AFOGADOS DA INGAZEIRA - MEMÓRIAS Guest Book

Caso você queira colocar seu registro, clique aqui!


 Registros de 4261 a 4290 do total de 4924 [Anterior] [Próximo]

O Diário de Pernambuco na edição deste domingo - 26 de abril - dedicou reportagem (Paulo Rebêlo) na primeira página do caderno VIVER sobre o "imbroglio CINE SÃO JOSÉ"

O cineteatro São José, em Afogados da Ingazeira, a 380 km do Recife, é a única sala de cinema em todo o Sertão do Pajeú.

Patrimônio histórico e cultural do município, o espaço tem gerado atrito entre a prefeitura, a igreja e a comissão responsável pela gerência do cinema. O prédio onde se localiza o cineteatro pertence à Diocese da região do Pajeú e é cedido à comissão gestora por meio de comodato renovado, historicamente, por ambas as partes.

Ciente de que o último contrato havia acabado, a prefeitura enviou, há menos de um mês, proposta à diocese para se tornar co-gestora. A comissão atual, formada por Marcos Antônio, Evanildo Mariano e Carlos Gomes, não gostou nem um pouco da ideia. Teve receio de perder a coordenação do local. A polêmica instaurou-se em Afogados da Ingazeira, sobretudo porque o administrador diocesano, Monsenhor João Carlos Acioly Paz, resolveu aprovar a sugestão da prefeitura logo de início. Até cidades vizinhas ofereceram espaço paraum novo cineteatro, caso o cinema São José deixasse de existir.

O ciúme aparente não surgiu do nada. Durante anos, o cineteatro esteve abandonado, a exemplo de diversos outros equipamentos culturais no interior de Pernambuco. Em 2007, Marcos Antônio, Evanildo Mariano e Carlos Gomes deram gás a uma comissão formada desde 1995 para batalhar pela restauração do cinema, conseguindo finalmente reformar o novo cinema no final daquele mesmo ano - com apoio financeiro da Fundação de Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe). Desde então, há uma sessão todo dia. O ingresso custa R$ 4 (inteira) e R$ 2 (estudante). São 240 lugares.

O acerto - Oficialmente, prefeitura, diocese e comissão dizem que já conseguiram chegar a um denominador comum. Nas entrelinhas, contudo, as farpas ainda correm soltas e nem todos estão satisfeitos. Nos bastidores, sobra a versão de que seria uma briga política, já que os três gestores do cinema seriam ligados à oposição do prefeito Totonho Valadares (PSB) - argumento logo descartado pelos três coordenadores.

O Secretário de Turismo, Cultura e Esportes do município, Alexandre Morais, explica que a proposta da prefeitura não era para acabar com o cinema, mas virar parceira, aproveitar melhor o local. "A gente também queria diminuir os custos para o poder público, porque quem precisa do espaço tem de pagar aluguel à comissão e nem todo mundo consegue. Iríamos repassar um valor fixo para a diocese todo mês e aproveitar o cineteatro para outras atividades culturais. O cinema não ia acabar", explica, ironizando a solução encontrada pelo chamado "Colégio de Consultores", formado por padres da diocese. "No final das contas, a prefeitura ficou fora da coordenação, mas a receita agora será dividida entre a diocese e a comissão. E o espaço poderá ser alugado mais barato para nós", acredita Morais.

Fim das polêmicas - Carlos Gomes, da comissão original, acredita que a questão está resolvida e que as polêmicas serão esquecidas. Após várias reuniões e algumas manifestações da população local,a partir do próximo mês haverá um novo modelo de gestão compartilhada. Os três gestores se mantêm, mas o espaço como um todo também será gerido por uma outra equipe de três pessoas. O padre Josenildo Nunes (da diocese) e os radialistas Nill Júnior e Tito Barbosa passam a integrar a chamada Fundação Cultural Senhor Bom Jesus dos Remédios. A mesma fundação, vinculada à diocese de Afogados, mantém a Rádio Pajeú, onde os radialistas trabalham. Assim, a diocese passa a atuar como co-gestora, posição antes inexistente.

A confusão trouxe à tona outro problema, ainda pouco explorado pelas autoridades e pela própria diocese: mesmo sendo a única sala de cinema em todo Pajeú, o espaço é pouco frequentado. Cinéfilo, o prestador de serviços Dário Lima admite a insatisfação quando chega para assistir a um filme e não encontra ninguém. "O pessoal só dá valor quando perde. Agora todo mundo se mobilizou com medo de que o cinema acabe".

O radialista Nill Júnior, representando a nova gestão pela diocese de Afogados, também aposta que o grande desafio é atrair o público. Os filmes não são antigos. Neste fim de semana, por exemplo, o cineteatro exibe Alma Perdida (The Unborn, EUA, 2009), um suspense que há pouco tempo ainda estava nas salas de cinema do Recife. "Às vezes ocorre um atraso ou outro, mas os filmes são recentes".

Saiba mais

O atual cineteatro São José, em Afogados da Ingazeira, foi construído em 1942 e logo foi batizado de Cine Pajeú, em alusão à região sertaneja. Por muitos anos pertenceu ao farmacêutico Helvécio César de Macedo Lima e, além de filmes, havia exibições culturais das mais diversas, com artistas amadores e novos talentos musicais.

Depois passou à propriedade da Diocese da região e ninguém lembra ao certo como o espaço começou a ser abandonado, a ponto de chegar a estado de ruínas. Em 1995, voluntários resolveram criar uma comissão para tentar restaurar o cinema, com apoio da sociedade e das autoridades, sem perder os traços arquitetônicos da época em que fora construído. Somente no final de 2007 o local foi finalmente reerguido, com apoio de doações e injeção financeira da Fundarpe.

O Prédio do Cine São José estava em ruínas e foi reformado em 2007 graças ao empenho da comissão gestora e ao aporte financeiro da Fundarpe.

Diário de Pernambuco - Caderno VIVER - Paulo Rebêlo

Fernando Pires
Recife, PE Brasil - 26-Abril-2009 / 14:37:17
AGRESSÃO AO MEIO AMBIENTE
Luciano Bezerra

Afogados da Ingazeira, já o dissemos e repetimos, é uma das cidades mais bonitas do sertão pernambucano. Sua topografia é relativamente plana e as ruas e avenidas, quase todas, bastante largas. Basta se verificar de planos mais altos e percebe-se que houve na formação de nossa cidade um planejamento instintivo que lhe torna aprazível.

Contemplando-a da rodovia que vem de Tabira ou mesmo da que lhe dá acesso, vindo de Iguaracy, podemos divisar a cidade, quase que por inteiro. É motivo de satisfação, para nós afogadenses, sabermos que o nosso torrão natal deixa uma boa impressão ao visitante, logo à primeira vista.

Também é sabido que Afogados situa-se numa das áreas mais quentes do Estado. A temperatura média atinge índices altíssimos, principalmente, no verão. O calor chega a ser sufocante. Isto não é novidade. Agora é que vem o "X" do problema: Depois que o Governo Municipal, em várias etapas e anos seguidos, conseguiu estabelecer a arborização de nossa cidade, em nível pelos menos razoável, o que vemos em várias ruas, é a - ação criminosa - de pessoas que simplesmente, passam o facão e deixam só o caule, como prova de seu instinto destruidor. E naquela rua, naquele local, que antes havia uma sobra reconfortante, um refrigério, contra o sol inclemente, resta o fantasma de mais uma - árvore morta. E o pior é que as explicações são as mais descabidas.

- alguns alegam que a árvore estava encobrindo a fachada de sua casa; - outros mais - alegam que cortaram a árvore porque na frente de sua casa não é estacionamento de automóvel. E vai por aí a fora. Cada um com “sua razão”, cometendo a mais IRRACIONAL das atitudes. A mais covarde, pois armar-se de uma foice, de um facão e agredir uma árvore INDEFESA é uma prova incontestável de ignorância, de falta de civilidade... um crime contra a natureza... um ato inqualificável.

Enquanto movimentos pelo mundo afora lutam, incansavelmente, pela defesa do que resta de VERDE, aqui... bem pertinho de nós, ainda existem pessoas sem a mínima sensibilidade, destruindo uma sombra que só benefícios oferece.

É hora de se dar um basta em atitude tão grosseira, tão abominável. Se você acha que uma árvore lhe incomoda, pense o inverso e procure meditar nos benefícios que esta mesma árvore lhe proporciona. Procure entender que aquela árvore que está na frente de sua casa, que está ali na praça... custou dinheiro. Dinheiro que saiu do seu bolso; do bolso de toda a coletividade.

O Governo Municipal quando investe em melhorias nos logradouros públicos, age pensando em você, no seu bem estar e de todos.

Se você tem a sombra de uma casa confortável, existem muitos que não têm um teto para se abrigar. Você pode até estar me criticando por esta mensagem tão contundente. Mas a verdade é que o problema é bem mais GRAVE do que se possa imaginar. Considere a hipótese de que todos, num só tempo, encontrem “uma razão” para derrubar uma árvore ou a árvore que tem em frente de sua casa. Logo, logo, teríamos uma cidade fantasma, enfeiada e triste, além de inóspita - pela ausência do VERDE.

Faz-se necessário que todos se unam e abracem esta causa em favor das nossas árvores. Vamos dar uma pequena parcela de colaboração ao Governo Municipal, conservando a arborização de nossas ruas. Ao ver alguém danificando uma árvore, vá lá e procure conscientizá-lo para que se torne MAIS UM em favor desta causa. É o mínimo que podemos fazer pelo bem de todos.

Já disse Khalil Gibran: "Toda palavra é uma semente".

Esperamos, pois, que esta palavras de alerta, de súplica até, GERMINEM na consciência de cada um e que - numa tomada de posição em favor da arborização de nossa cidade - muitas árvores possam florescer viçosas, sem a ameaça de um facão criminoso que lhes façam tombar, silenciosas e tristes, vitimadas pela sanha destruidora dos que agem - impensadamente.

Pense nisto: A árvore, antes de ser um empecilho, é uma amiga. A árvore, como tudo que há no Universo, não foi criada por acaso. E o homem, como ser pensante, deve conscientizar-se que as árvores pedem CLEMÊNCIA.

Luciano Bezerra - IP 189.81.143.195 <lucianocamposbezerra@hotmail.cp,>
Afogados da Ingazeira, PE Brasil - 26-Abril-2009 / 10:36:32
Fernando, o Mural é uma oportunidade que você proporciona aos amigos blogueiros de externarem suas opiniões e, só assim, nessa convergência de opiniões, resolvemos ou, pelos menos, tentamos a solução dos nossos problemas comuns. Já disse o filósofo: "da discussão nasceu a luz". Até breve.

Luciano Bezerra - IP 189.81.143.195 <lucianocamposbezerra@hotmail.cp,>
Afogados da Ingazeira, PE Brasil - 26-Abril-2009 / 10:16:28
Fernando, as mazelas mostradas na praça são por causa do serviço vagabundo que foi feito. A guarda municipal está sempre atuante, eu os vejo sempre durante a noite quando passo por lá. O problema desses bancos é que não foram feitos pra durar, foi uma obra vistosa apenas para dizer que fizeram. Esse pedaço que fica no centro da praça mesmo, ele caiu enquanto uma mulher sentava, segundo um dos guardas, e os bancos de jogos, estavam soltos, eles que subiram na madruga pra guardar e evitar a depredação.

Aproveito o ensejo e deixo as minhas homenagens ao meu irmão mais novo - sei que ele não lê coisas interessantes - pelo seu aniversário. 25/04/1990

Winícius Dias ( Garibal ) - IP 189.81.143.195 <winiciusdvg@gmail.com>
Afogados da Ingazeira, PE Brasil - 25-Abril-2009 / 19:33:33

Terça-feira, 14/04/2009 - O novo acordo ortográfico causou polêmica em Portugal. Um manifesto na internet contra a reforma já tem mais de 107 mil assinaturas e será discutido no Parlamento. Mas o governo quer adotá-la logo.

Reforma Ortográfica - Jornal Nacional
Brasil - 25-Abril-2009 / 10:39:32

SAUDADE!

Neste 22 de maio Gislaine, minha amiga, companheira e esposa, completaria 50 anos. Nossos planos estavam traçados para serem bem vividos, como foi durante os trinta anos em que estivemos juntos de corpo e alma.

Mas, agora só resta a saudade! Saudade do corpo, porque a alma, o espírito está tão presentes que posso até tocá-la, senti-la, conversar, mesmo em fiéis pensamentos. São sonhos gratificantes! Porém, não podemos esconder que, às vezes, a saudade vem como uma tempestade. Machuca, fere, arde e dói, principalmente quando essa saudade é de uma pessoa amada que partiu, prematuramente, para outra dimensão.

“Tem horas que dá um vazio enorme no peito, uma vontade louca de chorar. Tem horas que nos vemos com os olhos no vazio imenso do nada... Certamente, é a alma, que sem saber recorrer a quem, chora, desesperada, a ausência de alguém que ela não consegue tirar do pensamento!...”

...Só sente saudade quem teve na vida momentos de felicidades.

Carlos Moura Gomes - IP 201.45.104.4
Gavatá, PE Brasil - 25-Abril-2009 / 10:17:59
A AVENIDA MANOEL BORBA E O SEU TRÂNSITO MALUCO
Luciano Bezerra

Esta crônica foi escrita e divulgada no dia 21 de outubro de 1994. Sim, eu disse e repito: esta crônica foi escrita em 21 de outubro de 1994.
Hoje, 23 de abril de 2009, (quase 15 anos após), esta crônica é atualíssima, pois a situação na Avenida Manoel Borba mudou quase nada para melhorar a situação do trânsito naquele centro comercial.

Assim dizíamos, em 1994:
A concentração das maiores casas comerciais na Avenida Manoel Borba, somando-se às 3 agências bancárias, levam, forçosamente, a intensificar o trânsito naquela artéria, que se agrava pela falta de disciplina dos veículos. Isto sem contar com a falta de regulamentação, no que se refere ao estacionamento. Na Avenida Manoel Borba pode-se estacionar onde e pelo tempo que se quiser, desde que se “leve a melhor” na disputa por um espaço.

O que é mais comum, na hora de pique: são os caminhões de entregas, geralmente, aqueles imensos baús, pararem nas frentes das lojas, no meio da rua e, logo, logo, se forma o engarrafamento.

A Manoel Borba, em toda sua extensão, é um caos total. Mas não é só isso. A bagunça maior se verifica na BARÃO DE LUCENA precisamente no trecho que inicia nos fundos da Prefeitura Municipal até a bifurcação com a Manoel Borba.

Na Barão de Lucena quem manda mesmo são os donos de lotações. De um lado as camionetes de Carnaíba; do outro, os lotações de Tabira. Em ambos os lados eles param em fila dupla, tripla, o diabo a quatro. Os donos do pedaço são eles mesmos. E que se dane quem tiver necessidade de passar por aquele trecho.

Já se tornou praxe as camionetes fazendo manobra na bifurcação com a Manoel Borba. Ali as lotações vão ao cúmulo de parar para esperarem passageiros, tumultuando ainda mais o trânsito. A bagunça é generalizada. E o que é mais grave, não há para quem se apelar, pois um policiamento de trânsito não existe (...)

Leia mais, clicando em CRÔNICAS - Luciano Bezerra

CRÔNICAS - Luciano Bezerra - IP 189.81.193.185 <lucianocamposbezerra@hotmail.com>
Afogados da Ingazeira, PE Brasil - 23-Abril-2009 / 20:15:06
Dr. Jakson Lago: Receba minha humilde, porém sincera solidariedade, enquanto registro, também, minha revolta pela decisão equivocada do TSE que, já o denominam de Departamento Eleitoral do Planalto. O povo maranhense e de todo o Brasil, certamente, dará a resposta no momento oportuno.

Leia mais, clicando em CRÔNICAS

CRÔNICAS - Carlos Moura Gomes - IP 201.45.104.4
Gravatá, PE Brasil - 21-Abril-2009 / 17:38:05

Em virtude de não ter sabido de qualquer providência para barrar o VANDALISMO que toma conta da Praça Mons. Alfredo de Arruda Câmara, reeditamos a nossa indignação com o que está ocorrendo com tão bonito logradouro. Estamos sentindo que ele está realmente entregue aos "vermes" -

"Vandalismo, a pedra no caminho da civilidade" -

Recentemente vi uma matéria sobre o assunto e transportei essa situação para o que ocorre em nossa cidade.

Sempre, quando das minhas estadas em Afogados da Ingazeira, observo as mudanças pra melhor que estão ocorrendo na cidade: Construções de uma nova Ponte no bairro Pe. Pedro Pereira, Quadras Poliesportivas em vários logradouros - inclusive na zona rural, Academia das Cidades recentemente inaugurada no bairro São Francisco, Sistema Viário e a belíssima Praça Mons. Alfredo de Arruda Câmara.

Os afogadenses estão felizes com essas obras estruturadoras que transformam a cidade em um local aprazível e melhor pra se viver.

Mas, como existem os cupins (insetos isópteros) que causam sérios prejuízos, entre os seres humanos existem os VÂNDALOS.
Estes vermes estão destruindo os bancos de mármore que rodeiam a belíssima praça Mons. Alfredo de Arruda Câmara, ou o que ocorre é a baixa qualidade dos serviços/material implantados na obra?

Também vimos percebendo, já há algum tempo, o descuido com a limpeza da referida praça, aliada à FALTA DE CIVILIDADE de pessoas que jogam no chão e nos canteiros, na maior cara de pau, copos, papéis e palitos de picolés, além de sacos de pipocas, mesmo tendo as lixeiras disponibilizadas ao seu redor. Vemos, também, pessoas passeando nos canteiros, mesmo com a placa existente “NÃO PISE A GRAMA”. Não vemos mais a guarda municipal atuando nesse sentido, ou pode-se simplesmente dizer: “Não vemos mais a guarda municipal!”.

A iluminação da praça está carecendo de uma urgente revisão/substituição das lâmpadas que, acredito, estão queimadas ou quebradas.

Acredito que o senhor prefeito não esteja vendo esse descaso com a coisa pública, pois cobraria imediatas providências dos seus secretários.

Caso a edilidade não aja com determinação para detectar quem ou o quê está causando esse prejuízo, até o 1º de julho, data do Centenário da Emancipação Política de Afogados da Ingazeira, teremos uma praça em frangalhos!

A verdade é que DEPREDAÇÃO, SUJEIRA, DESCUIDO, INCIVILIDADE, e a ausência da GUARDA MUNICIPAL que estava tão atuante no início, é o que vemos, atualmente, na nossa querida Afogados da Ingazeira.

(A 1ª foto mostra uma parte do "espelho" dos bancos ao redor da praça que estão quebrados. A segunda, de Itamar, retrata a falta dos assentos de mármore]

Fernando Pires
Recife, PE Brasil - 20-Abril-2009 / 21:41:48
"Gafanhoto: um mecânico de história no ano do centenário (de Afogados da Ingazeira)

Este é o Luiz de Moura Lopes, conhecido por GAFANHOTO. Aos 76 anos, sendo 52 deles dedicados à mecânica, Gafanhoto continua com as mãos cheias de graxa. A presença diária na oficina dele na Rua Mestre Zeferino, faz do Luiz Gafanhoto o mecânico mais antigo em atividade na cidade de Afogados da Ingazeira.

Já aposentado, Gafanhoto declarou que ama a profissão de mecânico e gosta de sujar a mão de graxa; falou que tem orgulho de ser mecânico, veio de família pobre e através do ofício conseguiu criar e formar os filhos.

O mecânico mais velho de Afogados da Ingazeira em atividade, lembrou ao nosso blog que nunca trabalhou em oficina de ninguém, ou seja, sempre teve sua oficina própria.

Hoje pela manhã uma pessoa o procurou para que fosse rezar numa mulher grávida. Além de mecânico Gafanhoto também é rezador e quem tiver algum problema ele atende na sua oficina, no endereço em lide. Quando perguntou o problema da mulher ao portador, Gafanhoto disse:
- A criança deve estar atravessada no bucho dela, aguarde que eu vou lá rezar!"
[Do Blog do Itamar]

Fernando Pires
Recife, PE Brasil - 20-Abril-2009 / 12:42:06
Gosto mto de Afogados da Ingazeira, meu pai é daí, ouvimos sempre a radio Pajeú via internet, sempre estamos interagindo com td da cidade abraços!!

cleide - IP 201.1.66.21 <cleide_brindes@hotmail.com>
Sao Paulo, SP Brasil - 20-Abril-2009 / 10:56:13
Olá tudo OK! No site da cidade obsevo que nao mostra a cultura de canturia viola e também a tradicional banda de sopro da cidade?

Geraldo Olegário de Brito - IP 189.31.90.246 <gobrito@terra.com.br>
Jaraguá do Sul , SC Brasil - 20-Abril-2009 / 7:19:43
A barragem de Brotas está transbordando, ou como dizemos, lavando a parede... sangrando. Afogados da Ingazeira e Tabira estão com abastecimento, em tese, garantidos por alguns meses à frente.

Não é demais dizermos que a Barragem de Brotas é mais uma dádiva da natureza que nos legou uma posição privilegiada, diante do Rio Pajeú. Em segundo plano, devemos agradecer ao saudoso Governador Eraldo Gueiros Leite, seu Secretário Gonzaga Perazzo e ao Prefeito, de então, Dr. Silvério Brito, pela realização desta obra de valor incalculável. Estes são os pontos positivos relevantes.

De outro lado, vem a preocupação que não deve ser só minha, mas de todos que aqui convivem sob as benesses da barragem. Falo da necessidade preemente de se proceder uma DRAGAGEM na sua bacia, pois, mesmo sendo leigo, acreditamos e a lógica aponta, que a barragem de Brotas já não tem a capacidade de retenção dágua no mesmo volume de quando foi construída. O assoreamento é fato dito e falado por todos os que se referem à Barragem. Daí, estamos diante de uma calamidade anunciada.

Não se deve esquecer que a dita Barragem foi construída com o objetivo de abastecer, inicialmente, a cidade de Afogados da Ingazeira; depois passou a suprir a cidade de Tabira e, ainda, o Abatedouro Industrial. Assim é fácil concluir que a demanda é infinitamente maior da que se operava no início de sua construção.

Aqui fica o alerta a todas as autoridades competentes. Providenciem o quanto antes uma DRAGAGEM na Barragem de Brotas, enquanto é tempo. A esse respeito já comentei, por várias vezes, através da Rádio Pajeú, já falei com o vice-prefeito e, ultimanete, com o Promotor Público, Dr. Lucio Almeida. Façamos uma corrente em prol da barragem, ela está precisando urgente e a responsabilidade é de todos.

Luciano Bezerra - IP 189.81.193.185 <lucianocamposbezerra@hotmail.com>
Afogados da ngazeira, PE Brasil - 19-Abril-2009 / 19:14:12
A homenagem do poeta Dedé Monteiro (foto) ao Zé Ivo Mascena

Do riso tomba o império,/ A praça fica sem graça,
Pois, sem Zeívo na praça,/ O riso vira um mistério...
Levar mesmo a vida a sério / O gordo nunca levou...
E ao ver a morte, pensou: / “Isso é coisinha pequena...”
Partiu Zeívo Mascena / E a cena triste ficou.

Uma úlcera estrangulada, / O que dói ninguém calcula...
Mas a partida estrangula / A alma da mãe calada...
E o pai, junto a sua amada, / Vendo o mais terrível “show”
Que a vida lhes preparou, / Pensa: “ó Senhor, tende pena!”
Partiu Zeívo Mascena / E a cena triste ficou!

Sem precisar de alarido / Pra ser notado por fora,
Por dentro, a família chora / O seu Zeívo querido.
Seria até sem sentido / Chorar por quem não chorou;
Por quem sempre se esforçou / Pra ver o sorriso em cena.
Partiu Zeívo Mascena / E a cena triste ficou.

Qual formiga trabalhava. / Foi sua maior virtude.
Porém, co’a própria saúde, / Muito pouco se importava.
No lugar que ele chegava, /: Dizia:“tristeza, xô!!!”
Por isso é que eu não estou / Chorando igual Madalena.
Partiu Zeívo Mascena / E a cena triste ficou.

Fogo não é perder Zé, / Ainda com tanto fogo;
Fogo é ver sair do jogo / Quem tanto, em si, tinha fé!
O “verso” quebrou um pé... / A rima se atrapalhou...
E o pé que o verso quebrou / Só Cicinho desempena...
Partiu Zeívo Mascena / E a cena triste ficou.

Fernando Pires
Recife, PE Brasil - 19-Abril-2009 / 13:04:41
BÁRBARA BRITO

Teoria e prática na capacitação da semana fantástica com a presença da top internacional Bárbara Brito (foto Mega Model). A top model conversou com as new faces e contou um pouco de suas aventuras e trabalhos na Ásia. Durante sua palestra deu um show e demonstrou em poucos segundos uma dezena de poses para a platéia de modelos. A importância da expressão corporal foi um dos temas da capacitação e da palestra da top model que no final tirou fotos com os grupos presentes.
[Mega Model Agency]

O Diretor da Mega Norte e Nordeste KABETO ministrou uma palestra sobre catálogos de moda e editorial e mostrou vários trabalhos das tops da mega. O fotógrafo e publicitário Vicente Luiz, que foi o primeiro fotografo a fazer o book da Barbara Brito, reencontrou a modelo que agora já é uma top internacional e declarou as modelos presentes que ela era uma menina prodígio mas que o seu diferencial era mesmo a garra e a vontade de vencer. VICK LUZ PIEDRA também foi convidado a falar sobre expressão corporal e mímica para as modelos da capacitação. A Criz Souza que descobriu a Barbara e a considera sua filha, também elogiou a Top Model e disse: a Barbara é meu orgulho, pela coragem e determinação e principalmente pela confiança que depositou em nosso trabalho.
[Mega Model Agency]

Depois de temporada na China e várias campanhas publicitárias lá no Oriente, a nossa Bárbara Brito seguiu agora para Sampa, onde vai integrar o seleto cast da Mega Model Brasil. É isso ai Bárbara... com quase 16 aninhos (completa dia 28) a pernambucana que brilhou através das lentes de Vick Luz Piedra, além de linda, é um doce, meiga, simples e adorável.
[Mega Model Agency]

A pernambucana Bárbara Brito, de 15 anos, é a nova contratada da Mega Model e está seguindo pra temporada de trabalho na China.
[João Alberto - Viver - Diário de Pernambuco]

(Bárbara é neta de Biu de Zeca)

Fernando Pires
Recife, PE Brasil - 19-Abril-2009 / 10:03:11
Meus amigos, A "Toca da Codorna" em Afogados, o "Bar do Afonso" em Riacho do Gado o "Bar de Chico Mansinho" em São José do Egito, e o "Bar de Adalberto" em Tabira, não e não devem ser vistos apenas como bares. Merecem ser citados como espaços onde a liberdade de expressão embalou muitos sonhos de minha geração. Quantas madrugadas rompidas? Quantas cordas de violão quebradas? Quantos versos recitados e improvisados?. A "YC

Ademar Rafael Ferreira - IP 66.178.30.19 <aherasa@ig.com.br>
Parauapebas, PA Brasil - 18-Abril-2009 / 22:19:36
"Dor e comoção marcam o sepultamente de José Ivo

Em clima de comoção foi sepultado na manhã deste sábado, dia 18, o corpo de José Ivo Mascena Véras de 59 anos. O sepultamento aconteceu no Cemitério Parque da Saudade em Tabira. O corpo foi velado na Sede do Poder Legislativo Municipal, que ficou lotada de familiares e amigos.

Um grande cortejo acompanhou o corpo até o Cemitério Parque da Saudade, onde o contador de causos recebeu homenagens manifestadas através de flores e palavras.

Entre as pessoas, políticos, artistas, jornalistas, radialistas e intelectuais que acompanharam de perto a história do amante da poesia.

O falecimento prematuro e repentino do amante da poesia deixou muita gente pasmada.

O sepultamento foi marcado por depoimentos emocionados e espontâneos de familiares, e amigos:

“A gratidão é a memória do coração; não vou esquecer os conselhos, as orientações e que disse repetidas vezes ao Zé Ivo, você tem uma virtude que eu não tenho metade dela, você, meu pai, seu pai, têm uma virtude nobre, que era a de não guardar rancor, eu não tenho, mas gostaria de ter”, disse o Dr. Marcílio Pires, Diretor do Hospital Regional Emília Câmara.

“Sabemos que neste corpo inanimado, que aqui se presta a porta da sepultura, jaz sem sombra de dúvida, uma das mais privilegiadas inteligências do universo, pois Zé Ivo fez ao logo de sua vida, um legado de sorte, dedicado às ações simples do Sertão como o era, teve toda oportunidade de prosperar, de galgar os degraus das universidades, de mestrados, no entanto era um auto didático, era sem sombra de dúvidas, a exemplo de Sócrates, um doutor natural. Ele foi um anjo da guarda de muitos homens públicos do Sertão de Pernambuco”, disse o vereador, Tadeu Sampaio.

“Zé Ivo pelas mãos de Deus, e está neste momento nas mãos de Deus. Quero dizer a toda família que ele não morreu e está presente no coração de todos os tabirenses. Meu profundo pesar para toda família”, disse a vereadora, Maria do Carmo.

“Zé Ivo foi uma das pessoas que fez parte da minha vida pública. O início da minha vida pública partiu da pessoa do seu Ivo Mascena pai, e José Ivo Mascena; então foram essas pessoas que me acolheram, me abraçaram e me ingressaram na vida pública. José Ivo Mascena sempre foi um amigo que nos aconselhou trazendo uma amizade verdadeira”, disse o prefeito de Tabira, Dinca Brandino.

José Ivo morreu na madrugada desta sexta-feira (17), vítima de infato fulminante. Ele foi Secretário Municipal de Administração, nos governos de Edson Moura e Dinca Brandino, além de Presidente do Diretório Municipal do PDT (Partido Democrático Trabalhista).

O vice-prefeito de Afogados da Ingazeira Augusto Martins (PTB), acompanhou o cortejo fúnebre até o Cemitério Parque da Saudade, onde José Ivo foi enterrado."

Do Blog do Itamar.

Fernando Pires
Recife, PE Brasil - 18-Abril-2009 / 16:38:55
DER reage - O DER reconhece a precariedade do trecho que liga Albuquerque Né, distrito de Sertânia, até Afogados da Ingazeira, no sertão, mas garante que apenas 15 dos 42 km da estrada estão danificados pelas chuvas.
Mesmo assim, o Governo vai recuperar o trecho total, já a partir da próxima semana. Tomara!

do Blog do Magno, inclusive foto.

Fernando Pires
Recife, PE Brasil - 18-Abril-2009 / 10:48:26
Prezado Fernando, aproveitando o final de semana que se aproxima, e sendo um tema atual, deixo aqui para os amigos e conterraneos deste Sertão 'véi' do meu Pajeú, um 'recado' para todos nos, sobretudo, os mais pessimistas, quanto ao pensamento de ALBERT EINSTEIN sobre o que significava para ele na prática um periodo de CRISE que o mundo atravessa neste momento, mais precisamente, nós, brasileiros.

Para reflexao de todos nós. Por favor, repassem aos amigos.

A crise, segundo Einstein: "Não pretendemos que as coisas mudem, se sempre fazemos o mesmo. A crise é a melhor benção que pode ocorrer com as pessoas e países, porque a crise traz progressos. A criatividade nasce da angústia, como o dia nasce da noite escura. É na crise que nascem as invenções, os descobrimentos e as grandes estratégias. Quem supera a crise, supera a si mesmo sem ficar "superado".

Quem atribue à crise seus fracassos e penúrias, violenta seu próprio talento e respeita mais aos problemas do que às soluções. A verdadeira crise, é a crise da incompetência.

O inconveniente das pessoas e dos países é a esperança de encontrar as saídas e soluções fáceis. Sem crise não há desafios, sem desafios, a vida é uma rotina, uma lenta agonia. Sem crise não há mérito. É na crise que se aflora o melhor de cada um.

Falar de crise é promovê-la, e calar-se sobre ela é exaltar o conformismo. Em vez disso, trabalhemos duro. Acabemos de uma vez com a única crise ameaçadora, que é a tragédia de não querer lutar para superá-la."

Albert Einstein

manoel antonio martins de moura - IP 189.70.128.205 <martinsmoura@hotmail.com>
Recife, PE Brasil - 17-Abril-2009 / 22:28:01
Fefe, jamais poderia deixar de felicitar, minha querida Tia TIDA, pelo seu aniversário, dizer-lhes que tenho um apreço especial por ela, com certeza ela sabe, e lhe desejar muitos anos de vida.
Parabéns Tia Tida, que DEUS lhe proporcione tudo de bom, a Senhora é merecedora, um grande beijo do seu sobrinho!

Junior <jrfinfa@hotmail.com>
Afogados da Ingazeira, PE Brasil - 17-Abril-2009 / 20:08:05
Caro Fernando: Lendo o depoimento do jovem Morais, e sem nenhum intuito de delongar esse assunto do Cine São José, mesmo porque, como já disse antes, acredito que se achou a melhor solução, considero importante, ao menos para mim, deixar uma reflexão a quem interessar possa:

- Na maioria esmagadora das vezes, os conflitos, os desentendimentos, os arranca-rabos, etc, decorrem muito mais da forma como se fazem certas coisas ou se tomam certas atitudes que das coisas que se fazem ou das atitudes que se tomam. É quase sempre a forma, o modo, que faz desandar a maionese.

Quem lê as coisas que escrevo, de cara limpa, nesse em em outros vários sites imagina que tenho desavenças pessoais com quem quer que seja, o que não é verdade, o que me incomoda e tenho certeza que incomoda a muitos e muitos é esse modo autoritário, o "prato-feito", de cima para baixo que alguns querem que a população engula. Engole mas regurgita e devolve.

Gilberto Carvalho Moura - IP 189.58.21.124 <gcmouraadv@yahoo.com.br>
Curitiba, PR Brasil - 17-Abril-2009 / 19:17:28
Caro Fernando,

Tenho evitado fazer comentários em sites e blogs em função da descaracterização que algumas pessoas optaram por dar a este fantástico meio de interação. A predominância de agressões, acusações, de opiniões tendenciosas e, o pior, o uso de pseudônimos respaldam minha decisão.

Por bem, em seu site, o respeito, a imparcialidade e a identificação dos interagentes asseguram o bom debate. Daí vir apresentar algumas colocações quanto ao Cine Teatro São José. Se julgar que produzirá algo de positivo, solicito que publique:

1) Mais do que o Cine Teatro São José, nossa intenção foi a de ser mais um colaborador também na administração do Museu Diocesano, outro rico patrimônio afogadense e que ainda precisa ser descoberto. Já iniciei uma conversa no mesmo sentido com Nill Júnior sobre o Museu do Rádio, outro patrimônio quase que inacessível. Penso que como gestor tenho que (ao menos) tentar dar a finalidade devida e esperada para patrimônios como estes;

2) Em nenhum momento cogitamos a saída da Associação Cultural São José da administração do Cine Teatro São José ou a interrupção da exibição de filmes sob a coordenação da mesma. Esclarecemos isto em todas as nossas entrevistas, reuniões com a própria Associação e com a Diocese, em audiência pública na Câmara de Vereadores e, principalmente, no documento (ofício) que deu origem a todo este debate;

3) Atendemos a todos os convites, convocações e acertos, aguardando, passivamente, pelos encaminhamentos e decisões propostas e anunciadas;

4) Eis que surge a decisão pela não aceitação da nossa proposta. Tão natural quanto seria uma resposta negativa por parte da Diocese ao tempo que recebeu nossa mensagem. Simplesmente pedimos para co-administrar duas casas que não são nossas enquanto propriedade, mas que tem características e produzem finalidades culturais, turísticas, históricas e sociais, logo de extremo interesse público;

5) De repente o amigo Nill Júnior surpreende-me com a nota “Alexandre não gostou”, transcrita em seu site. Surpreendeu porque não me pronunciei em ambiente algum sobre tal; porque Nill tem acesso irrestrito a mim e não me ouviu e, principalmente, porque não é o caso de gostar ou não gostar. É de respeitar. Pedi para ser mais um e não fui aceito. Simples. Vamos continuar nos dirigindo a quem direito quando desejarmos usar aquele espaço, assim como fizemos por quatro anos junto à Associação Cultural São José;

6) No mais, manterei meu propósito de continuar tentando contribuir.

Obrigado. Grande abraço.

Alexandre Morais

Fernando Pires
Recife, PE Brasil - 17-Abril-2009 / 17:39:40
Fernando, Realmente a Toca da Codorna foi "palco" de grandes encontros e de bons momentos. Sem dúvidas, diversos contemporâneos nossos e frequentadores assíduos, poderão relembrar e fazer vários registros.

EDSON BIGODÃO - IP 189.70.206.50 <edsoncsiqueira@yahoo.com.br>
CARUARU, PE Brasil - 17-Abril-2009 / 14:54:34
Recentemente estive em Afogados da Ingazeira e, registrando imagens da Academia das Cidades que foi construída no bairro do São Francisco - defronte ao Museu e Transmissores da Rádio Pajeú - vendo o Bar e Danceteria Toca da Codorna, imediatamente procurei pelo seu antigo dono, o ZIL (da Toca da Codorna) que prontamente veio ao nosso encontro.

Relembramos do seu tempo à frente daquela casa que era muito movimentada pelos afogadenses nos anos 70 e 80. E, diga-se, se quiséssemos ir até lá, tínhamos que passar pelo Pajeú, se fosse possível, ou então darmos uma grande volta pela antiga ponte rodoferroviária para passarmos alguns bons momentos com amigos ou mesmo levar a namorada para alguns momentos ao ar livre, na tranquilidade daquele bairro.

Acredito que o Edson bigodão tenha muitas histórias sobre esse antigo ponto de encontro dos amigos afogadenses.

Fernando Pires
Recife, PE Brasil - 17-Abril-2009 / 14:13:37
É muito encorajador saber que há, em princípio, um acordo sobre o Cine Pajeu. Quero no entanto lembrar que devemos ficar alertas, pois o diabo está nos detalhes.

Prestemos, pois, bastante atenção aos detalhes, porque em política e negócios os detalhes são importantes. Eles fazem a diferença.

Espero que o Carlinho esteja satisfeito, pois, o que existe hoje, é tudo produto do seu trabalho e dedicação.
Zeze de Moura

Zeze de Moura - IP 68.183.76.163 <jojephd@yahoo.com>
Rosemead- California, CA USA - 17-Abril-2009 / 13:11:04
Caro Fernando: Com relação ao caso do Cine São José, estou contente pois acredito que se chegou à melhor solução. Deus sempre abençoa e ilumina as pessoas de boa vontade e há de continuar abençoando a quem leva adiante a Associação e a Fundação. Felicito a todos, sem exceção.

Gilberto Carvalho Moura - IP 189.58.21.124 <gcmouraadv@yahoo.com.br>
Curitiba, PR Brasil - 17-Abril-2009 / 12:32:04
O Pajeú perde uma figura idolatrada, por todas as pessoas, indistintamente de classe, Zé Ivo meu amigo, descanse em paz!

Júnior Sá - IP 189.70.201.25 <jrfinfa@hotmail.com>
Afogados da Ingazeira, PE Brasil - 17-Abril-2009 / 10:54:23
Há pouco, tomei conhecimento através do amigo Rodrigo Pires, do falecimento do inesquecível José Ivo Mascena. Digo inesquecível porque, tive o privilégio de conhecê-lo e de desfrutar da sua atenção em diversas oportunidades formais e informais.

Na minha ótica, "Zé Ivo" (in memoriam) foi aquela figura impar em fazer comentários e críticas pontuais, muitas vezes engraçadas, mas que, retratavam de forma inquestionável o verdadeiro "lado da moeda".

Na década de 70, juntamente com outros contemporâneos, participei de algumas "farras" em Tabira, mas, na realidade, bem mais interessante era, ao raiar do dia, ouvir Zé Ivo, num "Café de Pilão" existente na Praça daquela cidade, que, desde às primeiras horas da madrugada já estava em pleno funcionamento. "Era um café tão forte que se podia cortar de faca".

Sem dúvida, a figura de Zé Ivo jamais será esquecida.

Edson Bigodão.

EDSON BIGODÃO - IP 189.70.214.120 <edsoncsiqueira@yahoo.com.br>
CARUARU, PE Brasil - 17-Abril-2009 / 10:17:31
COLÉGIO DE CONSULTORES DA DIOCESE DEFINE: GERENCIMENTO DO CINE SÃO JOSÉ VAI FICAR A CARGO DA FUNDAÇÃO CULTURAL SENHOR BOM JESUS DOS REMÉDIOS. ASSOCIAÇÃO CULTURAL SÃO JOSÉ CONTINUA COM AGENDA DO CINEMA

Em nota à imprensa o Colégio de Consultores, formado por cinco sacerdotes da Diocese, definiu que caberá à Fundação Cultural Senhor Bom Jesus dos Remédios – mantenedora da Rádio Pajeú – a administração do prédio do Cine São José.

A Associação Cultural São José vai continuar com espaço para atividades cinematográficas, com detalhes da parceria firmados em um encontro entre Fundação e Associação.

A Prefeitura – que tinha apresentado projeto de locação do imóvel – terá espaço livre para locação do imóvel quando solicitado para atividades culturais, bem como outras entidades governamentais e ONGs.

Segundo o Pe. Josenildo Nunes, porta voz da decisão, ela foi bem aceita pelos representantes de Prefeitura e Associação.

Em contato por telefone na noite desta quinta(16), o representante da Associação Cultural São José Evanildo Mariano disse estar aberto à proposta apresentada. Ele externou que a Comissão em linhas gerais concordou com a definição, mas precisa sentar para fechar detalhes de como se dará esse novo formato de gerenciamento. Alexandre Morais, da Prefeitura, ainda não se pronunciou.


ALEXANDRE NÃO GOSTOU

Agora, foi o Secretário de Turismo, Cultura e Esportes, representante do governo Municipal, Alexandre Morais que não ficou satisfeito com o encaminhamento dado agora pelo Colégio de Consultores da Diocese sobre o cine São José. Alexandre estava certo que a proposta da Prefeitura de gerenciar o Cine seria acatada pelo Conselho. Apesar da sinalização de que a Prefeitura vai ter acesso para locação do prédio para seus eventos e projetos culturais (assim como qualquer outra entidade que procure o cinema), Morais - que não se manifestou publicamente ainda -teria ficado insatisfeito pelo fato de não gerenciar o Cinema, como o Governo havia proposto à Diocese.


MEU NOME (NIll Jr) NA DISCUSSÃO

Consultado sobre a possibilidade de integrar essa Comissão Gestora com o companheiro Tito Barbosa e o Pe. Josenildo Nunes, entendí o gesto como uma alternativa a toda a polêmica envolvendo o embate entre Prefeitura e Associação São José, que estava virando uma espécie de "guerra de lados" onde a principal prejudicada poderia ser a cultura afogadense, com ameaça de fim da atividade cinematográfica. Aceitei a missão com a garantia de que haveria a preocupação em preservar o cinema e rconhecer o papel da Comissão que o restaurou. Conheço de perto a luta de Carrinho, Evanildo Mariano, Marcos Antonio e até dos que passaram antes por lá e entendia como sagrada a manutenção desse grupo gerenciando o aspecto cinematográfico. Assim, o convite me soou como uma forma de garantir que nenhum lado saia perdendo, muito menos a Prefeitura, que poderá definir sem problema seu calendário de eventos como outras entidades.

Por duas oportunidades, tive contato por telefone com o presidente da Associação, Evanildo Mariano, que se mostrou feliz com a proposta e até apresentou sugestões para projetos conjuntos entre Associação e Fundação. Foi um alívio, pois tinha medo - apesar da minha história e dos demais integrantes de comprometimento cultural - de que fossemos vistos como "estranhos no ninho" ou como ameaça ao trabalho e missão que eles tem desempenhado.
Ouvir de Evanildo que a proposta foi bem aceita - restando apenas fechar alguns detalhes em reunião que será definida em breve - foi um alívio.
Para mim, fica patenteado que o grupo que defende o Cine São José só aumentou, e acaba de receber três novos membros.


QUEM GERENCIA

O documento da Diocese de Afogados da Ingazeira, assinado pelo Colégio de Consultores, também define os nomes que vão gerenciar o prédio do Cinema em conjunto com a Associação Cultural São José (formada com Marcos Antonio, Evanildo Mariano e Carlos Gomes): Além do Padre Josenildo Nunes, os radialistas Nill Júnior e Tito Barbosa (Rádio Pajeú) integrarão a equipe. Em suma cuidarão da agenda de eventos do prédio não relacionados com Cinema (teatro, locação por entidades e outros eventos) com a Associação mantendo sua agenda de exibição de filmes como já acontecia. Em contato com Evanildo Mariano, já houve o sinal verde para projetos conjuntos entre os seis membros desta nova formatação. Como já informado, uma reunião entre os representantes da Fundação Cultural Senhor Bom Jesus dos Remédios e Associação Cultural São José definirá detalhes dessa parceria.
Do site www.nilljunior.com.br

Fernando Pires
Recife, PE Brasil - 17-Abril-2009 / 8:40:15
Esta foto dos garotos deslizando pela agua que 'sangra' da Barragem de Brotas, revela que está hevendo um descuido das autoridades locais quanto a PROIBIR TERMINANTEMENTE a entrada de pessoas no paredão da barragem enquanto esta estiver 'sangrando'.

Depois que houver um acidente fatal, e sair na mídia nacional, vao querer responsabilizar pessoas.

Seria prudente que fosse imediatamente colocado uma cerca de arame, ou outro qualquer tipo impedimento para passagem de pessoas, inclusive, saindo noticiarios nas radios e que a policia fosse no local e proibisse estas pessoas de pular da barragem.

Ainda é tempo de fazer esta proibição e nao ficar achando 'bonito' com fotos motrando a 'coragem' dos caras descendo naquela lâmina d'agua que lá embaixo vai de encontro a pedras, o que poderá, pela altura e velocidade da queda, matar o cara na hora.

Gostaria de ver nos proximos noticiarios, algo falando das medidas que serao tomadas pelas autoridades competentes.

Abraços a todos os conterraneos!

Manoel Antonio Martins de Moura - IP 189.70.183.97 <martinsmoura@hotmail.com>
Recife, PE Brasil - 16-Abril-2009 / 22:37:45
[Anterior] [Próximo]

Volta

Livro de Visitas desenvolvido pela Lemon Networks