012 / 19:28:29

Ação do Ministério Público de Pernambuco
em Afogados da Ingazeira
Comércio a 100m das Instituições de Ensino


Parabéns Fernando, pela excelente ideia, com relação aos comerciantes das barraquinhas (frente às escolas), dando assim uma enorme contribuição a este problema que tanto tem dado o que falar. É de suma importância que as pessoas interajam com o que está acontecendo para, também, poderem participar e dar ideias e soluções, num clima pacífico, para chegarmos a um resultando em que nenhum cidadão seja prejudicado.
Tem que haver um grande diálogo com todos os setores da sociedade para resolver essas questões. Espero que sua sugestão seja pelo menos analisada e que outras surjam. Afogados da Ingazeira realmente tem sérios problemas em todos os setores: trânsito, educação, saúde, transporte, etc. Realmente era um caos.
É importante que todos estejam engajados em ajudar no que for possível. Todos têm que ceder um pouco para chegarmos a um denominador comum. Leis têm que serem cumpridas, no entanto elas têm várias interpretações e brechas dependendo de alguns pontos de vista e também do seu intérprete.
Acredito, como leigo, e peço desculpas se errado estiver, que essas brechas existem justamente para que elas - as leis - se adequem e se adaptem a determinadas situações extraordinárias, dependendo de muitos fatores tais como: região, cultura, tradição, situação econômica etc.
Sei que a Dra. Ana Clézia Ferreira Nunes – área ambiental – está fazendo cumprir a lei. Portanto ela está no seu direito. Porém acredito na sensibilidade dela para dar tempo a que todos possam se adequar às novas regras, e que algumas sejam adaptadas a esse povo sertanejo sofrido e trabalhador, que não quer senão dar o sustento para seus filhos, desde, é claro, que não invada o direito do próximo. Não é do dia pra noite que isso vai acontecer.
Então, espero sinceramente, que Mistério Público, autoridades e a população, usando prudência, bom senso e tolerância cheguem a um resultado satisfatório para todos.

Antonio Carlos Alves Feitosa <j_alvesfeitosa@hotmail.com>
Afogados da Ingazeira , PE Brasil - 12-Maio-2012 / 17:32:15

Minhas Mães Marias

Mãe dos pobres, humilhados, pecadores
Mãe da fé, Mãe da paz, Mãe da igreja
Mãe que sofre, Mãe que chora e sente dores
Mãe que é Mãe em qualquer lugar que esteja.

Mão que abranda e afasta os temores
Mãe que luta que ensina e que peleja,
Mãe que molda e transmite bons valores
Mãe que guia para o céu quando se almeja.

Duas Mães a da terra e a divina
Uma pede com fervor, outra ilumina
Os caminhos onde andam os passos meus;

E rezando com a outra se combina
Pra dos filhos precisando mude a sina
Levam juntas uma prece feita a Deus.

[Todos os dias servem para agradecer a este ser maravilhoso chamado MÃE!]

Wellington Rocha <wellingtonrocha_96.7fm@hotmail.com>
Afogados da Ingazeita, PE Brasil - 12-Maio-2012 / 17:23:00

Poluição Sonora
e Licenciosidade


Dr. Tadeu Góes, há anos os empresários da área e o Executivo sabem da insatisfação das famílias afetadas diretamente com a agressão que esses famigerados TRIOS ELÉTRICOS causam durante à noite e MADRUGADA, principalmente na Avenida Rio Branco e entorno – local escolhido para o QUARTEL GENERAL DO FREVO, DA BAGUNÇA desde janeiro com o Arerê e fevereiro/março com o Carnaval. Graças ao entendimento e responsabilidade dos organizadores, o Encontro de Motociclistas foi para o Centro de Esportes Lúcio Luiz de Almeida.

Os apelos ao Executivo veem sendo feitos há anos... que faz ouvidos de mercador! NADA resolveu!

A força policial não tem o poder (?) de inibir esses eventos, mas apenas coibir excessos (?), mas neste 2012 a Avenida Rio Branco e entorno, foi palco de cenas IMPLÍCITAS DE SEXO – repito, EM PLENA AVENIDA, eu presenciei essa afronta em frente à residência da minha família, mas a força policial não teve o suporte suficiente para repreender esses canalhas e piranhas de atos libidinosos às vistas de crianças. O entorno da Rio Branco se transformou em BORDEL A CÉU ABERTO! Um advogado, amigo, me disse que era normal ver casais transando na Paulo Guerra. Nas manhãs eram encontradas “camisinhas” usadas nesses momentos de delírios.
Alguma autoridade se pronunciou sobre esses desmandos em que se transformou a nossa Afogados da Ingazeira?
Ouvi indignado quando autoridades foram à Pajeú e disseram que o Carnaval foi realizado às mil maravilhas! Esses senhores devem ser cegos, moucos ou acham que somos imbecis. Nunca vi tanta licenciosidade, nunca ouvi tanto barulho em Afogados da Ingazeira, em total desrespeito às famílias ali residentes.

”É bom sair da minha casa e bagunçar na frente da casa de cidadãos que merecem respeito. Isso à noite e pela madrugada durante 4 ou cinco dias.” Essa é a afirmação que podemos ouvir de irresponsáveis e inconsequentes.

Com a chegada da dra. Ana Clézia, promotora ligada ao meio ambiente, temos a esperança de que esse estado de coisa vai ter um fim.

Portando, dr. Tadeu Góes, senti a sua ausência em nossa Afogados da Ingazeira nesses momentos citados. Acredito que o senhor não saiba o quanto sofremos e a nossa batalha para que esses eventos sejam transferidos para um local onde menos incomodará: O Sistema Viário ou um Pátio de Eventos, que o próximo gestor ou gestora criará em respeito ao povo afogadense.

Fernando Pires
Recife, PE Brasil - 12-Maio-2012 / 16:40:46
Parece, ainda bem, que algumas pendengas afogadenses serão tratadas racionalmente. Nunca entendi porque apenas o Ministério Público afogadense dá a última palavra, faz, acontece, e deixa de fazer acontecer. Esse não é o papel de tal respeitável instituição.
Segundo bases da Teoria Geral do Estado adotadas pelo Brasil, há que se respeitar a tripartição dos poderes e de sua convivência harmônica.
O Ministério Público é órgão autônomo regulado por estatuto próprio e por leis estaduais e federais, sendo assim um exemplar auxiliar da justiça, que não está atrelado ao organograma de qualquer dos três poderes constitucionais, a saber: o Executivo, o Judiciário e o Legislativo. Ao Ministério Público cabe, apenas, fiscalizar a lei.
Ao que me parece, em Afogados da Ingazeira encheram muita a bola do Ministério Público. Questões como arerês, falta de respeito, farras de motoqueiros e outros eventos desrespeitosos ao sossego público, devem ser tratados ostensiva, repressiva e administrativamente, pelo Poder Executivo, pelas polícias civil e militar, e pela gestão municipal, por meio do Poder de Polícia Administrativa de que foi investido no seu ato de posse o seu prefeito, como mandatário do município, e jamais exclusivamente pelo Ministério Público.
Ao Poder Judiciário cabe a aplicação da lei. Mas, pelo que consta, além de reclamar, ninguém tá demandando a justiça. Então, meus caros conterrâneos, suportem os desmandos.

José Tadeu de Góes <jt.goes@bol.com.br>
Recife, PE Brasil - 12-Maio-2012 / 12:44:15

Dia das Mães!

Neste dia 13 de maio, peço a Deus que abençoe todas as mães, em especial à Maria Almeida, minha mãe, que mora em Afogados da Ingazeira.
Que tenham saúde, paz e a Misericórdia Divina.
Mamãe, te amo! bjs

Fátima Marques <almeida.marques10@hotmail.com>
Paulinia, SP Brasil - 12-Maio-2012 / 9:58:47

Ação do Ministério Público de Pernambuco
em Afogados da Ingazeira
Poluição Sonora


Meu Caro Amigo Fernando:
Ontem (11/05), ao acessar o blog do sertão, tive o prazer de ser informado que o prefeito de Afogados da Ingazeira teria audiência no Ministério Público às 11 horas. Posteriormente, no mesmo blog, constatei que o prefeito se reuniu com a Promotora, Dra. Ana Clézia Nunes, acompanhado da tropa de elite - vereador representante da câmara, secretário de finanças, assessora jurídica, assessora de comunicação, etc. Os assuntos que mais nos interessam, tais como casas de eventos e shows, ficaram de aprofundar o debate em outra reunião, que acontecerá no dia 16 de maio no Ministério Público de Afogados da Ingazeira.

Será que na reunião do dia 16 vão tratar do assunto relacionado ao privilégio do uso indevido da Avenida Rio Branco para a realização do famigerado evento do arerê, em detrimento da sociedade afogadense?
Desejo força e coragem à Dra. Ana Clézia Nunes para cobrar o direito ao sossego do nosso povo.

Joaquim Nazário de Azevedo
Teresina, PI Brasil - 12-Maio-2012 / 9:12:34

Ação do Ministério Público de Pernambuco
em Afogados da Ingazeira
Comércio a 100m das Instituições de Ensino


Lendo as notícias da atuação da dra. Ana Clézia Ferreira Nunes – Promotora da área ambiental -, nos blogs da região, senti o problema que os comerciantes das barraquinhas do Colégio Normal e da Faculdade estão passando. Há dias, em conversa com uma educadora da Faculdade de Formação de Professores, sugeri que ela, em reunião, lançasse a ideia de instalar os comerciantes que vendem seus produtos na frente daquelas unidades - em área interna dos prédios -, pois com isso os alunos não precisariam estar expostos ao trânsito intenso – de automóveis e motos - naquele logradouro, além de outros inconvenientes... (abordagem para o consumo de drogas e outros atos ilícitos, pois estão fora dos portões do colégio).
É perceptível que muitos alunos negligenciam a movimentação de veículos, pois, mesmo percebendo a sua aproximação não saem da faixa de rolamento. Graças a Deus ainda não aconteceu um atropelamento!

Espaço existe para tal. Essa ideia me veio em virtude de aqui no Recife o Hospital da Restauração (HR) ter assim procedido com a retirada de todos os comerciantes que se apinhavam em frente àquela Casa de Saúde, construindo boxes individuais com toda a infraestrutura necessária para que se trabalhe com higiene e segurança nas áreas livres do seu interior. Hoje se passa pelo HR e percebe-se como a decisão política da Prefeitura do Recife foi acertada.

Assim, se for tomada essa mesma providência em Afogados da Ingazeira - pois aqueles que ali comercializam são pais e mães de família que necessitam ganhar o pão de cada dia para o sustento de suas famílias – o gestor terá realizado um grande tento e o Ministério Público cumprido seu dever!

Fernando Pires
Recife, PE Brasil - 11-Maio-2012 / 22:49:18
Para todas as mâes, principalmente as esquecidas pelo poder. Que Deus continue sendo a fonte de energia que somente vocês distribuem gratuitamente.
Parabéns, também, aos filhos e filhas que publicamente expressam seus sentimentos.

Ademar Rafael Ferreira <aherasa@ig.com.br>
Marabá, PA Brasil - 11-Maio-2012 / 12:43:04

Iracy de Moura Gomes

Oi Mãe, revolvi escrever para enviar notícias daqui e homenagear todas as mamães nesse segundo domingo de maio. Querida mamãe, lembra? Era assim que sempre lhe tratava, até nos momentos que você me repreendia por atos de indisciplina ou desobediência.

Mãe, nosso sertão continua sofrendo com a seca. As autoridades governamentais ainda não alertaram para urgente necessidade de se implantar um projeto que realmente possibilite o sertanejo lidar com a estiagem que tanto maltrata e humilha todo o semiárido brasileiro. A senhora gostava tanto de ouvir quando Dom Francisco dizia em suas pregações que “no nordeste não falta água, faltam projetos e justiça”.
Todos os dias, de joelhos, peço a Deus que você esteja num daqueles lugares que são próprios das pessoas que praticam o bem aqui na terra. Quando sonho com a senhora fico tão feliz que às vezes esqueço que ainda não fui chamado à outra dimensão. Eita! São sonhos quase que reais.

Confesso ser um eterno apaixonado por minha querida mãe, mulher guerreira, amiga e acima de tudo muito humana e crente em Deus. Mãe, a senhora será sempre lembrada por tudo que fez pelos seus filhos e filhas. Esta cartinha, certamente, poderá não chegar-lhe às mãos, mas, esteja onde estiver, meus pensamentos e sentimentos estão voltados para que a vontade de Deus seja a de fazer com que me encontre com quem mais amei em toda minha vida: minha mãe.

O inteligente e conhecido verso popular diz que “quem tiver sua mãezinha ame ela e trate bem”, afinal muitas vezes, “amamos as nossas mães quase sem saber e só nos damos da profundidade das raízes desse amor no momento da derradeira separação.

Parabéns a todas as MÃES.... todas! As que estão aqui na terra e as que, como a minha, estão nos tribunais divinos.

Carlos Moura Gomes <carlosmouragomes@yahoo.com.br>
Afogados da Ingazeira, PE Brasil - 11-Maio-2012 / 9:02:45

Maria Estelita Leite do Amaral
(Por Tereza Amaral, no Facebook)

Na década de 20, numa cidade onde o vento sussurra saudade, Tuparetama, nasceu aquela que mais tarde seria a minha mãe. Estelita. Eis o nome 'estranho' para uma localidade encravada entre ingazeiras, no sertão do Pajeú, há 386 Km de Recife.

Alta, magra, loira e de olhos azuis, a filha do casal Adelino de Souza Leite e Antoniela Perazzo - e a segunda de seis filhos - viveu em meio a uma briga política que durou anos até ser intermediada no Palácio do Campo das Princesas. Desde criança foi cercada pelo amor com sabor de Leite do seu pai e o apego de uma mãe filha de italino. E vivenciou uma luta entre coronéis, meu avô e Arcelino Brito, este último chefe político de Arcoverde que durou anos.
A linda jovem vai até a cidade de Afogados da Ingazeira acompanhar o júri do seu primo legítimo, Josa Leite, que matou o assassino confesso de um irmão. E lá, entre o barulho de uma velha Olivetti e murmúrio dos que assistiam ao julgamento, ela cruza os olhos com um jovem moreno, bonito. Era o tabelião que viria a ser o seu amado. E a história de uma briga de família dá lugar a uma de AMOR...

Ainda hoje guardo cartas amorosas datadas de 1947 enviadas por ela, manuscritas, lindas, para Luiz Amaral que as guardou até partir, em 1976. Nelas, até onde posso dizer, ela fala na minha querida e saudosa avó - Antoniela - a quem viu, durante toda a vida, ser amada pelo pai com a intensidade de uma poesia. A minha 'Mãe Tunela' nunca soube o que foi levantar-se para fazer o café da manhã. Ela tomava na cama e preparado pelo meu avô que, em meio a tiroteios, nunca perdeu a paixão. Ele a venerava!
E meu pai, um jovem sensível, inteligente e saxofonista viajava a cavalo para fazer serenatas e cantar músicas, inclusive, de sua autoria, num percurso de 60 km. Eles se casaram... Eu sou a caçula de sete filhos. Ah! Ela preenchia tudo. A nossa casa sempre foi aberta para sobrinhos, primos, amigos, além dos leais funcionários. Era uma festa... Havia época, creio, que tinha mais de vinte pessoas, entre os que moravam e os tios-avó(s) que passavam dias conosco.

Meu Deus! Como éramos felizes e minha mãe não deixava faltar absolutamente nada, mesmo quando, semanalmente, se dividia - de trem - entre Afogados e Recife, onde meus irmãos mais velhos já estudavam. E lá também era generosa. O nosso apartamento mais se assemelhava a uma 'casa de apoio'. As pessoas amigas que não tinham onde se hospedar quando iam à capital ficavam lá.
E primos e primas dividiram conosco o nosso teto. Eu nunca conheci pessoa tão generosa, sábia e que dentre todas as coisas a que se dedicou e fez com amor agradeço estar entre elas. E ser a filha daquela que chamava-se Maria Estelite Leite Perazzo e depois de casada passou a chamar-se Estelita Amaral. Assumiu o Cartório do meu pai e trabalhou como tabeliã a vida inteira. Mas nunca deixou um só momento de ser a nossa dedicassímia mãe... Hoje (10 de maio) ela completaria 89 anos.

Saudades, querida!
Tereza Amaral

Fernando Pires
Recife, PE Brasil - 11-Maio-2012 / 8:19:54
Quero saber quem é o prefeito de Quixaba-PE. Quero saber se ele é um bom prefeito. Os vereadores são bons? Envie um e-mail para mim. Obrigado senhores afogadenses. Tchau, um abraço para todos vocês.

natal elisbao da silva <natalelisbaodasilva@yahoo.com.br>
Diadema, SP Brasil - 9-Maio-2012 / 14:25:58
[Anterior] [Próximo]

Volta

Livro de Visitas desenvolvido pela Lemon Networks