AFOGADOS DA INGAZEIRA - MEMÓRIAS Guest Book

Caso você queira colocar seu registro, clique aqui!


 Registros de 1 a 30 do total de 537 [Próximo]

Caro amigo Fernando, aqui estou novamente para te informar de que o teu livro tem apreendido a minha curiosidade e atenção desde que o recebi. E sem duvida estou no processo contínuo de descobrir as belezas do povo sertanejo que me ajuda a viver tão distante, vivendo das coisas que apresentas neste Afogados da Ingazeira - Páginas da sua história.
Falando com minha sobrinha, filha de Tarcísio meu irmão, e residente no Rio de Janeiro, ela mostrou interesse pelo livro; eu imediatamente ofereci enviar-lhe um exemplar e ela ficou encantada com a ideia. Isto modificou a remessa monetária que estou a te enviar. Espero não haver problema. O total que estou remetendo é de $40,00 quarenta dólares.

_____________________________________________
Zezé, sim vou enviar, mas o valor total fica em U$28 (vinte e oito dólares)

Zezé de Moura <jojephd@yahoo.com>
Rosemead - Califórnia, CA EUA - 14-janeiro-2022 / 21:39:14
Fernando, quero agradecer ao meu primo Leônidas Siqueira a indicação do seu livro Afogados da Ingazeira - Páginas da sua história, e aproveitar para parabenizá-lo pelo grandioso e perseverante documento, que, com sabedoria, deixa para todos os seus conterrâneos um legado infalível e perfeito.
Obrigado.

Nivon Siqueira
Maceió, AL Brasil - 14-janeiro-2022 / 17:23:00

Cícero Vasconcelos Galdino
27.03.1947 - 31.01.1991

Há 31 anos, Cícero passou a ser saudade para familiares e amigos.
Filho do casal José Galdino Sobrinho (em memória) e Eufrasina Godê de Vasconcelos, nasceu numa quinta-feira, 27 de março de 1947. Era o primogênito da família de 8 irmãos: Pina, Dada, Côca, Gena, Graças, Baia e Sandra.
Iniciou seus estudos nas Escolas Reunidas Dona Anna Mello, depois no Grupo Escolar Pe. Carlos Cottart e, em seguida, no Ginásio Mons. Pinto de Campos.
Um jovem feliz, exercia a profissão de contador; curtia a vida de modo saudável. Durante alguns anos viveu na capital pernambucana, com os familiares, que para lá se mudaram, retornando algum tempo depois para Afogados da Ingazeira.
Tendo conhecido a jovem Maria das Mercês Pereira Soares, depois de algum tempo de namoro, se casaram no dia 23 de junho de 1984 na Catedral do Senhor Bom Jesus dos Remédios. Foram felizes durante os seis anos de convivência, mesmo carregando consigo o 'diabetes' que lhe massacrava dia a dia.
A doença o deixou prostrado por alguns anos e, no dia 31 de janeiro de 1991, aos 44 anos, não resistindo, faleceu.
Está sepultado no Cemitério São Judas Tadeu, em Afogados da Ingazeira.

Fernando Pires <fernandopires1@hotmail.com>
Recife, PE Brasil - 12-janeiro-2022 / 12:02:29
Nesta manhã Socorro Góes me informou que, ontem, domingo 2 de janeiro, às 23h, a sua irmã Maria Aparecida de Góes Sousa, Cida, foi a óbito, depois de um longo período de sofrimento.
Cida [31.03.1959 - 12.02.2022], filha do sargento Pedro Góes e Toinha Góes, completaria 63 anos em fevereiro.
O velório será das 13h às 14h no cemitério da Vila Formosa, São Paulo. A entrada é pelo segundo portão da Rua João XXIII.

____________________________

Socorro Góes informa que a
MISSA DE 7º DIA por Maria Aparecida de Góes Sousa será celebrada no dia 8, sábado, às 8h30, na Catedral do Senhor Bom Jesus dos Remédios, em Afogados da Ingazeira.
E em Tabira, na Igreja Matriz de Nossa Senhora dos Remédios, às 8h no dia 9 de janeiro, domingo.

Agradece antecipadamente aos familiares e amigos pela presença.

Fernando Pires <fernandopires1@hotmail.com>
Recife, PE Brasil - 3-janeiro-2022 / 10:02:59


Missa de 7º dia, em memória de BETA PIRES


Será realizada nesta segunda-feira, 3 de janeiro, às 19h, no Seminário São Judas Tadeu, em Afogados da Ingazeira.

Fernando Pires <fernandopires1@hotmail.com>
Recife, PE Brasil - 2-janeiro-2022 / 16:23:58

Veja todos os nossos mais de 250 vídeos no YouTube

E, se do seu interesse, inscreva-se no nosso canal!

Fernando Pires <fernandopires1@hotmail.com>
Recife, PE Brasil - 1-janeiro-2022 / 20:57:45

Fernando, estou lendo o livro, encantado com o seu trabalho como historiador e a riqueza de detalhes e fatos através da pesquisa que você, nos proporciona, sem dúvida não apenas um livro, mas um documento histórico que retrata a pujança, obstinação e coragem do nosso povo em todos os segmentos da sociedade.
Abraços

Elias Mariano
Afogados da Ingazeira, PE Brasil - 1-janeiro-2022 / 12:37:55


Fernando Pires <fernandopires1@hotmail.com>
Recife, PE Brasil - 1-janeiro-2022 / 12:34:20


Fernando, me orienta como comprar seu novo livro "Afogados da Ingazeira - Páginas da sua história".

Fabio <fabiosospiscinas@outlook.com>
Afogados da Ingazeira, PE Brasil - 31-dezembro-2021 / 8:19:45


Nesta tarde de quarta-feira 29, faleceu, na cidade de Caruaru, Magda Maria Mascena Pires, aos 68 anos de idade.
O corpo será sepultado em Tabira, sua cidade natal, mas, antes será velado na Casa de Velórios Plafan, em Afogados da Ingazeira, para a despedida dos amigos afogadenses.
Aldinho, Rubens, Rodrigo e Roberta, recebam nossa sincera solidariedade.

Fernando Pires <fernandopires1@hotmail.com>
Recife, PE Brasil - 29-dezembro-2021 / 20:54:27
Tia Betinha deixou esse plano para se juntar aos seus outros amores em sua morada eterna. Aos que ficam restarão saudades e boas lembranças. Nunca esquecerei dos lindos laços feitos por ela que me adornaram durante a infância! Meu caloroso abraço para todos os familiares, em especial para Mone, Rita, Fatinha, Júnior e Mozart.

Clebia Cleriane P. Rabelo <clebiac@hotmail.com>
Recife, PE Brasil - 29-dezembro-2021 / 11:47:26
Meus sentimentos ao Júnior Finfa e demais familiares pela irreparável perda de dona Betinha Pires.

Rinaldo Remigio <rinaldo.remigio@facape.br>
Petrolina, PE Brasil - 29-dezembro-2021 / 7:49:21
Fernando, ainda abalada com a perda de mamãe, recebo a notícia do passamento dona Beta, vizinha e amiga dos meus pais. Foi também minha professora, no primário, e com 18 anos fui trabalhar, como substituta, na secretaria do Colégio Normal e lá estava ela a me apoiar e orientar.
Por sua interferência, papai consentiu que eu fosse estudar em Arcoverde, desde que ficasse com ela e assim o foi.
Doce Betinha. Quanta delicadeza nos seus trabalhos manuais. Uma perda imensa.
Que ela descanse na paz de Deus.

Lúcia Nogueira
Recife, PE Brasil - 29-dezembro-2021 / 7:23:05

MENSAGENS PELO FALECIMENTO DE BETINHA:

- O meu pesar a todos os familiares e amigos. Que dona Beta descanse em paz. ( Luciana Quitéria )

- Meus sinceros sentimentos pela perda de Dona Beta. Ela foi minha professora no Grupo Padre Carlos Cottart, na terceira série, em 1963. Tenho grandes lembranças dela. Exigente, mas igualmente competente, dedicada e afetuosa.
Guardo com carinho um livro de orações que recebi dela. Presente do final do ano letivo. (Fátima Brasileiro )

- Meus sentimentos, Fefé, que D. Beta tenha o descanso eterno e que Deus conforte a dor da perda de todos os familiares. ( Sônia Tenório )

- Meus pêsames. Dona Beta era madrinha de Fátima Araújo, minha irmã. Deus a coloque num bom lugar. ( Paulão )

- Meus sentimentos, Fernando e família. ( Pompéia Padilha )

- D. Beta era uma pessoa de grande coração; que DEUS console a todos familiares! Agora, nos braços de nosso PAI CELESTIAL! ( Margarida Dias )

- Meus pêsames, Fernando! Que Deus receba D. Betinha e lhe conceda o descanso e a vida eterna! ( Maria das Graças Souza Brito )

- Lamento muito pela partida da Betinha. (Gina Marinho )

Fernando Pires <fernandopires1@hotmail.com>
Recife, PE Brasil - 29-dezembro-2021 / 4:52:07

Faleceu, há pouco, nesta terça-feira 28, no Hospital Regional Emília Câmara, aos 89 anos, minha tia Ivonete Pires de Sá Maranhão (Betinha).
O velório acontece na casa onde residia, na Pça. Miguel de Campos Góes.
O sepultamento, às 16h/17h, no cemitério São Judas Tadeu, em Afogados da Ingazeira.
Por motivo de saúde, não estarei presente, o que me deixa muito triste.
Que o Pai Eterno a acolha em sua Gloria!

Fernando Pires <fernandopires1@hotmail.com>
Recife, PE Brasil - 28-dezembro-2021 / 21:01:02
Caro amigo Fernando, uma notícia me abalou bastante; no dia 23 de dezembro as 9h30 da manhã, faleceu, no Rio de Janeiro, o meu querido irmão Tarcísio Lopes de Moura.
Depois de um breve período de demência, o Senhor Deus o levou.
Louvado seja o nome do Senhor!

Zezé de Moura <jojephd@yahoo.com>
Rosemead - Califórnia, CA USA - 27-dezembro-2021 / 21:46:15
Faleceu neste 25/12, no Hospital dos Servidores do Estado de Pernambuco, aqui no Recife, a Sra. Júlia de Brito Pires, viúva de Severino Pires de Brito (Biu de Zeca).
O corpo foi transladado ontem mesmo para Afogados da Ingazeira, onde será sepultado.
Nossas condolências aos familiares.

Fernando Pires <fernandopires1@hotmail.com>
Recife, PE Brasil - 26-dezembro-2021 / 7:57:12
Parabéns a todas as formandas do Colégio Normal de Afogados da Ingazeira do ano 1971, do qual faço parte, pelos nossos 50 anos de formadas.
Foi a maior alegria para os meus pais, depois de anos de muito sacrifício. Agradeço em primeiro lugar a Deus pela oportunidade, em segundo aos meus pais pela confiança que depositaram em mim e em terceiro aos meus amados professores que jamais esquecerei; foram de grande importância em minha trajetória nesse colégio, para me tornar uma excelente profissional.
Um abraço caloroso a todas as minhas colegas de classe e aos professores: Paula Pires, Helena Veras, Dona Zezinha, Padre Assis, Aliete Severo, Elenita Veras, e [Assis Ribeiro, Rogério Oliveira, dona Leticia Goes, Dona Lalú Dona Ione in memóriam].
A todos que faziam parte dos trabalhos do colégio, nessa época, meu muito obrigado.
23/12/1971

Robélia Soares de Siqueira André <robeliasoares123@hotmail.com>
Jacupiranga , sp Brasil - 24-dezembro-2021 / 18:26:03

Veja todos os nossos mais de 250 vídeos no YouTube

E, se do seu interesse, inscreva-se no nosso canal!

Fernando Pires <fernandopires1@hotmail.com>
Recife, PE Brasil - 22-dezembro-2021 / 16:40:24
Oi Fernando Fiquei encantado com a noticia de teres enviado o livro "Afogados da Ingazeira - Páginas da sua História"; continuo aguardando.
Nesta época do ano os Correios, aqui nos Estados Unidos, às vezes fazem as entregas após o anoitecer, e às vezes bem mais tarde.

________________________
Zezé, enviei o livro no dia 4 de dezembro, mas vi que ele foi para fiscalização aduaneira de exportação no dia 13 e somente no dia 15 seguiu para o seu destino, aí em Rosemead - CA.
Acompanhe o encaminhamento pelo www.correios.com.br, informando o registro que te enviei.
Quando o receberes, fineza me informar (Fernando Pires).

________________________

Zeze de Moura <jojephd@yahoo.com>
Los Angeles, CA EUA - 20-dezembro-2021 / 1:50:12
Boa noite Fernando.
É com imenso prazer te dizer que estou encantada com o livro; quantas informações que jamais imaginei existir. Eu achava que sabia alguma coisa importante de minha cidade, mas, lendo este livro descobri que não sabia nada, apesar de que ainda estou muito longe de concluir a sua leitura. Mas creio que irei adquirir um grande conhecimento quando terminar.
Você está de parabéns; quanta dedicação e amor pela sua cidade Natal!
Abraço.

Robélia Soares de Siqueira
Jacupiranga, SP Brasil - 18-dezembro-2021 / 21:43:38


Participamos, ontem, da Missa de Sétimo Dia do passamento de dona Jeanete Góes de Araújo, na Igreja de Nossa Senhora das Graças, na Boa Vista, Recife.
A cerimônia foi abrilhantada com um coral de 20 componentes que cantou belissimamente as músicas religiosas para o momento, emocionando a todos.
Nos solidarizamos com os filhos presentes, Totonho, Luciano e Socorro; não conseguimos falar com Tatiane. Também nos encontramos com familiares e amigos comuns.

Fernando Pires <fernandopires1@hotmail.com>
Recife, PE Brasil - 17-dezembro-2021 / 15:31:27
Fernando, sinto uma dor imensa, tia Jeanete era muito especial e sempre será. No dia 09/11 completou 85 anos, liguei pra ela e, como sempre, me senti em seu colo, no aconchego de sua voz doce e carinhosa; pude lhe dizer mais uma vez do amor, respeito e admiração que sentia por ela.
Falou-me de suas novelas favoritas e me deu conselhos (ensinamentos preciosos); contei sobre alguns que há mais de 30 anos ainda lembro e me servem pra refletir.
Ela sorriu alto e nos despedimos com a esperança de tudo melhorar pra gente se encontrar e tomar um café com tapiocas.
Ela foi chamada pra junto do grande amor e companheiro, e tanta gente boa que foi na frente.

Gláucia Liberal
Jaboatão dos Guararapes, PE Brasil - 16-dezembro-2021 / 8:46:31



Hoje recebi um vídeo da minha primeira professora nas Escolas Reunidas Dona Anna Mello, no final dos anos 1950; trata-se de dona Natércia Travassos.
Ao receber meu segundo livro "Afogados da Ingazeira - Páginas da sua História", posou para uma fotografia, clicada por Altamir Travassos, seu filho.
Hoje ela conta 95 anos de idade, mas, lúcida, relembrou os meus pais.
Brevemente, tão logo passe essa pandemia, farei uma visita para revê-la, pessoalmente, depois de 6 décadas.

Fernando Pires <fernandopires1@hotmail.com>
Recife, PE Brasil - 14-dezembro-2021 / 15:27:45


Fernando, fui dar uma olhadinha no livro e já li 27 páginas, estou encantado, vc além de pesquisador, historiador, biógrafo é um excelente escritor, estou gostando demais e, sempre me lembrando de Aparício Verás, vó Davina, minha querida mamãe, e de nossas férias escolares em Afogados da Ingazeira.
Parabéns!

Marco Aurélio Pires Caminha
Recife, PE Brasil - 14-dezembro-2021 / 8:31:31

Ontem, segunda-feira 13, o ex-colega BB e amigo Ademar Rafael escreveu no blogdofinfa.com.br o texto a seguir:

HISTÓRIA CLARIFICADA

O incansável pesquisador e escritor Fernando Pires, funcionário aposentado do Banco do Brasil e internauta desde os primórdios da rede mundial dos computadores, entrega para esta e para as gerações futuras uma obra digna de todos os adjetivos de qualidade. O livro “Afogados da Ingazeira – Páginas da sua história” integrará o rol das publicações obrigatórias em todas bibliotecas que queiram informar com exatidão os fatos históricos da região em horizonte temporal distante. É uma obra candidata a seguir o caminho do sucesso obtido com o “Afogados da Ingazeira – Memórias.”

Aqui destaco as observações de uma amiga e três amigos e colegas do BB, sobre o livro. Elvira Siqueira nos diz: “O carinho que Fernando dedica à sua terra natal é indizível. Ele investiga, analisa, registra, com riqueza de detalhes, tudo que está a seu alcance, desde ao primeiros sinais, as primeiras casas, os primeiros eventos, como tudo começou e como foi evoluindo até chegar aos dias atuais.”
Mauro Bastos atesta: “Trata-se de um livro indispensável não só aos filhos dessa terrado Pajeú, mas, igualmente, a todos aqueles que quiserem conhecer a história de uma região abençoada do estado de Pernambuco, região fértil em bravura, determinação e acolhimento.”
Milton Oliveira garante: “Assim como aconteceu com o livro anterior de Fernando Pires, este se esgotará em pouco tempo. Li-o e fiquei impressionado com tantos detalhes preciosos e curiosos, que, graças a Deus, não ficarão esquecidos sob a poeira do tempo.”
Célio Pereira assegura: “Desta feita Fernando Pires se vestiu com um escafandro, e mergulhou o mais profundo para buscar o tesouro que o mar escondia há dezenas de anos, encontrado um baú de fatos históricos por demais significativos para os filhos da terrinha.” Concordo com todos.
Deixar de ler este livro é abdicar do direito de conhecer nossa história, inteligentemente ordenada, descrita em formato claro e fidedigno. O autor, com a ética que o caracteriza, conta os fatos como eles aconteceram, as “Notas do Autor” servem para clarear o tema, jamais alterar seu conteúdo.

________________________________________
Caro Ademar, muitíssimo obrigado pelas palavras; diria que foi um belíssimo presente de Natal para este humilde afogadense!

Fernando Pires <fernandopires1@hotmail.com>
Recife, PE Brasil - 14-dezembro-2021 / 7:54:26

Meus sentimentos sinceros à família de Jeanete, pessoa muito querida.
Aos seus filhos, em especial aos que foram meus alunos, aos quais dedico um carinho especial, envio o meu abraço fraterno e minha solidariedade.

Elvira de Siqueira
Afogados da Ingazeira, PE Brasil - 11-dezembro-2021 / 16:34:50

Nesta manhã de sábado, recebi de Glaucia Liberal a informação do falecimento da sua tia, nossa amiga JEANETE GÓES DE ARAUJO, ocorrido às 23 horas de ontem, no Hospital Português do Recife.
O corpo será transladado para Afogados da Ingazeira, onde ocorrerá o velório na residência da família, ao lado da Catedral do Senhor Bom Jesus dos Remédios.
O sepultamento será no cemitério São Judas Tadeu.
Aos familiares, nossa sincera solidariedade.

Fernando Pires <fernandopires1@hotmail.com>
Recife, PE Brasil - 11-dezembro-2021 / 6:35:52


Fernando Pires <fernandopires1@hotmail.com>
Recife, PE Brasil - 10-dezembro-2021 / 9:42:31

UM CENTENÁRIO ESQUECIDO
[Escrito por Expedito Nascimento, sacerdote jesuíta, em 2005]

"Se vivo fosse, teria comemorado seu centenário de nascimento, no dia 8 de dezembro (* sic), um grande de Pernambuco. Trata-se de monsenhor Alfredo de Arruda Câmara.
Tendo nascido em Afogados da Ingazeira, PE, em 1905, este sertanejo inteligente soube sintetizar em sua rica personalidade – como escreve o historiador Ferdinand Azevedo S.J. em seu livro As correntes do pensamento católico cívico-social em Pernambuco – duas vocações: a do padre e a do político. Isso, contudo, sem dualismos e numa coerência impressionante.
Depois de ter ingressado no Seminário de Olinda, foi enviado a Roma, onde ordenou-se em 1928, após laurear-se em filosofia e doutorar-se em Teologia.

Tendo regressado a Pesqueira, aí permaneceu de 1928 a 1934, exercendo as funções de pároco da catedral, professor no seminário menor e diretor do colégio diocesano. Em 1934, dom Adalberto Sobral – ao que parece coagido pelas classes dominantes da cidade industrial que não simpatizavam com as posições de padre Alfredo – tirou-lhe a paróquia, obrigando-o a transferir-se para o Recife.
Dom Miguel de Lima Valverde aqui o recebeu e permitiu que continuasse sua atividade política. Nunca deixou, entretanto, de voltar a Pesqueira, pois tinha aí a sua principal base eleitoral.
Lembro-me, como jovem seminarista, das vezes que ele visitava o Seminário São José. Ficava encantado com o seu porte hierático, passos largos, voz grave, rosto severo.

Antes do exílio na capital, iniciara suas atividades de capelão militar no Tiro de Guerra local. Como tal acompanhou tropas, por três vezes, em expedições revolucionárias.
A primeira foi a serviço da Aliança Liberal, na revolução de outubro de 1930. Designado pelo general Juarez Távora, acompanhou a Coluna de Juracy Magalhães, quando foi capturado e preso. Em 1931, seguiu o Tiro de Guerra de Pesqueira para o Cerco do Recife, quando foi baleado e deixado semimorto pelos comunistas. Em 1932, na Revolução Constitucionalista contra Getúlio Vargas, ei-lo em São Paulo, com o Batalhão Militar de Pernambuco.
Suas incríveis aventuras como capelão dessas batalhas e sua heroica assistência aos feridos e prisioneiros encontram-se descritas em Traços de minha vida e História de minha prisão.

Sua vocação política teria despertado nessas experiências? Em 1933, foi eleito deputado federal à Constituinte pelo PSD, defendendo com êxito os postulados da Liga Eleitoral Católica: o nome de Deus na Carta Magna, o ensino religioso na escola pública, a assistência religiosa às Forças Armadas, o reconhecimento civil do casamento religioso, etc.

Em 1937, com o Estado Novo, sua carreira política sofreu forte abalo. Apesar de menosprezado pelo governo de Agamenon Magalhães, foi nomeado diretor da Caixa Econômica Federal de Pernambuco. Retornou ao ensino no Seminário de Olinda e assume a Capelania do quartel da 7ª Região Militar.
Em 1945, com o Movimento de Redemocratização, padre Alfredo é reeleito deputado federal, retomando sua extraordinária atividade parlamentar por cinco legislaturas consecutivas. Sua principal bandeira no parlamento foi a defesa da família católica contra a lei do divórcio. Sua palavra inteligente e suas intervenções na Câmara dos Deputados estão imortalizadas em sua obra A batalha do divórcio. O maior adversário de padre Alfredo nessa empresa, o deputado Nelson Carneiro, só venceu essa batalha depois de sua morte.
De 1945 a 1954, presidiu o PDC local. O Partido Democrata Cristão era um movimento inspirado no pensamento católico europeu de De Gasperi e Maritain e, aqui, em Alceu de Amoroso Lima. Seu objetivo, em síntese, era o da 3ª via política, preconizada por Pio XI, que se afastasse tanto do comunismo como do capitalismo, promovendo a reforma social na justiça e na liberdade.

Em reconhecimento de seu trabalho, recebeu, em 1948, o título pontifício de Monsenhor Prelado de Sua Santidade. Em seu livro Preservação da família e das tradições, resume seu ideal de vida: “nem esquerda, nem direita, no centro, para a frente e para o alto, eis o nosso lema”. Arruda Câmara representa uma época e uma mentalidade em termos de política e de igreja, porém, não deixa de ser admirável a coerência e a fidelidade com que viveu os dois papéis de padre e de político na defesa dos valores que julgou essenciais.

Faleceu em 1970, com 64 anos de idade."

Nota (*): Alfredo de Arruda Câmara nasceu no dia 6 de dezembro de 1905, conforme registro de nascimento
Neste 6 de dezembro, teria completado 116 anos.

Fernando Pires <fernandopires1@hotmail.com>
Recife, PE Brasil - 8-dezembro-2021 / 9:58:05
[Próximo]

Volta

Livro de Visitas desenvolvido pela Lemon Networks