AFOGADOS DA INGAZEIRA - MEMÓRIAS Guest Book

Caso você queira colocar seu registro, clique aqui!


 Registros de 1 a 30 do total de 5075 [Próximo]

Gavião em Ação

Nestes dias primaveris nos sentimos enlevados a um nível de “enjoiment” sem par, ao testemunharmos a beleza natural das flores, dos pássaros, dos diversos cheiros adocicados da manhã, a realização de que somos, todos, parte deste cenário tão belo que nos leva a pensar que ainda somos crianças.

Nossa casa está localizada em terreno que nos oferece bastante espaço para termos fruteiras, flores de diferentes cores, árvores grandes e pequenas, bem como nossa horta que nos brinda com jerimuns, couve, etc. Consequentemente somos prendados com a grande participação de diversos tipos de pássaros no nosso quintal e jardim.

Temos Colibris e Pintassilgos que nos visitam anualmente. Também Salta-Caminho, Tico-tico, uns quatro tipos de Juritis, e o meu favorito que canta até tarde da noite que chamamos de “Moking bird” ou “Moking jay”. Ele desde o início da Primavera canta quase incessantemente e fazendo piruetas, tudo isto para atrair a fêmea; quando eles se juntam, daí então, todos os esforços são dirigidos para reprodução da espécie. Eles produzem uma variação de sons sem cessar, de um modo extremamente deleitoso.

Após o café da tarde costumamos sentar nas cadeiras na área de entrada da nossa casa para nos deleitarmos com o gorjeio dos pássaros. Observarmos com bastante interesse quando eles ficam a se banhar na tigela de barro que está ao lado da garagem e comer as sementes que são parte diária da minha gratidão a estes livres contribuidores do nosso bem-estar e com o deleite de vê-los voarem como masters que são.

Um dos nossos visitantes é um Gavião pequeno, mas poderoso que sua graça nos proporciona observar magníficos voos que nos deixa a ponderar sua beleza. Tenho visto os resultados do seu trabalho, mas nunca em ação. Isto estava a ser mudado.
Às sete da manhã levantei-me como de costume, me espreguiçando, abrindo janelas etc. Quando abri a janela da sala de jantar fiquei estarrecido, lá estava em frente de mim aquela magnifica beleza do Gavião, em cima de uma das suas vítimas que era uma Juriti, segurando-a contra o asfalto com suas poderosas garras. Ele estava muito atento à sua própria segurança, olhando em todas as direções em posição de imponência. Ele permaneceu no local por 20 minutos até que sua vítima esteja imóvel. Durante todo período ele estava a picar as penas e às vezes picava a carne da sua vítima. De repente, quando percebeu não haver perigo, ele levantou voo e se localizou numa das arvores na área e foi continuar o seu almoço.

Zezé Moura <jojephd@yahoo.com>
Rosemead - Califórnia, CA EUA - 16-Maio-2016 / 22:33:21

Fernando Pires <fernandopires1@hotmail.com>
Recife, PE Brasil - 14-Maio-2016 / 18:10:52

Uma belíssima aula de português!

Foi elaborado para acabar de vez com toda e qualquer dúvida se tem entre: presidentE ou presidentA.

A presidenta foi estudanta?
Existe a palavra: PRESIDENTA?
Que tal colocarmos um "BASTA" no assunto?

Escrito por Miriam Rita Moro Mine - Universidade Federal do Paraná.

No português existem os particípios ativos como derivativos verbais.
Por exemplo: o particípio ativo do verbo atacar é atacante, de pedir é pedinte, o de cantar é cantante, o de existir é existente, o de mendigar é mendicante...
Qual é o particípio ativo do verbo ser?
O particípio ativo do verbo ser é ente. Aquele que é: o ente. Aquele que tem entidade.
Assim, quando queremos designar alguém com capacidade para exercer a ação que expressa um verbo, há que se adicionar à raiz verbal os sufixos ante, ente ou inte.
Portanto, a pessoa que preside é PRESIDENTE, e não "presidentA", independentemente do sexo que assuma.
Diz-se: capela ardente e não capela "ardenta"; se diz estudante, e não "estudanta"; se diz adolescente, e não "adolescenta"; se diz paciente, e não "pacienta".
Um bom exemplo do erro grosseiro seria:
"A candidata a presidenta se comporta como uma adolescenta pouco pacienta que imagina ter virado eleganta para tentar ser nomeada representanta.
Esperamos vê-la algum dia sorridenta numa capela ardenta, pois esta dirigenta política, dentre tantas outras suas atitudes barbarizentas, não tem o direito de violentar o pobre português, só para ficar contenta".

Pelo amor à língua portuguesa, repasse esta informação.

Fernando Pires <fernandopires1@hotmail.com>
Recife, PE Brasil - 11-Maio-2016 / 14:42:38

Fernando Pires <fernandopires1@hotmail.com>
Recife, PE Brasil - 10-Maio-2016 / 10:08:13

Fernando Pires <fernandopires1@hotmail.com>
Recife, PE Brasil - 10-Maio-2016 / 10:06:45
Caro Fernando,
Em 6 de abril você publica matéria, na qual o Zé João solicita sua ajuda no sentido de que obtivesse notícias sobre os irmãos Antônio e Maurílio, em Afogados da Ingazeira.
Propositalmente deixei o tempo passar, aguardando um possível retorno da sua "pessoa amiga", que iria contatar a Sra. Das Dores e/ou sua filha Márcia, o que parece não ter acontecido.
A Márcia mora na casa que deixamos em Afogados, à Rua Henrique Dias, e que nunca vendemos.
As informações da "pessoa amiga" estão corretas. Apenas não mencionou mais um outro irmão, o Anacleto, que ainda era uma criança, quando saímos de lá. Provavelmente você não se lembre; mas já nos contatamos algumas outras poucas vezes (no Facebook), em 2009, quando me brindou com "Passeio em Afogados da Ingazeira" e "Alvorada de um Novo Século“ e, posteriormente em 2013 com o "Álbum Iconográfico" (em DVD).
Pois bem, já em 2009, mais precisamente agosto de 2009 mencionei que o Antônio, um dos "Pirritas", já era falecido. Também são falecidos o José Hegídio e os nossos pais Teodoro e Antonina. Eu, Maurílio e o Anacleto moramos no bairro Marechal Hermes na cidade do Rio de Janeiro.
O Maurílio tomou conhecimento do interesse do Zé João (e Antônio de Pádua), mas não se lembra da pessoa.
O Anacleto, casado, é diácono permanente (não foi seminarista); atua na Igreja de Nossa Senhora das Graças em Marechal Hermes. Pode ser visto frequentemente exercendo suas funções, através da internet, notadamente na missa das 19h, aos domingos, quando também normalmente estou por lá.
Passe essas informações ao Zé João.

Em tempo: Você ainda teria a Iconografia Histórica em Disco Blu-Ray?
Caso positivo, informe o valor e mande os dados bancários.

_______________________________
Manoel, enviei e-mail pra ti. (Fernando Pires)

_______________________________

Manoel Neto
Marechal Hermes, RJ Brasil - 6-Maio-2016 / 10:01:54
A talentosíssima cantora e instrumentista Maria Dapaz canta as canções "Ai Mouraria" e "O Cochicho".
Maria Dapaz e Mahatma Costa estão em São Paulo para a divulgação do CD “A Arte de Amália Rodrigues”, CD este já pré-selecionado para o 27º Prêmio da Música Brasileira.
Na última segunda, se apresentaram na TV Gazeta no programa “Todo Seu” com Ronnie Von. Maria Dapaz cantou “Aí Mouraria” e “O Cochico” ao vivo e teve um bom bate-papo com Ronnie Von.
O 27º Prêmio da Música Brasileira é um dos mais respeitados prêmios da música no país, antes prêmio Sharp.
Esse ano, o homenageado é o cantor e compositor Gonzaguinha.
Veja e ouça os detalhes da indicação de Maria Dapaz:
http://www.premiodamusica.com.br/audicao/2016-2820/

Fernando Pires <fernandopires1@hotmail.com>
Recife, PE Brasil - 26-Abril-2016 / 14:01:30

Fernando Pires <fernandopires1@hotmail.com>
Recife, PE Brasil - 26-Abril-2016 / 13:56:27
Vírgula
Roberto de Queiroz

A vírgula é um sinal gráfico, de origem latina, usado na escrita para delimitar sintagmas. Pelo fato de ser representada por um pequeno traço, semelhante a uma pequena vara, recebe, em português, o nome de vírgula (varinha, em latim). Em umas situações, a vírgula é facultativa; em outras, ela é obrigatória. Veja, a seguir, algumas situações em que a vírgula é obrigatória.

No interior de um período simples, usa-se a vírgula para separar termos coordenados (Maria comprou uma saia, duas blusas, um sapato), isolar elementos intercalados, como conjunção (Sua proposta é bastante atraente. Ela, porém, não me interessa), adjunto adverbial deslocado da ordem frasal direta (Neste ano, vou a São Paulo), aposto (Ronaldo, o capitão do time, foi o primeiro a entrar em campo), expressão explicativa (O protagonista de Náufrago, ou seja, Tom Hanks, ganhou dois Óscares de melhor ator), vocativo (Araken, gostei muito de seu livro “Sumi-ê e haicai”) e complemento verbal pleonástico e topicalizado (O gato, eu o vi no telhado).

No interior de um período composto, usa-se a vírgula para separar adjuntos adverbiais antepostos a verbos (Você não se preparou para o teste e, certamente, será reprovado), orações adverbiais situadas antes de sua principal (Quando chegamos à escola, as aulas já haviam começado), orações reduzidas postas antes de sua principal (Dado o sinal, os corredores saíram em disparada) e orações adjetivas explicativas (A neve, que é fria, provocou a morte da vegetação).

No interior de um período composto, usa-se também a vírgula para delimitar orações coordenadas assindéticas (Eu estudo, meu pai trabalha), orações coordenadas sindéticas (Estudou bastante, mas não foi aprovado), exceto orações coordenadas sindéticas ligadas por “e” cujo sujeito é o mesmo da oração anterior (José estuda de dia e trabalha de noite) e orações coordenadas alternativas em que não há necessidade de delimitação (Decida-se: você estuda ou trabalha).

Uns gramáticos dizem que o adjunto adverbial e a oração adverbial deslocados da ordem frasal direta devem ser virgulados para marcar esse deslocamento. Outros ensinam que, nesses casos, o uso da vírgula deve condicionar-se ao número de palavras contidas no adjunto adverbial ou na oração adverbial. Há também, entre os gramáticos, a afirmação de que a oração adverbial posposta à principal só não deve ser virgulada se for final ou conformativa.

Há ainda, entre esses estudiosos, diferentes opiniões quanto ao uso da vírgula nas orações reduzidas. Os pontos conflitantes são similares aos dos adjuntos adverbiais e das orações adverbiais. E as divergências não param por aí. Então, qual regra usar? Num vestibular ou concurso, use as regras da gramática indicada no edital. No cotidiano, consulte uma gramática de sua preferência. Aliado a isso, busque a harmonia, o ritmo e a clareza.

Enfim, o uso da vírgula não é fácil. Esse é um assunto que, em alguns casos, gera controvérsia entre os gramáticos. Melhor dizendo, não existe unanimidade entre eles. A vírgula é um elemento da escrita em que muitos tropeçam. Isso porque, para virgular bem, é preciso ter um bom conhecimento de sintaxe. Uma vírgula mal colocada ou omitida pode mudar o sentido de um texto ou comprometer sua clareza.

(Artigo publicado no Diário de Pernambuco, 24/07/2015, Opinião, p. B9)
Roberto de Queiroz
http://www.recantodasletras.com.br/gramatica/5328680

Fernando Pires <fernandopires1@hotmail.com>
Recife, PE Brasil - 24-Abril-2016 / 11:40:35
“Por favor, Senhor presidente da ONU, me ajude a controlar o povo brasileiro, ele quer tirar-me da Presidência!...”
Ao ler nos noticiários internacionais que a presidente do Brasil iria a UNU para reclamar que o povo brasileiro está se comportando mal ao desejar removê-la do poder, fiquei chocado. Isto é ridículo e inaceitável.
Ela não sabe ainda que o Brasil é um país independente e uma República, onde o povo merece e deseja respeito.
Se ela não tem capacidade para o cargo, o mesmo povo que votou para elegê-la, pode optar para removê-la do cargo. Esta atitude representa a arrogância e contempto que a Dilma tem pelo “povinho” que a elegeu.
Só por essa atitude ela deveria ser deposta imediatamente. Isto, no meu entender, é um ato de traição. Não só de incompetência mas de traição.
Ela relembra bem os ditadores da latim America, tais como Chaves, Castro, Maduro etc, e outros criminosos passados e contemporâneos.
É triste ver como velhos criminosos continuam com suas mentes criminosas e arrogantes, desejando ser tratados como vítimas. Deus nos acuda!
Eu estava em São Paulo quando a Dilma participou de atos criminosos e por isso foi pra cadeia, o que demonstra que criminalidade nao é novidade pra ela.
Vamos aguardar que o Senado realize a ação de limpeza dessa presidente criminosa.

Zezé de Moura <jojephd@yahoo.com>
Rosemead, CA EUA - 22-Abril-2016 / 17:57:20
Foi com alegria que li a homenagem feita a meu tio Sebastião Marques de Oliveira, meu querido "tio Seba".
Emocionante!
Agradeço ao Sr. Fernando Pires.

Giciléa Brito Oliveira <GICILEAOLIVEIRA@YAHOO.COM>
Olinda, PE Brasil - 21-Abril-2016 / 20:46:23

Sebastião Marques de Oliveira (Seba eletricista)

Após quase 5 meses do falecimento do meu pai, venho lhe agradecer pela breve mas muito significativa homenagem sobre o meu pai.
Estive com ele em seus últimos momentos de vida; foi algo muito rápido. Por um momento ficamos sem aceitar, pois dois meses antes um homem lúcido que ainda ligava para todos os filhos, estivessem em seus trabalhos ou não, ligava sempre pra gente. Deus é tão maravilhoso que em um dos momentos de sua internação - na Casa de Saúde - ainda lúcido, pedia sempre que jamais o abandonasse, que todos estivessem com ele, e que o perdoasse por tudo que tinha feito de errado.
Jamais esperávamos que fosse tão rápido seu fim.
Um homem sem doença considerada preocupante, como doença cardíaca, câncer, diabetes... Era um homem forte.
Tenho um carinho diferenciado por meu pai, pois soube o que é infância com ele. No parque de seu Severino, colocado na praça, as missas, levar na escola e ainda casada, jamais sequer esquecer um aniversário dos filhos. Foi ele quem me deu o primeiro banho, quando Dr. Orisvaldo e Dr. Hermes salvavam a vida de minha mãe de uma hemorragia, após o parto. E eu estive com ele, juntamente com meu irmão João e minha sobrinha, em seus últimos momentos.
Foi um homem forte; morreu, e como dizem não deu trabalho, foi como um passarinho, que se cala depois de criar e ensinar seus filhos a voarem com suas próprias asas.
Não foi herói nem bandido, foi um grande homem.
Quanto a quem esteve ou não com ele, vivemos hoje numa cidade que as memórias às vezes são escassas, mas ele teve todos os sete filhos na sua despedida, em silencio, mas o coração gritando de saudade.
Muito obrigada, sr. Fernando, e encerro como ele sempre nos abençoava ao final de suas ligações: "Que Deus o cubra de graças e bênção dos céus."

Ps.: Mandarei as fotos – do seu aniversário de 90 anos - de como gostaria de o lembrar.

Aline Lima <alinetcseguranca@outlook.com>
Afogados da Ingaeira, PE Brasil - 20-Abril-2016 / 7:24:40
Oi Fernando, este e-mail lhe diz respeito, por isso estou postando no Mural. Abs

_______________________________
Prezado,

Bom dia. Sou André Cardoso, representante do Museu do Trem do Recife, sediado na antiga Estação Central do Recife.
Por meio do YouTube tive conhecimento de um vídeo da série "Afogados da Ingazeira - Memórias" que mostra um trem chegando na Estação de Afogados da Ingazeira no fim da década de 1980.
Infelizmente o vídeo não se encontra mais disponível na web.
Encontrei seu e-mail na página "Afogados da Ingazeira ontem & hoje" num comentário sobre o mesmo vídeo.
Gostaríamos de poder ter contato com o responsável pelo vídeo, se possível, pois queremos propor a exibição do mesmo numa das salas do Museu do Trem do Recife, com os devidos créditos de autoria.

_____________________________

Caro Paulo, esse vídeo é de autoria de Vital Tenório. Vou procurar em meus arquivos; caso tenha, te repassarei. (Fernando Pires)

Paulo Marinho <paulo.fm@bol.com.br>
Jaboatão, PE Brasil - 19-Abril-2016 / 16:09:54
Me chamo Alexandre, minha família, em sua maioria, nasceu em Afogados da Ingazeira/PE.
Estive por duas vezes em Afogados da Ingazeira (2010/2012). Bisneto de Anselmo Correa de Siqueira e neto de Aprígio Correa de Siqueira e Engrácia Alves de Siqueira.
As duas vezes que fui a Afogados da Ingazeira fiquei hospedado na casa de Maria de Lourdes Siqueira, filha de Luiz Guaxinin o qual fiquei surpreso com as histórias da sua trajetória como músico.
Se alguém tiver interesse, estou à disposição para conversar e conhecer novos entes dessa grande família Siqueira.
Forte abraço,
Alexandre Alves de Siqueira Fone/WhatsApp: (61) 8282-8605

________________________________

Alexandre, repassei sua mensagem para pessoas que devem ser seus parentes.(Fernando Pires)



Alexandre Alves de Siqueira <alexandrealves.contabilidade@gmail.com>
Brasília, DF Brasil - 17-Abril-2016 / 11:06:28
Amigo Fernando, estamos pensando em um outro encontro de ex-seminaristas, e como vc sempre tá indo a Afogados, se for possível veja se nos ajuda a encontrar os “irmãos Pirritas”: Maurílio e Antônio. Desde já agradecemos.

___________________________________________

Caro Zé João, entrei em contato com uma amiga nossa em Afogados e ela nos deu algumas informações: Os irmãos eram Manoel, Zé Egídio, Antônio e Maurílio.
Seus pais: Teodoro e Antonina e eles residiram na Rua Henrique Dias.
Há muitos anos (déc de 1960) se mudaram da cidade, mas que iria falar com uma parente/amiga deles que ainda reside em Afogados da Ingazeira. Trata-se da Sra. Das Dores, esposa de Diógenes, que têm uma filha de nome Márcia.
(Fernando Pires)

___________________________________________

Zé João
Recife, PE Brasil - 6-Abril-2016 / 23:22:09
Prezado Fernando:

Vi e revi a sua obra de pesquisa catalogada em Blu-ray disc – Álbum Iconográfico de Afogados da Ingazeira – impressionando-me o colossal acervo.

A formatação dos assuntos, iniciando-se por uma minúscula cidade e seu povo, para findar no que é hoje, parece um diálogo entre o passado e o presente.

Tal coleção constitui uma fonte importante para a história da cidade, principalmente pelo ineditismo que caracteriza muito das imagens, tais como, construção da igreja, coluna Prestes, grande seca, entre outras.

Quanta emoção e alegria rever pessoas queridas que tive oportunidade de conhecer e conviver!
Chico Bobina em seu casamento na década de 20, posteriormente contraindo núpcias com uma das minhas tias; familiares, entre estes, Anselmo Siqueira, Genedi Magalhães, papai e mamãe; amigos e contemporâneos; Minel, seu pai, que por gozação me chamava de reverendo, Zezito Sá, pessoa magnifica, meus padrinhos, Luiz da Cruz e Isbela, Bernardo, a quem tinha profunda admiração, Evangelina, minha professora, Lulu Pantera, contemporâneo do Grupo Escolar. Ainda, Tavinho, Roberto Nogueira, Garibaldi, Severino Leandro, e muitos e muitos outros.

Parabéns, Fernando, pela magnifica obra.
Forte abraço,

João Alberto Magalhães de Siqueira <jamsiqueira@gmail.com>
Recife, PE Brasil - 23-Março-2016 / 10:04:21
Sou natural de Afogados da Ingazeira, nascido em 1940. Saí da minha cidade natal em 1957, retornando apenas 2 vezes, sendo em 1961 e 1964. Depois disso nunca mais retornei, não sei se ainda possuo parentes vivos desta época, tenho muitas saudades.
Morava no sitio São João. Sou filho de Miguel Olímpio Leandro e Germana Maria de Jesus, e sobrinho de José Olimpio Leandro, Manuel Olimpio Leandro, Gabriel Olimpio Leandro, Isac Olimpio Leandro, Isaias Olimpio Leandro.
Se houver algum primo, ou sobrinho vendo esta postagem, por gentileza, entrar em contato com: olimpio.uniso@gmail.com

Sebastião Miguel Olimpio <olimpio.uniso@gmail.com>
Sorocaba, SP Brasil - 15-Março-2016 / 17:23:13

Missa de primeiro aniversário
de falecimento de Dária Lúcia Pires Torres.


Nesta segunda-feira, 14 de março, na Igreja de Sta. Terezinha, no Derby, Recife.

Fernando Pires <fernandopires1@hotmail.com>
Recife, PE Brasil - 28-Fevereiro-2016 / 12:29:51

11 de Fevereiro de 2016...
UM MÊS SEM "TIDA"


Trinta dias já se passaram. Não há dúvida de que, para os familiares, a lembrança é, cada vez, mais presente e a saudade cada vez maior. Em cada canto da casa, tudo é silêncio. A cama está vazia, a poltrona também.

Tida sabia cativar sem dizer muitas palavras. Com sua ternura e seu olhar tranquilo, conquistava as pessoas que a ela se achegavam. Não hesitava na hora de dizer um NÃO, caso fosse preciso, porém o fazia com respeito e serenidade. Soube ser esposa, companheira, amiga e mãe carinhosa, sempre presente na orientação e educação de cada filho.

Lembro-me, nitidamente, quando eu, ainda estudante, voltava do colégio e, por várias vezes, a encontrava, bonita e sorridente, saindo da Prefeitura, onde trabalhou durante alguns anos.

Se aquela TIDA está tão presente na minha mente, o que dirão os seus familiares, especialmente os filhos, que receberam dela tanto amor e carinho?.. Amor, carinho e dedicação entre mãe e filhos sempre foi uma via de mão dupla.

Durante sua longa vida, com certeza, teve momentos alegres e outros talvez nebulosos mas, conservando sempre aquela mansidão que lhe era tão peculiar. (Talvez herdada do inesquecível Aurélio Pires).

É isso aí, a tão querida TIDA não está conosco fisicamente, mas, vai permanecer por longo tempo no coração de quem teve o privilégio de conviver com ela.
Tenho certeza que ela sabia do bem que eu lhe dedicava.
Agora só resta a saudade.

Elvira de Siqueira <elviradesiqueira@hotmail.com>
Afogados da Ingazeira, PE Brasil - 13-Fevereiro-2016 / 13:07:48
Caro Sr. Fernando:
Sou professor e atualmente pesquiso sobre um personagem ligado à Ingazeira mas que, de certo modo, tem vínculo com Afogados da Ingazeira.
Trata-se do (Coronel) Francisco Miguel de Siqueira, falecido em 1878.
Como observei que no mural o senhor demonstra conhecer descendentes das antigas famílias da região, pergunto se tem como localizar dados sobre o referido cidadão.
Muito obrigado e parabéns por este trabalho.
Abraços.

______________________________
Mario, irei pesquisar e darei retorno. Att. Fernando Pires.

______________________________

Mario Vinícius <mario3at@yahoo.com.br>
Campina Grande, PB Brasil - 12-Fevereiro-2016 / 23:58:15
Prezado Fernando Pires, eu e minha mãe Nympha Alencar participamos agora deste tão nobre Espaço, "Afogados da Ingazeira ONTEM & HOJE", que tantas memórias e lembranças nos trazem e fazem reviver histórias únicas... que foram vividas, contadas e lembradas... e poderão ser revisitadas todas e quantas vezes se forem necessárias para que não se percam ao vento.
Pois só quem tem lembranças pode ter saudades... Gostaria que meu pais João Galdino de Alencar Filho estivesse aqui comigo lhe escrevendo estas palavras, com certeza teria muitas histórias de Vovó Dedé para contar... algumas que eu mesma nunca pude ouvir...

Danielle Muniz Ramos de Alencar <daniellemralencar@gmail.com>
Recife, PE Brasil - 12-Fevereiro-2016 / 23:14:46

"Dona Tida"
Erotides Pires dos Santos
16.04.1926 - 11.01.2016


“A doçura que expandia de seus lábios a fez estimada por todos aqueles que a cercavam.
Deus é testemunha do afeto que devotava aos seus e aos que dela se aproximassem.
Jamais será esquecida.
É digna da paz celestial pela afeição que na terra soube espalhar.
Assim viverá eternamente na glória do Senhor e na memória daqueles que a amaram.
Que o SENHOR lhe dê o merecido descanso”.

MISSA DE 30° DIA

11/02/2016 às 19h
Matriz de Nossa Senhora de Fátima - Rua Marquês de Valença, 350, Boa Viagem, Recife.

E na Catedral do Senhor Bom Jesus dos Remédios, em Afogados da Ingazeira, às 8h30 deste sábado 13.

Fernando Pires <fernandopires1@hotmail.com>
Afogados da Ingazeira, PE Brasil - 11-Fevereiro-2016 / 16:22:14
Soubemos, há pouco, do falecimento de Paulo Acioly, ocorrido aqui no Recife.
Aos familiares, nossa solidariedade,

Fernando Pires <fernandopires1@hotmail.com>
Recife, PE Brasil - 9-Fevereiro-2016 / 11:35:19

Fernando Pires <fernandopires1@hotmail.com>
Recife, PE Brasil - 6-Fevereiro-2016 / 16:38:09

Fernando Pires <fernandopires1@hotmail.com>
Recife, PE Brasil - 6-Fevereiro-2016 / 16:26:57

Fernando Pires <fernandopires1@hotmail.com>
Recife, PE Brasil - 24-Janeiro-2016 / 16:55:37

Erotides Pires dos Santos (Tida)

Neste momento de tristeza infinita, só na nossa crença em Deus Pai Todo Poderoso é que encontramos força para suportar a dor da ausência de nossa querida TIDA, que nos deixou há 9 dias, tempo esse que já nos parece tão distante.
Para mim, Tida, você foi a minha estrela guia, pois, na minha infância, estava sempre ao meu lado, me enchendo de carinho; quando adolescente você foi, nos momentos de tristeza e decepções, um sustentáculo forte e seguro a me orientar, consolar e, assim continuou sendo presente em todos os momentos da minha vida.
Sua dedicação se estendeu aos meus filhos.

Paula Pires
Olinda, PE Brasil - 20-Janeiro-2016 / 11:02:56

Fernando Pires <fernandopires1@hotmail.com>
Recife, PE Brasil - 19-Janeiro-2016 / 15:46:12
Através do Zap já externei meus sentimentos. No entanto, aqui na sua página, quero deixar registrado minhas condolências. Um abraço.

Luciano Henriques <camposhenriques45@gmail.com>
João Pessoa, PB Brasil - 19-Janeiro-2016 / 11:27:41

Agradecimento

Ontem, na missa de 7º dia de falecimento de minha mãe (dona Tida), aqui no Recife, revimos familiares e amigos solidários com a nossa dor. Até amigos que não víamos há muitos anos estiveram presentes.

Aproveitamos para agradecer, de todo coração, as mensagens recebidas, a solidariedade, e as presenças na igreja de Nossa Senhora das Graças, aqui no Recife, ontem, e na Catedral do Senhor Bom Jesus dos Remédios, em Afogados da Ingazeira, no sábado passado.

Fernando Pires <fernandopires1@hotmail.com>
Recife, PE Brasil - 19-Janeiro-2016 / 10:32:11
[Próximo]

Volta

Livro de Visitas desenvolvido pela Lemon Networks